quarta-feira, 25 de janeiro de 2023

Amazônia Sem Garimpo - Animação (Narração em Yanomami): com legenda do YouTube em português




O vídeo acima, Amazônia Sem Garimpo - Animação (Narração em Yanomami) e legendas do YouTube em português, foi indicação via Whats de minha prima Rejane Klaes, bibliotecária aposentada, residente em Porto Alegre, RS, Brasil.
Uma animação terrivelmente atual que merece ser conhecido, divulgada e debatida, podendo ser abordada nas áreas de Linguagens, Humanas e Ciências da Natureza, além de poder ser trabalhada como forma de educação ambiental.
Conforme sinopse: "Esta animação é parte integrante do projeto de pesquisa 'Impactos do Mercúrio em Áreas Protegidas e Povos da Floresta na Amazônia: Uma Abordagem Integrada Saúde e Ambiente'".
Um audiovisual com financiamento do Programa INOVA Fiocruz e VPAAPS/Fiocruz via projeto "Aprimoramento do Subsistema de Atenção à Saúde Indígena, através do desenvolvimento de estudos técnicos, pesquisas científicas e ações estratégicas, essenciais para a diversificação, ampliação e qualidade dos serviços de saúde prestados aos indígenas" e com realização da Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV), em parceria com a Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP), da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).
O curta-metragem de animação tem a Direção, Produção e Roteiro de Tiago Carvalho, com Direção, Produção e Montagem de Julia Bernstein; Ilustrações de Guilherme Petreca; Animação de Diego Santos; Desenho Sonoro de Damião Lopes; Trilha Sonora de Tarde Ilustrada; Música de Créditos de Rio da Vida e Leandro Floresta; Narração Português de Alessandra Korap Munduruku; Narração e Tradução Munduruku de Jairo Saw Munduruku; Narração e Tradução Yanomami de Dário Vitório Kopenawa Yanomami; Oficina de Roteiro com o Povo Munduruku de Nuno Godolphin; Coordenação Geral de Ana Claudia Santiago de Vasconcellos (EPSJV/Fiocruz); Coordenação Adjunta de Paulo Cesar Basta (ENSP/Fiocruz).

Observação:
Esta postagem é de autoria de José Antonio Klaes Roig, professor, escritor e poeta, além de editor do blog Educa Tube Brasil. http://educa-tube.blogspot.com
José Antonio Klaes Roig ou Zé Roig, como gosta de ser chamado, possui o Prêmio de Professor Transformador [2020] e seu blog Educa Tube Brasil, o Prêmio de um dos melhores blogues educacionais do Brasil [2020], conforme selos estampados na coluna à direta desta postagem.

terça-feira, 27 de dezembro de 2022

O Elevador: a maior história de amor já contada [publicidade em curta-metragem para reflexão educacional]




O vídeo acima, The Lift I The greatest love story ever told [O Elevador: A maior história de amor já contada], trata-se de publicidade dinamarquesa de 2019 para marca de calçados chamada Bianco, cuja campanha denominou-se "Saia de sua cabeça", que descobri no Tik Tok e que encontrei no canal Microfilms, do YouTube.
Segundo sinopse no YouTube: "No curta-metragem no centro da campanha, um homem e uma mulher se encontram regularmente juntos no elevador em seu prédio de trabalho. Mas enquanto seus pensamentos legendados revelam que estão profundamente atraídos um pelo outro, eles nunca dizem nada. Seu 'pensar demais' leva a um final trágico, à medida que a mulher sai da vida do homem para sempre. Se ao menos eles tivessem saído de suas cabeças."
Saindo do campo da ficção e adentrando ao da educação, pode-se dizer que existem mais coisas entre o céu e a terra, entre as intenções e ações, quando pensamos demais e pouco executamos atos imaginados. Entre a teoria e a prática existem muitas questões a ser discutidas. teoria sem prática é apenas intenção; ação sem teoria é mera intuição. O ideal é que o bom professor saiba unir ambas em prol de projetos, atividades e realizações.
Muitas vezes, ao analisar projetos, vejo boas ideias que não terão condições de serem colocadas em práticas ao perceber o público-alvo. Nem todo projeto educacional é uma receita de bolo que usando os mesmos ingredientes terá o mesmo sucesso, se não for adaptável à realidade local. Nem tudo que funciona numa escola obterá resultados satisfatórios noutra, às vezes nem sequer em turmas da mesma instituição, pois cada grupo tem sua própria idiossincrasia, seu jeito de ser e reagir.
O curta-metragem serve para um bm debate sobre essas questões com grupos de professores, pais, alunos sobre a realidade escolar, pois não há uma boa avaliação sem antes uma autoavaliação, não há uma crítica consistente sem antes uma autocrítica. Além de uma atividade de análise, interpretação e reflexão sobre a importância da linguagem verbal e da não verbal.
Também no canal Microfilms encontrei outros dois curtas bem interessantes. O primeiro [Greenies], com foco mais no humor e o valor da amizade; e o segundo [A Jornada], mais para a reflexão e motivação:





Observação:
Esta postagem é de autoria de José Antonio Klaes Roig, professor, escritor e poeta, além de editor do blog Educa Tube Brasil. http://educa-tube.blogspot.com
José Antonio Klaes Roig ou Zé Roig, como gosta de ser chamado, possui o Prêmio de Professor Transformador [2020] e seu blog Educa Tube Brasil, o Prêmio de um dos melhores blogues educacionais do Brasil [2020], conforme selos estampados na coluna à direta desta postagem.

segunda-feira, 26 de dezembro de 2022

Sonho de Natal: bela animação para clipe e canção de Oswaldo Montenegro [e propostas de atividades interdisciplinares]




O vídeo acima, Sonho de Natal, trata-se de bela animação para clipe e canção do cantor e compositor brasileiro Oswaldo Montenegro e foi indicação da colega e amiga Josane Batalha Sobrera, de Campinas, São Paulo, Brasil.
Letra e imagens que podem servir para uma atividade que envolva interpretação textual, pela riqueza de símbolos e mensagens que contém.
Para se trabalhar com incentivo à leitura e escrita criativa não é preciso utilizar vídeos e textos longos, mas podem ser usadas fragmentos como motivadores até para a assistência e leitura de audiovisuais e texto mais amplos.
Clipes, curtas, animações, cenas de filmes, peças publicitárias etc., que constituem a maior parte do acervo digital deste blog educacional constatam isso, de como com vídeos e textos de curta duração é possível desenvolver atividades pontuais ou mais estruturadas, a partir de comentários de diversos educadores aqui no blog, por email, whats, Twitter e outras redes sociais digitais.
A atual geração é mais visual e auditiva e utilizar material audiovisual é uma forma de comunicação entre gerações; principalmente se o educador valer-se de sua bagagem sociocultural em diálogo com o conteúdo de sua disciplina, pois é possível com diversos clássicos da música popular brasileira e suas demais manifestações artísticas e culturais, promover adaptações para diversas áreas, das linguagens às humanas, da matemática às ciências naturais.
A interdisciplinaridade é um caminho, não apenas para o novo ensino médio, mas para a vida, a sociedade e o mundo, pois permite que áreas distintas encontrem sua intersecção. Exemplo disso que é possível trabalhar Poesia com matemática, na questão da métrica, do ritmo e algoritmos, inclusive na escrita da redação, como se fosse um código de programação com variáveis e constantes, com conexões e tudo mais.

Observação:
Esta postagem é de autoria de José Antonio Klaes Roig, professor, escritor e poeta, além de editor do blog Educa Tube Brasil. http://educa-tube.blogspot.com
José Antonio Klaes Roig ou Zé Roig, como gosta de ser chamado, possui o Prêmio de Professor Transformador [2020] e seu blog Educa Tube Brasil, o Prêmio de um dos melhores blogues educacionais do Brasil [2020], conforme selos estampados na coluna à direta desta postagem.

terça-feira, 6 de dezembro de 2022

Inteligência artificial e memória humana: reencontro de décadas entre um ex-soldado e sua esposa por meio da tecnologia




O vídeo acima, intitulado "Idoso se emociona ao ver foto de esposa falecida há 30 anos 'se mexer' com ajuda de aplicativo", vi primeiro no Tik Tok e depois procurei-o no YouTube. Trata-se de algo comovente e ao mesmo tempo preocupante. Comovente pois mostra um idoso, Jake Larson, veterano de guerra, que conforme indica a apresentação do referido vídeo no YouTube, "[...] ficou famoso por publicar vídeos contando histórias sobre a Segunda Guerra Mundial, com ajuda da sua neta, [que] posta vídeos regularmente na rede social. Mas 'o viral' veio depois que Papa Jake publicou um vídeo no momento em que vê uma foto que faz sua esposa falecida há 30 anos 'se mexer' por meio de um aplicativo desenvolvido para smartphones".
Preocupante, pois além da questão sentimental e justamente por conta disso, tais situações, não apenas com idosos, mas pessoas de boa fé que creem em tudo que veem nos meios digitais, torna-se passível de análise. O tal aplicativo deve ser como alguns que dão animações a fotos antigas, por meio de Inteligência Artificial, e existem outros mais sofisticados, chamados DeepFake, em que é sobreposto a face de alguma celebridade, além de sua voz, para fazer vídeos, de simples brincadeira a notícias falsas em tempos eleitorais ou não.
Tem-se visto Fake News toscas prosperarem entre idosos e pessoas crentes - além do sentido religioso -, que acreditam em tudo que recebem por email, WhatsApp, Facebook etc. Uma alfabetização digital para evitar manipulações, cada vez mais é fundamental. Sem falar também no componente emocional e o impacto que a manipulação de imagens poderá ocasionar em pessoas que confundem simulação com realidade.
Jake, inicialmente, acreditava que estava vendo a imagem da esposa se mexer, sem perceber se tratar de uma edição, de um efeito artificial.
Filmes como Ex Machina, Her, O Homem Bicentenário, AI, entre outros, já trataram de passagem sobre esse efeito "Caverna de Platão", em que as pessoas confundem as sombras como a realidade, mais que isso, há que se pensar no impacto emocional e social da Inteligência Artificial no cotidiano, com a sua cada vez maior popularização em aplicativos para smartphones. Asquestões a ética, moral e filosófica e suas implicações deverão ser debatidas e demilitadas também.
Recentemente, dois casos chamaram a atenção, envolvendo questões tecnológicas e emocionais no que tange ao uso da AI: Primeiro, do jovem que após 8 anos da morte de sua noiva ou namorada, através da AI e de suas conversas de bate papo, por meio de um algoritmo, tem conversado com "ela" com frequência, como se fosse com a pessoa que já não existe mais. o Segundo caso é de mãe em que foi criada uma realidade virtual, simulando a voz e os movimentos da filha também morta, causando uma emoção naquela mãe, como se a menina estivesse de fato à sua frente. Imaginem, então, tal situação se tornando corriqueira com a convivência de pessoas com seres autômatos. Já existem diversas séries tratando disso, como Humans e Better Than Us, Black Mirror, Além da Imaginação, etc.
Se a memória é que nos faz humanos, lutando contra o esquecimento, ser humano também é aceitar que o esquecimento faz parte da vivência humana. Entre a memória humana e a inteligência artificial, há mais coisas que possa supor nossa vã tecnologia, parafraseando William Shakespeare.
Abaixo, uma das história de guerra de Jake Larson:



Observação:
Esta postagem é de autoria de José Antonio Klaes Roig, professor, escritor e poeta, além de editor do blog Educa Tube Brasil. http://educa-tube.blogspot.com
José Antonio Klaes Roig ou Zé Roig, como gosta de ser chamado, possui o Prêmio de Professor Transformador [2020] e seu blog Educa Tube Brasil, o Prêmio de um dos melhores blogues educacionais do Brasil [2020], conforme selos estampados na coluna à direta desta postagem.

quinta-feira, 24 de novembro de 2022

"Daqui pro mundo - Acredita e Vai": mais que peça publicitária, vídeo institucional e motivacional [um convite à imaginação]




O vídeo acima, Daqui pro mundo | Acredita & VAI!, encontrei no Tik Tok e depois localizei no YouTube e trata-se muito mais do que peça publicitária, propaganda institucional e vídeo motivacional, mas um convite á imaginação, valendo-se de muito criatividade e emoção, coisas que o gênio Edgar Allan Poe já ensinava no século 19, em seu texto "Filosofia da Composição".
Poe, no referido texto, analisava o próprio poema The Raven [O Corvo], indicando aos leitores como elaborou os versos, visando causar um efeito no leitor, a partir da emoção, do ritmo, da rima, de imagens poéticas e filosóficas geradas no imaginário de cada um, como o amor eterno e/ou impossível, a morte, a perda, a dor, o sonho, o desejo, a ilusão.
No slogan do banco, "O mundo fica pequeno pra quem acredita sempre", é logicamente uma frase motivacional, mas com toda uma simbologia. Uma pequena metáfora da vida daquele que acredita e luta por seus sonhos. O esporte é um exemplo disso, de como meninos e meninas socialemente vulneráveis, muitas vezes morando nas periferias das cidades, consegue reescrever a própria história de vida, graças ao talento nato ou o esforço, disciplina e dedicação.
Um belo material para discutir leitura de livros e de mundo e escrita criativa. E inclusive educação, além da chamada bancária, que é uma preparação para o trabalho, quando deveria ser, mais que tudo, preparatória para a vida, a cidadania, a empatia, a alteridade...

Observação:
Esta postagem é de autoria de José Antonio Klaes Roig, professor, escritor e poeta, além de editor do blog Educa Tube Brasil. http://educa-tube.blogspot.com
José Antonio Klaes Roig ou Zé Roig, como gosta de ser chamado, possui o Prêmio de Professor Transformador [2020] e seu blog Educa Tube Brasil, o Prêmio de um dos melhores blogues educacionais do Brasil [2020], conforme selos estampados na coluna à direta desta postagem.

domingo, 20 de novembro de 2022

"Tempo para Jogar": incrível animação sobre a Copa do Mundo 2022 parodiando Toy Story com Messi, CR7 e outras estrelas do futebol




O vídeo acima "Time To Play" [Tempo para jogar], divulgado no Twitter pela conta @brfootball, foi indicação via Instagram de meu filho Allan Roig, e procurei o vídeo no YouTube para trazê-lo para este blog educacional, pois mais que uma animação incrível [parodiando outra animação, já clássica, Toy Story, adaptando-a para o mundo do futebol, em especial, a Copa do Mundo de 2022], é uma bela forma de trabalhar com o imaginário coletivo através do cinema e do esporte.
Entre a tela grande do cinema, também chamado de Sétima Arte, e as telas que reproduzirão os jogos de mais uma Copa do Mundo, há igualmente a arte que liga o esporte ao cinema.
Se pararmos para refletir, ainda há discussões entre cinema comercial e cinema de arte ou entre futebol competitivo e futebol-arte, espetáculo, fantasia e tudo mais.
A seleção brasileira de 1982 encantou gramados - os campos dos sonhos - e o mundo com seu futebol refinado, com jogadores talentosos, e, como num filme clássico, marcou gerações por não ter tido um final feliz, assim como filmes que entraram para a história por fugirem do roteiro "era uma vez...", seguindo mais para "...E o vento levou..."
Esportes, educação, arte e cultura se entrecruzam e se complementam.
Segue abaixo vídeo que é um "Tributo ao Futebol Arte", com a referida e inesquecível seleção de futebol:



Observação:
Esta postagem é de autoria de José Antonio Klaes Roig, professor, escritor e poeta, além de editor do blog Educa Tube Brasil. http://educa-tube.blogspot.com
José Antonio Klaes Roig ou Zé Roig, como gosta de ser chamado, possui o Prêmio de Professor Transformador [2020] e seu blog Educa Tube Brasil, o Prêmio de um dos melhores blogues educacionais do Brasil [2020], conforme selos estampados na coluna à direta desta postagem.

domingo, 13 de novembro de 2022

Entrevista genial e terrivelmente atual com Duda Salabert sobre Política e Literatura: premonição ou profecia do Bruxo do Cosme Velho?




O vídeo acima, Duda Salabert diz quem é Bolsonaro, Lula e Ciro na literatura brasileira, trata-se de entrevista ao canal MyNews, cujo tema tratou das Eleições 2022 e pela genial comparação que Duda faz com a obra de Machado de Assis, torna-se terrivelmente atual, quase uma premonição ou profecia do Bruxo do Cosme Velho, e seu clássico Brás Cubas!
Recentemente trabalhei com 7 contos escolhidos de Machado de Assis com meus alunos do ensino médio e foi um projeto interessantíssimo de promover a leitura de clássicos da literatura brasileira, no formato Seminário, deixando que os próprios alunos apresentassem aos demais sua interpretação sobre os contos: A Cartomante; Missa do Galo; O Espelho; O Empréstimo; Ideias do canário; A desejada das gentes; Um caso de burro.
O Alienista, também é uma obra machadiana, atemporal, universal e terrivelmente atual; assim como Dom Casmurro e todas as demais.
Por isso tudo, considero incrível a análise política pela perspectiva literária que Duda Salabert nos oferece, unindo a obra do Bruxo do Cosme Velho ao momento político atual.
A importância de Machado de Assis já foi inclusive discutida num curta gaúcho, intitulado Olhos de Capitu, que servou de inspiração provável para o filme Yesterday da Netflix, já que a ideia é a mesma, só trocando o sumiço de Machado pelo dos Beatles. Vejam resenha/postagem sobre isso aqui no Educa Tube Brasil,. via link a seguir:

"Yesterday", eu me vi nos "Olhos de Capitu": cinema, memória, história, arte, cultura, literatura e filosofia

Observação:
Esta postagem é de autoria de José Antonio Klaes Roig, professor, escritor e poeta, além de editor do blog Educa Tube Brasil. http://educa-tube.blogspot.com
José Antonio Klaes Roig ou Zé Roig, como gosta de ser chamado, possui o Prêmio de Professor Transformador [2020] e seu blog Educa Tube Brasil, o Prêmio de um dos melhores blogues educacionais do Brasil [2020], conforme selos estampados na coluna à direta desta postagem.

quarta-feira, 2 de novembro de 2022

Expectativa versus Realidade: cena em tela dividida do filme "500 dias com ela" que serve para reflexão sobre a vida e a arte




O vídeo acima, Expectativa VS Realidade (Cena - 500 dias com ela), como o próprio título indica, trata-se de um recorte de um filme em que as protagonistas convivem sob duas perspectivas e que a cena em questão, feita em tela dividida demonstra como tudo pode ser analisado sob ponto de vistas diversos.
professores e alunos, pais e filhos criam expectativas de vida, estudo, trabalho uns aos outros. Nem sempre algo que o professor considere relevante será captado pelo alunado, da mesma forma que um pai com seus gostos e babagem terá a mesma expectativa junto aos filhos realizadas, nem tudo que é amizade se torna amor. Pais desejam que filhos sigam suas profissões, outros querem compensar nos filhos a profissão que não pode ter e assim por diante.
Na escola literária denominada de ROMANTISMO havia uma idealização do mundo bem diversa da realidade; até mesmo no chamado REALISMO era uma visão urbana que nem sempre dava conta do real amplo, o NATURALISMO via a periferia com olhos de centro; no campo político, o ufanismo é uma paixão nacionalista, o próprio nacionalismo idealiza uma identidade em relação ao outro, o estranho, o estrangeiro. Todos, de certa forma, são estranhos uns aos outros, até que passaem a conviver e se reconhecer. temos mais em comum uns com os outros, do que diferenças.
Nem sempre a vida nos dá essa visãod e TELA DIVIDIDA entre expectativa e realidade, mas a vida é feita de visões múltiplas do real e nem sempre há aquela ideia de AMOR CORRESPONDIDO. Como nas trocas de mensagens pelos meiso eletrônicos, pode haver falha de comunicação, de interpretação, afinal, ENDENDER e COMPREENDER são dos lados de uma mesma moeda. Entender é mais relativo ao que o texto oferece e Compreender refere-se mais a bagagem sociocultural do interlocutor, daquilo que está além das palavras, do contexto mais amplo. Muitos parecem aos olhos de uns herois quando agem como vilões; outros apresentados como vilões podem ser figuras mais complexas, heroicas, simbólicas, emblemáticas.
O filme 500 DIAS COM ELA serve como entretenimento, reflexão poética e filosófica, sociológica, histórica e muito mais; podendo ser utilizado na integralidade ou em partes, como a cena acima, dentro do marcador #CINEDUAÇÃO deste blog educacional. Pode-se inclusive com uma cena, um clipe, um curta proporcionar uma atividade integrada de interpretação textual e produção textual.
Abaixo, alguns outros audivisuais em que a narrativa visual é contada em tela dividida:







Por fim, indico essa resenha cinematográfica do filme 500 DIAS COM ELA, feita pelo canal ELEGANTE, a respeito dessa questão envolvendo "o que é se apaixonar pela ideia (e não pela pessoa real)":



Observação:
Esta postagem é de autoria de José Antonio Klaes Roig, professor, escritor e poeta, além de editor do blog Educa Tube Brasil. http://educa-tube.blogspot.com
José Antonio Klaes Roig ou Zé Roig, como gosta de ser chamado, possui o Prêmio de Professor Transformador [2020] e seu blog Educa Tube Brasil, o Prêmio de um dos melhores blogues educacionais do Brasil [2020], conforme selos estampados na coluna à direta desta postagem.

segunda-feira, 24 de outubro de 2022

Palitos de fósforos românticos: paródia visual que serve para aula integrada de Química e Física




O vídeo acima, "Palitos de fósforos românticos", encontrei primeiramente no Instagram e depois no YouTube, e trata-se de criativa e divertida paródia de cenas de cinema, de momentos românticos, adaptados para uma linguagem dinâmica, envolvendo dois prosaicos palitos de fósforo.
Um audiovisual que dá para uma aula interdisciplinar, envolvendo Química e Física, por exemplo, sobre ação e reação. O fósforo possui elemento química e ao ser aceso causa também manifestações físicas.
Cabe lembrar que o amor envolve reações químicas, físicas e biológicas, e poderá ser explicado nestas múltiplas perspectivas, além da histórica, literária, política, filosófica e social.
Aqui no acervo digital deste blog educacional consta outro vídeo que poderá servir como material complementar, sobre A QUÍMICA DO AMOR, vide link e vídeo logo a seguir:

A Química do Amor em pleno Dia dos Namorados: uma aula diferenciada e interdisciplinar



O audiovisual acima trata-se de episódio da série A Química das Coisas, dedicado à química do amor e produzido por canal português no YouTube. Conforme sinopse do vídeo: "[...] programa que desvenda a química escondida no nosso dia-a-dia, pode parecer estranho falar de Amor, quase sempre celebrado como um fenômeno espiritual, por vezes apenas físico, mas raramente visto como resultado da ação de algumas substâncias químicas sobre o cérebro. A verdade é que o 'Amor' é um complexo fenômeno neurobiológico, baseado em atividades que envolvem a ação de um número elevado de mensageiros químicos".

Outro vídeo interessante, da TV Cultura, é o que indico a seguir, em que Cientistas explicam química do amor através de comandos do cérebro:



Observação:
Esta postagem é de autoria de José Antonio Klaes Roig, professor, escritor e poeta, além de editor do blog Educa Tube Brasil. http://educa-tube.blogspot.com
José Antonio Klaes Roig ou Zé Roig, como gosta de ser chamado, possui o Prêmio de Professor Transformador [2020] e seu blog Educa Tube Brasil, o Prêmio de um dos melhores blogues educacionais do Brasil [2020], conforme selos estampados na coluna à direta desta postagem.

domingo, 23 de outubro de 2022

Inferências e intertextualidades para Redação do ENEM: "Footloose Dance-Off!", cena antológica do seriado "The Umbrella Academy" | Netflix




O vídeo acima, Footloose Dance-Off! | The Umbrella Academy | Netflix, descobri no stories do Instagram e achei genial, pois trata-se de estabelecer os conceitos de inferência e intertextualidade, visando a redação dissertativa-argumentativa para o ENEM - Exame Nacional do Ensino Médio, pois envolve ambos os conceitos.
Por INFERÊNCIA, entenda-se as referências que produzimos, percebemos, interpretamos dentro de uma produção etxtual, seja ela escrita, falada, visual, etc. Já intertextualidade é o diálogo entre textos de um tempo presente que remetem [inferem] a outros textos passados, sejam eles clássicos da Antiguidade ou da própria contemporaneidade.
A partir disso, cabe estabelecer uma linha argumentativa para que tais REPERTÓRIOS façam sentido, lógica, tenham significação sociocultural num texto redacional. Por sociocultural entenda-se: bagagem artística, cultural, referencial com caráter analítico, crítico e social que se insere numa produção textual, para denfender um ponto de vista, uma ideia, uma opinião a respeito de uma tema em comum.
Na cena em questão, logo acima, um seriado criativo e atual, The Academy Umbrella, faz uma ligação direta com a canção tema do filme Footloose [de Kenny Loggins], um clássico do cinema dos anos 1980, de forma irreverente e original, num estiloso duelo coreografado entre dois grupos rivais. Tais inferências só poderão ser plenamente compreendidas a partir de uma ligação do referido [o termo atual] ao referente [algo de um passado longíquo, mediano ou recente]. Sem o estabelecimento dessas rede de relações intertextuais, o exemplo em si se perde dentro de uma argumentação falha. Há que se afrimar algo, explicar essa referência no que ela tem em si e em que dialoga com o tema proposto, além de exemplificar com uma situação prática que seja inteligível ao leitor/espectador. Simplesmente citar Platão, Sócrates ou Aristóteles num texto redacional sem demonstra no que esses pensadores têm algo em comum com o tema do enunciado, em nada favorecerá a defesa de um ponto de vista, tampouco o convencimento ou persuasão deste leitor/espectador.
Neste processo, a ideia de retextualização, ou seja, de reescrever algo a partir de um texto anterior é fundamental.
Abaixo, cena também já clássica, emblemática e antológica do filme original, a dança final [1984] e a sua adaptação para 2011, ou seja, uma outra RETEXTUALIZAÇÃO:



Abaixo, o videoclipe original de Kenny Loggins:



Observação:
Esta postagem é de autoria de José Antonio Klaes Roig, professor, escritor e poeta, além de editor do blog Educa Tube Brasil. http://educa-tube.blogspot.com
José Antonio Klaes Roig ou Zé Roig, como gosta de ser chamado, possui o Prêmio de Professor Transformador [2020] e seu blog Educa Tube Brasil, o Prêmio de um dos melhores blogues educacionais do Brasil [2020], conforme selos estampados na coluna à direta desta postagem.

domingo, 16 de outubro de 2022

Lírios e Abelhas: bela canção inspirada no livro "Olhai os Lírios do Campo", de Erico Verissimo [arte, cultura, música e literatura]




O vídeo acima, Lírios e Abelhas, foi indicação de minha aluna do ensino médio Ana Luíza Atalla da Cruz Nunes, durante prova de Língua Portuguesa e Literatura. Não conhecia a canção indicada e fui procurar no YouTube e encontrei este belo clipe com Miro Saldanha violão e voz, Lucas Fernandes violão, percussão eletrônica, vocais sintetizados por uma pedaleira e a participação especial de Nelcy Vargas na flauta artesanal.
Conforme apresentação do referido audiovisual no YouTube, trata-se de "Música composta para o festival de Cooperativismo, daí a menção às colmeias e ao romance Olhai os Lírios do Campo (Érico Veríssimo). Essa obra literária foi escrita na década de 30 (1938), quando o mundo respirava socialismo, sistema com o qual o cooperativismo tem pontos em comum".
"Olhai os Lírios do Campo" é um dos clássicos da literatura, e um dos livros de Erico Verissimo mais vendido, sendo, inclusive, adaptado para a teledramaturgia, através de telenovela da TV Globo, exibida na rede, de janeiro a maio de 1980.
Conforme sinopse da telenovela, na Wikipedia: "Na Porto Alegre da década de 1930, o Dr. Eugênio Fontes, um médico recém-formado, é um homem dividido em quase todos os níveis do comportamento humano."
Abaixo, abertura da referida telenovela:



Na autobiografia "Solo de clarineta" [1973], Erico Verissimo conta, em uma de suas passagens, a inspiração para a história e personagens. A arte imita a vida, e vice-versa.
Um ótimo material audiovisual para tratar das relações intertextuais entre cinema, literatura e música; vida, arte e cultura; história, memória e sociedade.
Agradeço à Ana Luíza pela preciosa indicação que valoriza esta postagem e este blog educacional.

Observação:
Esta postagem é de autoria de José Antonio Klaes Roig, professor, escritor e poeta, além de editor do blog Educa Tube Brasil. http://educa-tube.blogspot.com
José Antonio Klaes Roig ou Zé Roig, como gosta de ser chamado, possui o Prêmio de Professor Transformador [2020] e seu blog Educa Tube Brasil, o Prêmio de um dos melhores blogues educacionais do Brasil [2020], conforme selos estampados na coluna à direta desta postagem.

sábado, 15 de outubro de 2022

Envelhecendo: impressionantes retratos/pinturas interativas de Sergi Cardenas




O vídeo acima, Les portraits de Sergi Cadenas évoluent selon votre angle de vue [Os retratos de Sergi Cadenas mudam de acordo com seu ângulo de visão], descobri no Instagram e procurei no YouTube, pois é material impressionante, envolvendo artes plásticas e matemática, pois a magia da transformação deve-se a criativa forma de desenhar algo levando em conta a angulação do olhar.
O pintor espanhol Sergi Cardenas promove através de sua arte uma verdadeira viagem no tempo, mostrando a evolução/envelhecimento de alguém a partir de linhas, texturas e ângulos de visão, de jovens a idosos. A
Uma bela técnica, algo muito criativo e original, principalmente aquela tela em que Marilyn Monroe se transforma em Albert Eisntein.

Observação:
Esta postagem é de autoria de José Antonio Klaes Roig, professor, escritor e poeta, além de editor do blog Educa Tube Brasil. http://educa-tube.blogspot.com
José Antonio Klaes Roig ou Zé Roig, como gosta de ser chamado, possui o Prêmio de Professor Transformador [2020] e seu blog Educa Tube Brasil, o Prêmio de um dos melhores blogues educacionais do Brasil [2020], conforme selos estampados na coluna à direta desta postagem.

quarta-feira, 12 de outubro de 2022

Flash Mob Waka Waka e a movimentação relâmpago que a educação poderá proporcionar junto com a arte e a cultura




O vídeo acima, trata-se de um flash mob que, segundo consta em sua apresentação no YouTube, "foi parte de uma campanha de arrecadação de fundos para o Quênia do Sint-Joriscollege em Eindhoven, Alemanha, em 2011", tendo como destaque a canção Waka Waka que já foi tema de Copa do Mundo, ao ser interpretada pela cantora Shakira.
De acordo com a Wikipedia: "Um flash mob é um grupo de pessoas que se reúnem repentina e instantaneamente em ambiente público, realizam uma apresentação atípica por um curto período de tempo e rapidamente se dispersam do ambiente como se nada tivesse acontecido."
Certa vez li nas redes sociais um breve estudo inglês, indicando que a maioria da população mundial é altruísta, porém, suscetível às manipulações, e os períodos eleitorais e as ondas de Fake News estão aí para comprovar que pessoas de boa fé se deixam iludir por pessoas de índole e caráter duvidosos.
No flash mob em questão, é impressionante como alguns interessante da "movimentação relâmpago" conseguem motivar o restante das pessoas que estão no local a aderir àquela coreografia e ao ritmo daquela canção envolvente. Os participantes desse tipo de experimento social são músicos, bailarinos, atores, etc, que conseguem influenciar o público ao redor. Existem diversos vídeos no YouTube com os mais variados temas, cada qual mais criativo e original que o outro, como por exemplo esse Tributo a Michael Jackson, feito em locais públicos de Bucareste, na Romênia:



Penso que a educação poderia incorporar ao seu fazer pedagógico pequenas movimentações relâmpagos pela cidade, e eu, modestamente quando faço saídas de estudos com meus alunos em locais históricos, artísticos e literários, em experiências imersivas à realidade local, sem a necessidade de óculos de Realidade Virtual, estou conectando-os aos conteúdos de Literatura, de História, em parceria com o professor da disciplina, e outras áreas do conhecimento que venham a se integrara às propostas. O bom professor é, de certa forma, um influenciador de seu alunado, de seus colegas de escola, da comunidade em que está inserido. Sua prática educaiconal é um pequeno repositório institucional que poderá inspiram outros educadores em flash mobs educativos, dentro e fora do ambiente escolar.

Observação:
Esta postagem é de autoria de José Antonio Klaes Roig, professor, escritor e poeta, além de editor do blog Educa Tube Brasil. http://educa-tube.blogspot.com
José Antonio Klaes Roig ou Zé Roig, como gosta de ser chamado, possui o Prêmio de Professor Transformador [2020] e seu blog Educa Tube Brasil, o Prêmio de um dos melhores blogues educacionais do Brasil [2020], conforme selos estampados na coluna à direta desta postagem.

domingo, 18 de setembro de 2022

Cinema Escolar em Tempos de Pandemia [alunos de escola da Catalunha fazem paródia de canção adaptada para o contexto atual]


Cinema Escolar en Temps de Pandèmia SPA from JAUME MARTIN on Vimeo.


O vídeo acima, Cinema Escolar em Tempos de Pandemia, é um vídeo escolar produzido pelos alunos do professor Jaume Martín, de Barcelona, na Catalunha, Espanha, com quem interajo vez em quando pelas redes sociais digitais, por admiração a seu trabalho pedagógico e educacional. No vídeo em questão, os alunos do 6º ano da Escola Sant Josep Oriol, dramatizam, de forma criativa, divertida e original, situações que envolvem a pandemia, através dos tempos, tendo como diretor do vídeo, o professor Jaume Martín.
De forma metalinguística, o referido vídeo discute a criação dentro da própria produção, ou seja, um filme dentro de um filme.
Por fim, alunos cantam, neste 2022, uma paródia da canção "I Want Break Free" [Eu quero me libertar], de 1984, da banda Queen, adaptando a letra ao contexto atual da pandemia. Genial. Criativo. Motivacional.
Parabéns ao professor Jaume, aos alunos da escola Sant Josep Oriol e aos demais envolvidos neste projeto audiovisual.

Observação:
Esta postagem é de autoria de José Antonio Klaes Roig, professor, escritor e poeta, além de editor do blog Educa Tube Brasil. http://educa-tube.blogspot.com
José Antonio Klaes Roig ou Zé Roig, como gosta de ser chamado, possui o Prêmio de Professor Transformador [2020] e seu blog Educa Tube Brasil, o Prêmio de um dos melhores blogues educacionais do Brasil [2020], conforme selos estampados na coluna à direta desta postagem.

sábado, 17 de setembro de 2022

Telecinese: entre a magia da comédia de Lioz Shem Tov e a pedagogia do afeto e do humor, de um bom educador




O vídeo acima, Comedy Magician 'Telekinesis' [Telecinese e o Mágico da Comédia, tradução ivre], trata-se de apresentação do humorista israelense Lioz Shem Tov ao programa America's Got Talent, de 2018, em que provoca risos na platéia e jurados ao fazer suas magias com coisas simples, cotidianas.
Lioz se apresenta como um mentalista que faz telecinese, que é "[...] o suposto fenômeno ou capacidade de uma pessoa movimentar, manipular, abalar ou exercer força sobre um sistema físico sem interação física, apenas usando a mente" [wikipédia].
O grande segredo de um bom profissional em geral e de um educador, em especial, é jamais perder o humor, para quebrar o clima tenso, de saber lidar com as coisas do dia adia de forma criativa, divertida, original.
Sempre digo que humor é uma coisa séria, pois sua linguagem promove a ironia, o sarcasmo, a crítica social de uma forma inteligente, e consequentemente, causando muitas vezes impacto na sociedade, por vias da irreverência. O humor indica os absurdos da vida, mostra nossas contradições e ao mesmo tempo, muitas vezes até aponta caminhos.
Ser humorista é de certa forma ser também um mágico, transformando algo sério em uma piada, e com a piada promovendo uma reflexão para fatos concretos. Ser professor é de certa forma se tranformar num mágico ou ilusionista, transformando informação em conhecimento, com certa pitada de ironia, criticidade e alegria em sua pedagogia.
O referido vídeoe ncontrei no Tik Tok e localizei depois n YouTube.

Observação:
Esta postagem é de autoria de José Antonio Klaes Roig, professor, escritor e poeta, além de editor do blog Educa Tube Brasil. http://educa-tube.blogspot.com
José Antonio Klaes Roig ou Zé Roig, como gosta de ser chamado, possui o Prêmio de Professor Transformador [2020] e seu blog Educa Tube Brasil, o Prêmio de um dos melhores blogues educacionais do Brasil [2020], conforme selos estampados na coluna à direta desta postagem.

quarta-feira, 31 de agosto de 2022

Aula de educação ambiental sobre os povos originários do Brasil feita por Sonia Guajajara em sessão do Senado Federal




O vídeo acima, trata-se de fala da líder indígena Sônia Guajajara, no Senado Federal brasileiro desconstruindo o discurso da senadora Soraya Thronicke (PSL-MS), sobre territórios indígenas e ações do governo Bolsonaro.
Sônia, com muita clareza, objetividade e propriedade desconstrói o determinismo político de uma representante do agronegócio, demonstrando de forma direta a relação entre os indígenas e a área mais reacionária do setor ruralista. Duas visões antagônicas sobre a terra e o mundo.
Uma bela aula de educação ambiental, de contra-argumentação e de filosofia de vida, desmestificando pré-conceitos e preconceitos em relação aos povos originários brasileiros.

Observação:
Esta postagem é de autoria de José Antonio Klaes Roig, professor, escritor e poeta, além de editor do blog Educa Tube Brasil. http://educa-tube.blogspot.com
José Antonio Klaes Roig ou Zé Roig, como gosta de ser chamado, possui o Prêmio de Professor Transformador [2020] e seu blog Educa Tube Brasil, o Prêmio de um dos melhores blogues educacionais do Brasil [2020], conforme selos estampados na coluna à direta desta postagem.