segunda-feira, 12 de novembro de 2018

Experiência imersiva de Realidade Natural em simulação em 3 dimensões (arte, cultura e sociedade) e em 360 graus




O vídeo acima, descobri no Twitter de Thomaz Araújo @Thomaz_ , com a seguinte legenda: "Não tire o celular de um adolescente, da nisso kkkkk".
Vídeo que serve a diversas reflexões sobre arte, cultura, criatividade e sociedade. Como a própria legenda indica, trata-se de, digamos, de uma experiência imersiva em 3 dimensões (arte, cultura e sociedade) e em 360 graus, só que ao invés de no mundo virtual, ao mundo real, através de antigas brincadeiras que os jovens do passado faziam, usando a criatividade, o humor e a originalidade, numa verdadeira simulação de jogo eletrônico, usando materiais simples do cotidiano nessa guerra imaginária, como capacete de motociclista, vassoura, mochila, frigideira e muito mais em apenas 29 segundos.
O poder do imaginário infantojuvenil de uma forma divertida e motivacional, utilizando o espaço cotidiano e a realidade local para dar vazão a criatividade. Não foi preciso usar alta tecnologia, tipo óculos VR, conexão 4k etc. Bastou uma ideia na cabeça e um celular na mão, parafraseando o grande diretor brasileiro Glauber Rocha.

domingo, 11 de novembro de 2018

A corrida da vida e as lições que o esporte nos dá na grande maratona do viver




O vídeo acima, Marathoner heroically finishes Dallas Marathon with help of fellow runner | ESPN, descobri no Twitter e mostra um flagrante da final da Maratona de Dallas (EUA). A corredora à esquerda do vídeo chama-se Chandler Self e está completamente esgotada e quase não consegue se manter em pé, quanto mais correr estando apenas cerca de 180 metros da final. A outra jovem competidora de 17 anos é Ariana Luterman, uma aluna do ensino médio da Greenhill School, da equipe de revezamento, que não apenas ajuda a outra que corria sozinha, como também garante que esta chegue em primeiro lugar.
Chegar com dignidade - seja em qual for o local -, muitas vezes, é mais importante do que a posição que se venha a ocupar. Viver não pode se resumir a mera competição, de superação do outro, mas de superação dos próprios limites... De saber preservar a dignidade humana, a empatia, a alteridade e a solidariedade. Sempre!
Eis a grande lição que a vida e o esporte nos dão diariamente, sejamos meros espectadores ou corredores; sejamos profissionais ou amadores; sejamos pais ou professores.
O esporte é essencial para disciplinar o corpo e a alma, para promover a socialização e ensinar a saber perder e ganhar, desde a mais tenra idade. A prática de atividades físicas não pode se restringir à escola, em dias e horários previamente estabelecidos: caminhar, correr, nadar, praticar algum esporte é essencial para o desenvolvimento humano e social.
Nem sempre quem vence é de fato o merecedor, nem sempre perder é desabonador. O esporte ensina a todos que o espírito esportivo deve prevalecer junto a conceitos universais como liberdade, igualdade e fraternidade. E diria mais: de equidade, pois igualar os desiguais não significa promover a equidade que, conforme a Wikipédia: "Equidade consiste na adaptação da regra existente à situação concreta, observando-se os critérios de justiça. Pode-se dizer, então, que a equidade adapta a regra a um caso específico, a fim de deixá-la mais justa. Ela é uma forma de se aplicar o Direito, mas sendo o mais próximo possível do justo para as duas partes".
O conceito de inclusão tem a ver mais com a equidade do que com a igualdade, pois jamais seremos iguais a quem possui uma limitação ou deficiência, mas podemos adaptar os locais para permitir que TODOS convivam harmoniosa e socialmente. A escola é um local de socialização e de instrução escolar. A família deveria ser o espaço de educação ampla, de indicar limites e valores que são melhor trabalhados no ambiente escolar. Não há como "queimar" etapas, como num videogame e seu password. É uma corrida de longo percurso que todos terão que passar até entregar seu bastão à outra geração. Na maratona do viver, o vencedor não é o que chega em primeiro lugar - por motivos óbvios -, mas quem consegue manter-se ativo por mais tempo nesse trajeto, superando obstáculos, interagindo, caindo, tropeçando e se levantando, como no belíssimo e comovente vídeo acima, que lembra outra situação semelhante do esporte, ocorrida na maratona da Olimpíada de Los Angeles (EUA), em 1984, com a suíça Gabrielle Andersen, conforme a seguir:



Para saberem mais sobre a jovem corredora do primeiro vídeo, recomendo o link abaixo:

Ariana Luterman, a verdadeira campeã da Maratona de Dallas

sábado, 10 de novembro de 2018

Alunos de artes desfilam em telas vivas retratando as maiores pinturas do mundo em pleno Halloween




O vídeo acima, encontrei no Twitter e posteriormente no Instagram de eillie e trata-se de criativa e original ideia de alunos de Arte, de desfilarem no Japão, em Kawasaki, como se fossem telas vivas dos grandes mestres da pintura, literalmente dando vida à arte no cotidiano.
Um cosplay dos clássicos da pintura em um desfile de Halloween, chamado "The Kawasaki Halloween Parade".
A imagem abaixo, está no Instagram de Amazing JIRO:



Uma ótima ideia de popularizar a arte levando-a onde o povo está... E que a escola poderia promover, nesse Cosplay artístico e cultural.

quarta-feira, 7 de novembro de 2018

Escola Sem Partido: antes fosse apenas e tão-somente uma grande distopia




O vídeo acima Escola Sem Partido, descobri na rede social e é uma adaptação de texto homônimo de Gregório Duvivier, tendo como atuação e concepção da atriz Helena Albergaria e Direção Sérgio de Carvalho, João Marcos de Almeida e Sérgio Silva.
Um vídeo provocativo, irônico e tremendamente assustador, pois o que parecia uma distopia, parece querer se institucionalizar, graças a um pensamento equivocado de quem professor doutrina alunos.
Se houvesse a tal doutrinação, haveria uma bancada do giz, por exemplo, no Congresso Nacional Brasileiro, e o que vemos lá são outras bancadas constituídas por doutrinadores de fato (em sua maioria de religiosos e outras profissões) e nenhuma bancada de professores. Que doutrinação então é essa? Que projeto mais estapafúrdio é esse, que tenta censurar a liberdade de exercício de cátedra, de autonomia escolar que detém ou deveria ter o professor.
Sou professor, nunca doutrinei ninguém, apenas exerço minha profissão, seguindo os parâmetros curriculares, incentivando a autonomia do aluno, sua criticidade, sua criatividade e sua cidadania. Investi em duas graduações, tr~es especializações, um mestrado e um doutorado e não será um politiqueiro falso moralista que irá determinar o que posso ou não dizer em minhas aulas. Tenho ética e bom senso, coisa que esses parecem desconhecer...
A quem interessa o cerceamento do professor, da escola e da própria educação? Comparem os currículos profissionais da maioria dos professores em comparação com os doutrinadores que criaram este projeto autoritário e verão quem tem ou não razão...
A escola precisa estar aberta à diversidade e à pluralidade de ideias e não fechada pela adversidade e o énsamento único e totalitária da intolerância.

sexta-feira, 2 de novembro de 2018

A Pedagogia da Autonomia, de Paulo Freire, no game Super Mario World (jogos eletrônicos e educação)




O vídeo acima PEDAGOGIA SUPER MARIO WORLD #Meteoro, foi indicação indireta, via Twitter do colega e amigo Daniel Souza, professor de Geografia em Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil e editor do blog O ócio recreativo.
Imaginem só "Super Mario World e Paulo Freire unidos em nome de um mesmo propósito. O que os dois têm em comum? A resposta está nesse vídeo" do canal Meteoro Brasil.
A ideia é interessante e recomendo assistir o material, pois quando trabalhei em projetos envolvendo a tecnologia na educação, muito me vali de a Pedagogia da Autonomia, de Paulo Freire, como referencial teórico. Conceitos como inacabamento, em que educar é um processo inacabado e em constante formação e transformação; de que "a leitura de mundo antecede a leitura da palavra", entre outras ideias freireanas tenho usado em meu fazer pedagógico e tecnológico, pois a atual geração lida coma leitura de mundo e de imagens, via jogos eletrônicos, audiovisuais etc, antes mesmo de adentrar à escola.
Penso que não apenas Super Mario World contém ideias de Paulo Freire, outros jogos como Minecraft podem ser usados dentro dos conceitos de a Pedagogia da Autonomia. O livro continua atual, assim como as ideias deste relevante educador.

quarta-feira, 31 de outubro de 2018

Corrida em linha musical: criativa animação com a 5ª Sinfonia de Beethoven




O vídeo acima, encontrei no Twitter e trata-se de fantástica animação, chamada Line Riders (corredores em linha, tradução livre), que mostra uma corrida de duas notas musicais, como se fossem uma corrida numa montanha russa, cheia de subidas e descidas, loopings, conforme a evolução da canção.
Só que essa música é nada mais, nada menos que a clássica 5ª Sinfonia de Beethoven, que encanta gerações desde sua primeira execução, desenhada como se fosse uma pista de corrida, com dois pilotos que são notas musicais.
Uma bela animação que, conforme o autor Doodle Chaos, levou 3 meses para sincronizá-la e que mescla, arte e cultura, música e desenho, mostrando altos e baixos de uma pauta musical.
Sintonia e sincronia entre professores e alunos, pais e filhos é algo que requer tempo para atingir um resultado, tipo uma sinfonia. Não por mero acaso que o maestro ou mestre é um dos nomes dados ao professor que precisa reger diversos talentos de uma sinfonia escolar, dentro de uma sala de aula, cada um tocando um tipo de instrumento, mas que precisa saber qual parte é a sua na partitura maior que são a própria turma e a escola.
Belíssimo material, não apenas para tratar de música no ambiente escolar, mas de história, memória, arte e cultura e criatividade. E para refletir sobre o papel artístico, cultural e social da educação.
Visitem o canal de vídeos do Doodle Chaos, link abaixo, que tem diversas animações sincronizadas:

DOODLE CHAOS

terça-feira, 30 de outubro de 2018

Devo tudo ao cinema e à literatura (a arte está em toda parte), no EducAção 3D+




O vídeo acima Devo tudo ao cinema e à literatura (a arte está em toda parte) é um breve depoimento no canal EducAção 3D+ inspirado no livro "Devo tudo ao cinema: Como venci o Bullying como a arte", do escritor, ator e crítico cinematográfico Octavio Caruso, do Rio de Janeiro - RJ - Brasil. Um livro que encanta pela forma como seu autor trabalha com elementos autobiográficos e ficcionais em sua narrativa. A linguagem cinematográfica e literária incorporadas ao cotidiano de leitores e espectadores.
Uma breve reflexão sobre a arte e cultura como aliadas do processo de ensino-aprendizagem. br /> Recomendo Inscrição no Canal EducAção 3D+.

segunda-feira, 29 de outubro de 2018

A lei do eterno retorno e a grande lição que a vida nos dá




O vídeo acima Aluno de medicina que colava, foi indicação de uma aluna do Curso de Pedagogia, que me repassou sobre a importância dos pequenos gestos de afeto e da dedicação no estudo que acabará um dia ser recompensada. Trata também da famoso lei do eterno retorno, daquilo que fazemos e pagamos ou recebemos no futuro.
O curta-metragem é bem didático ao mostrar o cotidiano de alunos e professores e do quanto a formação ética influencia no bom profissional, e como o tentar burlar o sistema educacional, por meio da famosa "cola" pode facilitar a vida no instante, mas a longo prazo compromete a profissão de "colador".
Um vídeo pra refletir sobre o papel cidadão de alunos e professores, e de como os atos do passado incidirão sobre os fatos do fato, nesse eterno retorno em que o próprio Tempo cobrará sua fatura, com juros e correção. E vemos por ai, erros médicos, prédios mal projetados, defesas comprometidas por advogados que não se capacitaram como deviam, e outros situações do cotidiano em quase todos as profissões, cometidas por aqueles que apelam para o atalho que os levará [e a própria sociedade] a um abismo.
A Vida é a grande professora. E como consta na apresentação do referido vídeo no YouTube: "Quem cola sai da escola e depois enfrenta o mundo..." Um

domingo, 28 de outubro de 2018

Estamos todos conectados ao "Poder além da vida" (cinema, educação e sociedade)




O vídeo acima, da página Vida em Equilíbrio, foi indicação da amiga Ana Maria F P, via Facebook e trata-se de fragmento do filme "Poder além da vida". Há toda uma filosofia de vida por trás da história que é contada sobre um jovem ginasta que descobre através de um professor "a importância de se viver no presente, no agora", despertando para seu talento natural.
Uma cena fantástica em que um idoso faz um jovem perceber a vida acontecendo a sua volta, em seu entorno; e um filme que são uma metáfora sobre o papel da relação pai e filho, professor e aluno, em que cada um aprende e ensina o outro, da importância de valorizar o sensível, de despertar a potencialidade que cada um contém e às vezes nem sabe disso.
Como diz a personagem Sócrates ao jovem Millman, no início da cena: "Jogue fora o lixo que impede você de ver o que é realmente importante."
Um grande exercício de sensibilidade, de empatia, alteridade, de perseverança e de conexão com o mundo exterior.
"Poder além da vida" é um filme de 2006, em que "Dan Millman é um atleta que tem dinheiro, mulheres perseguindo-o e aptidões para participar das Olimpíadas. Mas um encontro com Sócrates, um homem que questiona tudo, faz sua visão de mundo mudar completamente".
Não por acaso o nome Sócrates (sem spoilers) remete ao grande filósofo grego que justamente respondia uma pergunta de seus discípulos com outra e mais outra...
Esse poder "além da vida", remete à vida que poderíamos ter se conseguíssemos perceber acontecendo ao redor, estejamos vidrados diante de telas de smartphones tablets, PC ou não...
O toque que Sócrates dá em Millman para despertar para o que acontece naquele parque, pode-se comparar ao toque que o bom professor dá em seus alunos para despertarem para a vida escolar e a social.
Um filme que indico para a série #CinEducação deste blog, pela riqueza de reflexão que proporciona ao espectador e ao educador, seja ele pai ou professor.
Abaixo, segue as duas versões do referido filme, dublado e legendado, que encontrei disponível no YouTube:





sábado, 27 de outubro de 2018

Tábata Amaral: jovem ativista política brasileira e depoimento histórico no One Young World




O vídeo acima, foi indicação via Facebook da colega e amiga Jenny Horta, educadora de Armação dos Búzios, Rio de Janeiro, Brasil e trata-se de fala histórica de Tábata Amaral uma jovem ativista política brasileira que comove por sua extrema lucidez e maturidade com seu depoimento ao One Young World, que é "uma organização sem fins lucrativos sediada no Reino Unido que reúne jovens líderes de todo o mundo para desenvolver soluções para os problemas mais prementes do mundo".
Uma jovem estudante que através de sua rede de amigos conseguiu mobilizar a sociedade, recebendo quase 300 mil de votos para deputada federal pelo Brasil, pelo estado de São Paulo, sendo a segunda mulher mais votada na recente eleição parlamentar.
Apesar da recente eleição ter sido marcada e maculada por uma onda de ódio e intolerância sem precedentes na história do Brasil, pelo avanço de grupos fascistas e neonazistas, pelo abuso do poder econômico, e pelo disparo em massa de Fake News (notícias falsas) no aplicativo WhatsApp, eis que uma jovem estudante conseguiu furar essa bolha e se eleger com uma votação expressiva, a partir de uma movimentação política e social voluntária.
Exemplo de como o futuro pertence a essa geração conectada, não apenas aos meios eletrônicos; e que o passado manipulado por redes televisivas e doutrinações ideológicas, religiosas e outras mais tenta resistir a essa realidade tentando levar a sociedade para um caminho de retrocesso.
Esta eleição mostrou o lado positivo e também o sombrio das mídias e redes sociais, do YouTube, do WhatsApp, mas acima de tudo, o lado escuro da Força de certas pessoas que passaram a agir em bandos, como uma stormtrooper, seguindo Seu Malvado Favorito.
A Educação é o caminho para evitar radicalismos e alienações. A educação, os educadores e os estudantes podem romper com essa bolha... Somente a educação é capaz de promover a emancipação do cidadão, despertando seu senso crítico, sua leitura de mundo e de livros.

quinta-feira, 25 de outubro de 2018

Quando Le Parkour e Pega-Pega se tornam videogame natural num autêntico jogo 3D




O vídeo acima, descobri no Twitter, e trata-se de um inusitado Campeonato Mundial de Pega-Pega que mescla o ambiente de um jogo virtual com o Le Parkour.
O Pega-Pega todos sabem que é antiga brincadeira infantil já o Le Parkour, segundo a Wikipedia: foi "Desenvolvido como um método de treinamento que permite ao indivíduo, ultrapassar de forma rápida, eficiente e segura quaisquer obstáculos utilizando somente as habilidades e capacidades do corpo humano, o Parkour foi desenvolvido inicialmente na França em meados do final dos anos de 1980".
Uma atividade interessante ainda mais que muitos gamers ficam apenas atrás de telas e não desenvolvem mais nenhum tipo de prática desportiva, que muitos jovens têm uma vida sedentária, que leva à obesidade e, em certos casos, até a agorafobia (o isolamento do convívio social, vivendo literalmente num mundo paralelo).
Mesclar jogos eletrônicos e práticas desportivas é o ideal. Existem outros esportes interessantes como o de Orientação, usando tecnologias como bússola, mapa, além do senso de localização. :-)
Abaixo, mais um vídeo do WCT - World Chase Tag:



quarta-feira, 24 de outubro de 2018

E se Eduardo e Mônica se encontrassem no contexto político atual (humor, criatividade e intertextualidade)




O vídeo acima Eduardo e Mônica nos dias atuais, foi indicação via Facebook pela colega e amiga Tatiana Lackmann e trata-se de uma divertida criativa e crítica paródia de um clássico do pop rock dos anos 80, da banda Legião Urbana, transposto para o contexto político, histórico e social atuais.
A narrativa visual e musical conta a história de um casal formado por um bolsominion e uma petista em plena campanha pela presidência do Brasil e capta com ironia, sarcasmo e humor esses de "O amor nos tempos do cólera", não propriamente o idealizado por Gabriel García Marquez, mas por um clima de ódio, intolerância, medo e também de amor.
Como a própria Tatiana Lackman diz: "a linguagem, as releituras e os intertextos... Em tempos de ódio, que o amor nos salve!"
Abaixo, o videoclipe para a canção original, da Legião Urbana:



A seguir, a mesma canção, lançada em 1986, numa versão também criativa e original, adaptada a um contexto tecnológico:



Três vídeos e momentos para refletirmos sobre educação, tecnologia, arte, cultura, política, história, memória e sociedade. O original de 1986, num contexto de redemocratização do país, o vídeo adaptado para o contexto tecnológico e que traz todo esse contexto político e social do momento atual. Releituras de nosso país que precisa tornar-se Nação.
O vídeo é uma licença poética ao amor num tempo tão dominado pelo ódio e assim, penso, que deve ser visto e "lido", como uma paródia já que apesar dos ânimos acirrados, das campanha massiva de Fake News (notícias falsas) e tudo mais que tem se acompanhado... É uma peça de arte que faz uma crítica humorada a um período tão delicado, polêmico e conflitante. Só o tempo dirá o que esse tempo irá nos legar...

terça-feira, 23 de outubro de 2018

A arte está em toda parte, dos desenhos animados à realidade cotidiana




O vídeo acima, foi-me indicado via Facebook e trata-se de desenho animado da Turma do Pernalonga, que é uma verdadeira homenagem às artes plásticas, quando as personagens do imaginário infantil atravessam, literalmente, a linha entre o cinema e a pintura, se incorporando aos cenários de museus e suas obras de arte.
Um ótimo material para um professor de artes mostrar aos seus alunos algumas das mais famosas telas e comentar sobre seus autores, unindo o útil ao agradável, numa atividade criativa e divertida.
Valer-se da arte e da cultura para trabalhar conteúdos pedagógicos é algo que o editor desse blog educacional faz, desde sempre..

domingo, 21 de outubro de 2018

A Escola do Futuro e o Professor Digital, no canal EducAção 3D+




O vídeo acima A Escola do Futuro e o Professor digital, é o 13º audiovisual do canal EducAção 3D+, José Roig, professor escritor e poeta, editor do blog Educa Tube Brasil comenta sobre "A Escola do Futuro e o Professor Digital", tratando de conceitos como Inovação, Criatividade, Originalidade, Tecnologia e Metodologia, além de Tempo e Espaço escolares, apresentando alguns projetos inovadores, de escolas mundo afora, conforme links indicados na descrição do referido vídeo.
Inscrevam-se no canal, ativem as notificações e compartilhe o conteúdo em sua rede social educacional.

EDUCAÇÃO 3D+: canal de arte, cultura e tecnologia no ambiente escolar

sexta-feira, 19 de outubro de 2018

Só Calculando: canal de vídeo do prof. Diuliano sobre Física, Matemática e Cálculo




O vídeo acima é uma apresentação do SÓ CALCULANDO, canal de vídeos no YouTube do professor Diuliano Vieira da Silva, educador de Varginha, Minas Gerais Brasil, um espaço virtual que trata de Física, Matemática e Cálculo e que descobri via Facebook.
Segundo apresentação do próprio canal, feito por seu editor: "O intuito é sempre buscar formas mais simplificadas para o melhor entendimento, além de soluções de exercícios e dicas".
Seguem algumas dicas de aprendizagem do prof. Diuliano: "-Calcular não é inteligência, mas sim treino; -Todos podem aprender; -Somente ver resolução, ver videoaulas e ler não é estudar; -Estudar é buscar entender e PRATICAR, vendo acontecer os cálculos em "suas mãos"; -Seu maior professor sempre poderá ser você mesmo; -Dias ou meses sem prática já leva ao esquecimento e falta de treino; -Disciplina e perseverança são a base de todo o aprendizado".



Recomendo também visita ao site do referido professor, conforme link abaixo:

SÓ CALCULANDO: Resolvendo problemas, gerando resultados! (SITE)

SÓ CALCULANDO - CANAL DO YOUTUBE

terça-feira, 16 de outubro de 2018

Aprendizagem Invisível e a Pedagogia do Exemplo (uma breve reflexão), no EducAção 3D+




O vídeo acima, Aprendizagem Invisível e a Pedagogia do Exemplo (uma breve reflexão) faz parte de uma série de vídeos sobre arte cultura e tecnologia no ambiente escolar, publicados pelo professor, escritor e poeta José Roig em sua canal do YouTube, intitulado EducAção 3D+. Roig é também editor do blog educacional Educa Tube Brasil.
No vídeo em questão, o tema é a Aprendizagem Invisível que ocorre fora da escola e que nem sempre é levada em consideração e sobre a Pedagogia do Exemplo que une pais e filhos, professores e alunos.
INSCREVAM-SE no canal, link abaixo, curtam e compartilhem o material e ativem a notificação de atualização. Grato a todos!

EDUCAÇÃO 3D+: ARTE, CULTURA E TECNOLOGIA NO AMBIENTE ESCOLAR