CRIADO (ABRIL/2009) PARA INDICAR VÍDEOS DE E PARA EDUCADORES, ALÉM DE SUGERIR DIVERSOS RECURSOS TECNOLÓGICOS COM FINS EDUCACIONAIS.
Imagens: 3 filmes indicados aos educadores: A Cor do Paraíso e Filhos do Paraíso, de Majid Majidi (Irã) e Cinema Paradiso, de Giuseppe Tornattore (Itália).

sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

Ondulação: um único ato de cuidar cria uma onda interminável




O vídeo acima Ripple - Inspirational Short Film, intitulado "Ondulação", trata-se de curta-metragem, indicado via e-mail pelo professor Robert Betito, de Rio Grande, RS, Brasil e de acordo com portal Metamorfose Digital: "(...) é o nome desta peça, encomendada pelo Movimento Care & Share de Cingapura, que visa conscientizar as pessoas sobre os benefícios de cuidar e compartilhar com os demais. Tudo começa com uma família pelejando para pagar suas compras no supermercado e, infelizmente, o dinheiro contado não é o suficiente para comprar o bolo de aniversário que a pequena quer levar para o avô. Mas ainda bem que o gerente do mercado é um jovem bom e agradecido e oferece o brinde à família por um motivo especial".
Como a lei do retorno, aquilo que o menino recebeu no passado é retribuído ao homem que o ajudou. E encerra com uma bela frase: "a simple act of caring creates an endless ripple" (tradução livre do blog), ou seja, "um único ato de cuidar cria uma onda interminável".
Como uma onda, realmente, podemos motivar uns aos outros, pais a filhos, professores a seus alunos e assim por diante. Ainda que as mídias e redes sociais às vezes mostrem um lado negativo da sociedade, existem diversas pessoas que fazem a diferença, seja profissional como socialmente, e cabe a cada um divulgar essas ações, seja em blogs, perfis de redes sociais, ou num simples bate papo com amigos.
Muitas ações que fazemos, nem sempre temos a consciência da amplitude que ela toma. Pode parecer-nos apenas uma gota no oceano. Não importa. Seja uma poça d'água, um pequeno lago é formado de gotas e mais gotas. O importante não é sermos os melhores (sermos competitivos demais), mas fazermos nosso melhor, de forma coletiva e não tão individualista.

quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

Transformer Humano e o poder de transformação da educação e da tecnologia




O vídeo acima Human Transformer - NOLATron (Tranformer Humano), foi indicação de minha colega, amiga e esposa Elisabete Brasil Roig, professora de Matemática em Rio Grande, RS, Brasil.
Trata-se de artista de rua, fantasiado de Bumblebee, um Transformer (um personagem da ficção científica, alienígena robô que se transforma em automóvel), que brinca com o imaginário, diante de quatro crianças, munido apenas de fantasia e um mecanismo de tração no braço direito, disfarçado de rodas.
Um material para refletir sobre o poder da imaginação, da criatividade, quando utilizado com crianças, jovens e adultos, e que os educadores - sejam pais ou professores - precisam conhecer e com ele estabelecer formas de interação.
Arte e cultura devem fazer parte da proposta didática de um educador, como tema transversal, como já são a educação ambiental, a informática etc. Cinema, música, esportes são recursos que podem ser incorporados ao fazer pedagógico do arte e mídia educador do século XXI, desde que de forma adequada, que faça sentido e proporcione significado ao conteúdo programático a ser ministrado em sala de aula, ou além dos muros da escola.
Há que se ultrapassar aquela questão da educação bancaria, do ensino mecânico, calcado apenas na memorização, e humanizar o processo de ensino-aprendizagem através da fantasia e da realidade, da arte e cultura que fazem parte do imaginário de crianças, jovens e adultos.
Como certa vez escrevi: "Há que se humanizar as máquinas e não apenas robotizar as pessoas". Transformar a educação com práticas simples, mas inovadoras. Não apenas a utilização de novidades. Afinal, nem sempre a novidade significa algo de fato inovador.
Até as máquinas (caixas eletrônicos, telemarketing, etc) são às vezes mais cordiais em sua artificialidade digital do que alguns humanos robotizados em sua superficialidade sem igual. Não sei se um dia as máquinas dominarão o mundo como em filmes de ficção, mas que muitos humanos parecem robotizados, isso sim, é real. E gestos cordiais de "Bom dia!", "Boa noite!" cada vez mais ficando restritos a apresentadores de telejornal. Daí o papel social de pais e professores, não em transformar filhos e alunos em robôs, mas em pessoas "humanas", apesar da redundância da expressão. E as tecnologias, tão criticadas, muitas vezes podem ser uma ótima aliada como no vídeo em questão que une arte, cultura, divertimento e que pode ser um pequeno exemplo de possibilidade educacional, sujeita a adaptação.
Como bem escreve Fernanda Orlandin em seu blog:

"Quando abrimos nossa mente nos libertamos da certeza. As coisas não são mais dadas como prontas, você acredita no que você quer e não ao que é condicionado. Percebe então, que quando se liberta um pedaço de você fica para trás. E você só se dá conta disso quando tem novos prazeres, quando descobre que a mudança não muda somente você, muda também seu meio e sua rota. Quem sabe, a única certeza que podemos ter é a dúvida. Não sabemos quem somos, porém chegamos perto disso quando nos encontramos, quando somos nós mesmos e fazemos o que realmente gostamos."

Se, de fato, a única certeza que temos na vida é a dúvida - que as certezas são sempre provisórias e as dúvidas permanentes -, como bem disse Paulo Freire: "Educar é ter a certeza do inacabamento", pois se não somos seres como os Transformers (robôs que se transformam em carros, aviões, etc), somos humanos em constante transformação. E a educação e a tecnologia podem ser grandes aliadas neste processo Transformador.

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Ciranda Literária e o Sentimento do Mundo





Fotos 1, 2 e 3: Parque infantil da Praça Tamandaré em Rio Grande, RS, Brasil.



Fotos 4, 5 e 6: Praça em frente Igreja Matriz de São José do Norte, RS, Brasil.



Fotos 7, 8 e 9: Lancha El-Shaday que faz travessia entre São José do Norte e Rio Grande, RS, Brasil.



Fotos 10, 11 e 12: Próximo a Ponte Mauá em Jaguarão, RS, Brasil.



Fotos: 13, 14 e 15: Próximo a Ponte Mauá em Rio Branco, Uruguai.

As imagens acima são fotografias do projeto CIRANDA LITERÁRIA, uma iniciativa que começou de forma individual em 2012 por seu autor o educador, escritor e poeta José Antonio Klaes Roig, editor do blog Educa Tube Brasil, colocando de forma anônima livros em praças com uma mensagem pedindo apenas que o leitor socializasse aquele livro, após sua leitura.
Neste 2014 (18/12), acompanhado de seu filho Allan (9 anos), colocaram livros, primeiro no banco do Parque Infantil da Praça Tamandaré, em Rio Grande, RS, conforme fotos 1 a 3.
Ao compartilhar fotos e ideia no Facebook, eis que a colega e amiga professora, escritora e poeta Rita Germano adere de imediato à ideia e ao ideal e de conversas com ela, José Roig sugere o nome de Ciranda Literária, justamente pelo fato que o objetivo principal da ação que torna-se então um projeto literário não apenas distribuir livros de forma gratuita, mas de fazer circular, cirandar ideias e ideais.
Com a adesão voluntária da professora Rita, que passa também a distribuir livros, acontece o que o Educa Tube já tinha em 2012 mostrado através de postagem intitulada (vide link abaixo) do fenômeno de O primeiro seguidor e o efeito que causa isso na rede social, criando a partir disso uma ampliação da própria ação inicial. Sem o primeiro seguidor, o autor original é apenas um "maluco da aldeia" agindo de forma isolada. Com a adesão deste seguidor surge o embrião de uma rede social, neste caso, literária, girando em forma de ciranda de livros, e logo outros mais vão se associando a ação de forma expotânea:

O PRIMEIRO SEGUIDOR E A REDE SOCIAL Em um segundo momento e no segundo dia (19/12/2014), José Roig e o filho distribuíram livros na cidade vizinha de São José do Norte, RS, Brasil, colocando-os nos bancos da Praça diante da Igreja Matriz (fotos 4 a 6), e no retorno a Rio Grande, deixou mais livros no banco da lancha que faz a travessia entre os dois municípios (fotos 7 a 9).
No terceiro dia, e na terceira cidade, em viagem de turismo a Jaguarão, foi colocado um livro próximo a Ponte Mauá (fotos 10 a 12) que liga esta cidade brasileira a Rio Branco, no Uruguai (fotos 13 a 15), e a ação literária passa a ter caráter internacional, já que ao atravessar para o Uruguai, pai e filho depositam também um livro do lado dos hermanos uruguaios. E mais surpreendente ainda, ao encontrar no exterior amigos brasileiros e uruguaios que já acompanhavam esta Ciranda Literária, via Facebook. Nas próximas viagens a outras cidades, José Roig continuará sua distribuição de livros, cirandeando :-))
O editor deste blog agradece a amiga Rita Germano por ter sido a primeira seguidora, por ter apoiado e divulgado através de sua rede social e ter aderido em coautoria ao projeto, que não ficará apenas na fase de distribuição de livros em locais públicos, contendo em sua primeira página um convite ao leitor que após leitura coloque em circulação o mesmo. José Roig e Rita Germano combinaram pra 2015 uma ação coletiva envolvendo escolas, professores, alunos e quiçá seus pais, noutra ciranda literária e social. :-))
Durante estas atividades, diversos amigos informaram a José Roig fazerem atividades semelhantes de distribuição de livros em locais públicos, como praças, parques, bancos de metrôs etc, algo que remete ao belo poema/livro Sentimento do Mundo, de Carlos Drummond de Andrade (vídeo abaixo), da descoberta de que pessoas em locais distantes sem conhecer a ação uns dos outros fazem gestos parecidos por conta de ideais comuns uns aos outros. Neste Caso, o amor à arte, cultura e, em especial, aos livros e à literatura:



E como sempre digo aos amigos que compartilham comigo suas descobertas e apoiam minhas ações: "Que a poesia dos dias nunca nos desampare", principalmente quando temos este Sentimento do Mundo, não de querer ser o melhor mas fazer o nosso melhor sempre. E que esta ciranda literária continue cirandando livros entre amigos e ilustres desconhecidos. :-))

domingo, 21 de dezembro de 2014

"A poesia da vida" é mais importante que a felicidade, por Edgar Morin




O vídeo acima Edgar Morin - A poesia da vida, trata-se, como o próprio nome indica, de fragmento de fala do sociólogo e filósofo francês, feita ao evento Fronteiras do Pensamento, e que "reflete sobre a fragilidade e a complexidade da felicidade. Para ele, o grande segredo da vida é favorecer elementos que permitam uma vida poética, repleta de momentos de êxtase e de alegria".
Vídeo que me foi presenteado via Facebook pela colega e amiga Elis Zampieri, educadora de Curitibanos, SC, Brasil, e editora do blog Sobre Educação, com a seguinte nota: "Isso é você!". Algo que me motiva, tanto como educador, escritor e poeta, pois realmente sempre digo aos amigos que compartilham comigo seus sonhos e projetos de trabalho e estudos - que são extensões de seu projeto maior de vida: "Que a poesia dos dias nunca nos desampare".
E falando em alto e bom som sobre a poesia dos dias e o poder da imaginação, do senso crítico, da autocrítica, da criatividade e tudo mais, de projetos literários e educacionais que desenvolvo utilizando audiovisuais, propagandas, cenas de filmes, animações etc (como o Clipes que parecem Curtas, por exemplo), lembrei-me do fantástico videoclipe abaixo TC - Everything For A Reason (Tudo por uma razão, tradução livre do blog), que lembra-me muito estes versos de Clarice Lispector: "Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei. Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento".



Também falando em "entendimento", tanto em sentido restrito como amplo, muitas vezes filhos e alunos só passam a entender o que de fato seus professores e pais lhes disseram quando jovens, quando, enfim, lhes chega junto a maturidade... É um exercício de alteridade sempre se colocar no lugar do outro, me todo educador deveria antes de pré-julgar dar o benefício da dúvida a si mesmo, de tentar conhecer o mundo dos mais jovens, mostrando-lhes também o seu atual e de quando foi mais novo. Este diálogo entre gerações facilita todo tipo de interação.
Há que também saber discutir o uso adequado de telas e espelhos, sejam elas de TV, internet, computador, jogos etc. Mas para isso, todo educador deve conhecer as possibilidades de seus usos tecnológicos, pedagógicos e sociais.
O videoclipe acima possibilita diversas interpretações e mergulhos tecnológicos, históricos, pedagógicos, filosóficos, poéticos e sociais. Podemos ser como a menina Alice que atravessando espelhos ou telas encontrará do outro lado um mundo diverso do seu.
Quando telas envolvem crianças, há que se cuidar para que sereias de banheira não se transformem em tubarões de alto mar... Há que se esclarecer os cuidados e os riscos que se enfrentam ao entrar em algum habitat que desconhecido, lidando com pessoas que julgamos ser o que dizem que são...
Arte, psicologia, filosofia, pedagogia, tecnologia e sociedade, possuem múltiplas formas de interação.

Um belo material para ler, ver, ouvir, refletir e repartir com seu grupo, rede social.

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Da tecnologia à magia, novo espetáculo do Cirque du Soleil une coreografia e drones




O incrível vídeo acima SPARKED: A Live Interaction Between Humans and Quadcopters (Despertou: a interação entre humanos e máquinas, tradução live do blog), descobri no portal CanalTech, em que o mesmo divulgava a junção de arte e tecnologia do famoso Cirque du Soleil (ou Circo do Sol, é companhia circense canadense, criada em 1984), que usa dez (10) drones controlados por controle remoto em novo curta-metragem inovador que surpreende pela fabulosa sintonia e sincronia de movimentos entre um humano e máquinas.
Mais incrível ainda é saber que Sparked não utilizou nenhum tipo de técnica de animação ou computação gráfica. É tudo comando eletrônico em tempo real em uma coreografia maravilhosa, espelhando-se nos movimentos do homem.
Para quem gosta de ver o truque por trás da magia, eis que o próprio Cirque du Soleil preparou um vídeo making off (em inglês), para demonstrar o processo de produção do referido, intitulado SPARKED: Behind the Technology, conforme abaixo:



Pensando na questão do drone e suas diversas possibilidades, algumas artísticas, como o do Circe du Soleil, outras ambientais e históricas como já mostradas neste blog, vejam links ao final desta postagem, há também futuras possibilidades educacionais, imagino, da utilização de drones para mapear áreas em torno da escola, de acompanhar saídas de campo de professores e alunos, atingindo locais de difícil aceso, registrando tudo isso em vídeo, promovendo diversas experiências e expedições coletivas unindo informação e conhecimento.
Além disso, há a possibilidade de uso científico que pode unir as demais utilizações como é o caso do Projeto Drone Científico com Tecnologia Nacional, que conheci através de contato via Twitter de eletronPi, e que se trata também de campanha de financiamento coletivo promovida via internet, no portal Kickante.
O objetivo do projeto é conseguir angariar a quantia de R$ 48 mil reais para sua efetivação, considerando ainda que "Todos os Drones de Monitoramento construídos neste projeto serão doados para instituições que possam usá-los de forma efetiva. Menos o primeiro que ficará com a gente para continuar a pesquisa".
Para saber mais dessa iniciativa veja o vídeo a seguir que trata-se de projeto de Drone para Monitoramento Ambiental:



Abaixo, links para postagens no Educa Tube Brasil sobe uso de drones em diversas áreas:

Imagens espetaculares de golfinhos e baleias, capturadas por drones no meio do oceano (educação, tecnologia e meio ambiente)

Cartões-postais de Pripyat, Chernobyl (educação, meio ambiente, música e fotografia)

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

O Destino está Perto: curta-metragem em stop-motion com brinquedos viajando via Google Maps Street View


Address Is Approximate from The Theory on Vimeo.


O genial e comovente vídeo de animação em stop-motion acima, "Address Is Approximate" ou "O Destino está Perto", descobri no Twitter, via portal Meia Seis e trata-se de "fantástico projeto pessoal de Tom Jenkins (do grupo The Theory)", em que o mesmo conta a história de "Brinquedos solitários, abandonados sobre a mesa [que] fogem dos limites escuros do escritório e fazem uma viagem usando um carrinho de brinquedo e o Google Maps Street View".
Uma ideia simples e ao mesmo tempo criativa, original, bem humorada e inspiradora. Sim, inspiradora, pois como educador, penso na possibilidade de um projeto didático e multidisciplinar, envolvendo professores de geografia, história, ciências, arte etc para uma pequena viagem de "brincadeira" com seus alunos, utilizando um computador, um acesso com a internet e uma proposta pedagógica de viajar pelos conteúdos educacionais e pelo mundo sem sair da escola e sem custos adicionais que não a criatividade e a compatibilidade entre as disciplinas e as viagens que podem ser feitas coletiva e virtualmente. Viagens que podem ser com foco ambiental, indo aonde é de difícil acesso ou de alto custo, como com foco histórico, artístico, científico, social etc.
O Google Maps Street View é um recurso tecnológico que pode e deve ser incorporado ao fazer pedagógico, desde que planejado de forma integrada entre professores e alunos, visando descobertas mútuas com baixo custo e amplo conhecimento.
Abaixo, link para o referido recurso tecnológico que pode ser usado como recursos pedagógico, turístico e social:

STREET VIEW - GOOGLE MAPS

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Meu Amigo Nietzsche: o pensamento filosófico e o poder da leitura


Meu amigo Nietzsche from Edivan on Vimeo.


O vídeo acima Meu Amigo Nietzsche, curta-metragem de Fáuston Silva, descobri visitando o portal Obvious e mais precisamente, lendo o texto Nietzsche: uma dinamite na filosofia, de autoria de Edivan Santtos, colunista, poeta e escritor.
Trata-se, como o próprio Edivan salienta: "Um pequeno vídeo que merecia ser exibido em todas as escolas de nível fundamental maior e médio. Algo que reflete o pensamento de Nietzsche e o poder da leitura".
Um vídeo sensível que mostra a vida de um menino que é mudada radicalmente quando descobre um misterioso livro no lixão. Um rico material para professores, não somente de filosofia e sociologia, mas de história, arte, língua portuguesa discutirem o papel do livro, da leitura e da literatura e da própria filosofia na sociedade.

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Isto vai revolucionar a educação… por Derek Alexander Muller




O vídeo acima This Will Revolutionize Education (Isto vai revolucionar a educação…) de Derek Alexander Muller, professor de física, descobri via Twitter de Jorge Borges, editor do blog TIC, Educação e Web .
Conforme apresentação do vídeo do prof. Derek Muller: "Muitas tecnologias já prometia revolucionar a educação, mas até agora ninguém tem conseguido. Com isso em mente, o que poderia revolucionar a educação?".
Para ele, cinema, televisão, livro didático, computador e as mais recentes tecnologias, todas já foram consideradas possibilidades de revolução, quando na verdade são apenas uma parte da evolução da ciência na educação, mas não necessariamente uma revolução. O que concordo, pois sua argumentação é fruto de observação e experimentação.
Como o Educa Tube sempre ressalta: Nem sempre o novo significa de fato inovação, e sim, mais a novidade e sua adaptação de uma metodologia de um meio pelo outro e nem sempre uma nova forma de educar diante de um meio novo. Tanto que o celular, o tablet e outros recursos que trazem em si os conceitos de portabilidade e mobilidade são utilizados muitas vezes nas escolas de forma fixa, com o se fossem desktops, computadores pessoais fixados à mesas de trabalho, numa sala tradicional.
De acordo com Derek: "Você pode imaginar, por exemplo, que o cinema deve ter parecido uma tecnologia revolucionária de aprendizagem. Depois de tudo o que fizeram revolucionando o entretenimento, não conseguiam fazer incursões significativas em sala de aula. TV e vídeo parecem ser uma mais barata, mas eles também não conseguiram fazer jus às expectativas. Agora, há um excesso de informações e vídeos na internet de modo que devemos esperar que revolucionar a educação?".
Na opinião de D. A. Muller: "A aprendizagem é inerentemente uma atividade social, motivada e incentivada por interações com os outros".
Influenciado pelo construtivismo, pode-se ler nas entrelinhas de sua fala aquele sentimento de Paulo Freire de que "Ninguém educa ninguém, ninguém educa a si mesmo, os homens se educam entre si, mediatizados pelo mundo" e neste mundo cada vez mais informatizado, os multimeios podem ser sim, um grande aliado, além do tempo-espaço tradicionais, possibilitando novas formas de interação.

Observação: Ativem as legendas CC (closed caption) na barra inferior da janela do vídeo, ao lado do ícone do relógio.

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Uma Família Humana, Comida Para Todos (animação e campanha humanitária)




O vídeo acima, One Human Family, Food for All (Uma Família Humana, Comida Para Todos), descobri na rede social e trata-se de belíssima animação, "baseada em uma história ancestral sobre a fome e partilha, este vídeo faz parte da campanha da Caritas e teve a direção de arte de EALLIN (produtora de vídeos).
Conforme o portal CONTI outra: arte e afins: "A 'alegoria das colheres longas' nos ensina que quando lutamos para alimentar apenas a nós mesmos, todo mundo passa fome. Mas quando nos concentramos na fome do nosso vizinho, descobrimos que há maneiras de alimentar a todos".
Como educadores, às vezes utilizamos colheres longas (seja livros didáticos, TIC, mídias e redes sociais) sem nos darmos conta que por meios transversais, multi e interdisciplinares, de forma cooperativa (com outros professores) ou colaborativa (mediando atividades entre alunos), podemos atingir objetivos que parecem inicialmente inalcançáveis.
Mais do que a alimentação, propriamente dita, a todos os seres humanos, motivo do vídeo e da campanha, há que se saber alimentar nossos filhos e alunos de sonhos e realidades, afinal, pertencemos todos a grande família da espécie humana.

.

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Abismo Horizontal e Ecomídia Marinha (vídeos ambientais para download)




O vídeo acima, Abismo Horizontal, descobri via Facebook da professora Vera Márcia Torronteguy, de Rio Grande, RS, Brasil e trata-se de belo material sobre extensa faixa litorânea que conforme mostra no mapa, abrange o balneário do Cassino (Rio Grande), as praia do Albardão e Hermenegildo (Santa Vitória do Palmar) e Barra do Chuí (Chuí), situadas no extremo sul do Rio Grande do Sul, Brasil, com uma rica diversidade ambiental.
Praias que devido sua localização e características climáticas e geográficas já foram consideradas no passado, por conta de sua costa como do "Diabo", pela numerosa quantidade de naufrágios, um deles, o navio Altair, que passados mais de três décadas, continua em "exposição" ao ar livre e é ponto turístico do município de Rio Grande, RS.
E em função da temática, faço um link (logo abaixo) desta postagem a outra mais antiga, publicada aqui no Educa Tube Brasil, com dois documentários sobre a mesma região, intituladas Um Mar Quase Doce e Litoral Selvagem, que podem ser baixados gratuitamente na página do Programa ECOMÍDIA MARINHA, da Universidade Federal do Rio Grande - FURG.

ECOMÍDIA MARINHA: VÍDEOS AMBIENTAIS PARA DOWNLOAD GRATUITO

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Cartões-postais de Pripyat, Chernobyl (educação, meio ambiente, música e fotografia)




O vídeo acima “Postcards from Pripyat, Chernobyl” (Cartões-postais de Pripyat, Chernobyl), descobri via Pavablog e trata-se de incrível expedição do fotógrafo Danny Cooke, que usou um drone para voar e documentar as ruínas da cidade de Chernobyl, na região de Pripyat, na Ucrânia, "que em 1986 teve o maior desastre nuclear da história, com mais de 56 mortes diretas e mais de 4000 indiretas – consequências das partículas radioativas espalhadas no ar -, [e] estima-se que o prejuízo financeiro da 9antiga] União Soviética com o evento foi de 18 bilhões de rublos.
Segundo dados: "O local é considerado um grande polo de estudo para especialistas que buscam entender a relação entre a natureza e as partículas nucleares". Tanto a usina, como a cidade foram abandonadas, e hoje é uma região fantasma, mas que por incrível que parece o verde tomou conta de ruas e prédios, numa resposta do próprio meio à agressão sofrida.
Um grande paradoxo: apesar de cidade fantasma, o verde (sinônimo de vida) se espalha por toda região, e daqui um tempo, provavelmente engolirá todos os prédios do local, escondendo a participação humana por aquelas bandas largas.
A natureza se regenera, apesar da região ser considerada imprópria para a vida por muito tempo por conta da radioatividade.
Um belíssimo vídeo que nos faz refletir sobre as belezas e tristezas humanas, conscientizar sobre a importância da preservação do meio ambiente, como dado histórico a ser lembrado sempre, como aula de geografia, pelo uso do drone (artefato normalmente associado a área militar, por suas incursões em áreas de conflito, mas que pode ser utilizado de forma pacífica também) e de arte e cultura também.
O drone é um ótimo artefato tecnológico com diversas possibilidades de uso social e educacional, como as imagens acima bem demonstram, fazendo-nos atingir locais que seriam inóspitos, perigosos, inacessíveis ao olhar humano.
Enfim, um material que serve a diversas propostas artísticas, culturais, tecnológicas, pedagógicas e sociais.
E aproveitando a oportunidade, recomendo logo abaixo, o fabuloso videoclipe I Won't Let You Down (Eu não vou falhar com você), da banda Ok Go, em que tudo indica, foi filmado sem cortes, graças ao uso de um drone para fazer imagens impressionantes do alto, mostrando a sincronia entre integrantes da banda e outros bailarinos, usando guarda-chuvas coloridos que são utilizados para estabelecer uma incrível forma de linguagem e comunicação.



Para finalizar esta postagem, direto do túnel do tempo, um videoclipe de canção de mesmo nome I Won't Let You Down, de Ph. D., mostrando as possibilidades do You Tube como um canal de vídeos, mas tempo como uma pequena máquina do tempo, que nos permite associar diversos conteúdos e recursos de vídeo, que fazem parte de nosso memória sentimental e podem ser aproveitados em formações como professores ou alunos, desde mera dinâmica de grupo ou sensibilização para outras atividades nas diversas áreas do conhecimento:



segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Matemática em geral e Geometria, em especial: o verdadeiro segredo para a criação dos personagens das animações da Pixar




O vídeo acima Numberphile: Math and Moviers (Pixar) (com legendas em inglês), descobri através das redes sociais, conhecendo o portal TIC aliadas à Educação, do Professor Edigley Alexandre, do Rio Grande do Norte, Brasil, que é graduado em Matemática, e leciona Geometria, Matemática e Física e se diz interessado em compartilhar o conhecimento matemático interligado à Tecnologia da Informação e da Comunicação.
Em sua postagem Matemática: o verdadeiro segredo para a criação dos personagens da Pixar (clique no link ao lado), que o Educa Tube toma a liberdade de reproduzir parcialmente, logo abaixo, o professor Edigley demonstra que:

"Na época do lançamento de filmes e animações em DVDs, adorava assistir os extras para ver, além de outras curiosidades, a parte técnica por trás da criação de cenários, personagens e tudo que diz respeito a computação gráfica.
A lembrança mais recente que tenho é da primeira animação de A Era do Gelo. Uma grande geleira desprende-se e cai provocando uma onda gigante. Nos extras esta onda nada mais é do que um cilindro em rotação.
Neste post compartilho uma extraordinária aplicação da Matemática na criação dos personagens nas animações da Pixar Animation Studios (fundada por Edwin Catmull e Steve Jobs em 1986).
O verdadeiro segredo dessa magia aparentemente intangível da casa não está na arte, mas na ciência. Sem a matemática pura e dura, muitas das histórias não teriam sido contadas como as conhecemos agora.
Um novo vídeo (acima), protagonizado pelo físico-chefe na Pixar, Tony DeRose, no portal matemático Numberphile, revela tudo isso. A chave não está nos uns e zeros dos computadores da empresa, mas na geometria".


Abaixo, indico a postagem do jornal El País, da Espanha, intitulada Como a Pixar usa a matemática para criar personagens apaixonantes (clique neste link), também sugerida pelo professor Edigley e que sintetiza numa frase todo o poder da matemática e da tecnologia no cinema atual de animação: "Tão importante quanto os roteiros são as formas geométricas sob a pele dos personagens".
Vídeos e textos que servem não somente aos professores de matemática e de informática, mas a todo educador para demonstrar ao aluno a importância da informação gerando conhecimento e entretenimento. Algo que o educador do século XXI precisa melhor utilizar, unindo o útil ao agradável, a tecnologia à educação em seu fazer pedagógico, contextualizando não apenas a matemática que existe em toda parte, mas a história e a inteligência coletiva que fez os primatas desceram das árvores, caminharem eretos, inventarem o fogo, a roda, os utensílios, as ferramentas e toda a parafernália tecnológica até os dias de hoje.

domingo, 23 de novembro de 2014

Lila: A beleza está nos olhos de quem vê (cinema, educação e sociedade)


"LILA" from Carlos Lascano on Vimeo.


O vídeo acima Lila, de Carlos Lascano, descobri via redes sociais no portal Conti Outra, e é um fabuloso curta-metragem que, de fato, mostra que "a beleza está nos olhos de quem vê".
Curta que mescla cenas de uma jovem que observa o mundo ao redor e vê arte em toda parte, com cenas de animação em belíssimos efeitos visuais. A arte pode sim mudar o nosso mundo e influenciar quem compartilha dele, sejam filhos ou alunos, pais ou professores.
A magia dos sonhos acordados nos fazem despertar para a beleza das pequenas coisas da vida, que se nem sempre são coloridas, podem ser (re)desenhadas e (re)pintadas por nós...
Como bem destaca o portal Conti Outra: “Temos a arte para não morrer da verdade” (Friedrich Nietzsche).
Um belo material para discutir a importância da arte e da cultura na educação e na sociedade.

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Expressão corporal, uma linguagem universal a ser refletida além de telas, vidros e espelhos




O vídeo acima, Girl Makes Dolphin Laugh (Menina faz golfinho sorrir, tradução livre deste blog), descobri via redes sociais e trata-se de curiosa e divertida ação de uma jovem humana que desperta com suas acrobacias a atenção de um outro mamífero, só que um golfinho dentro de um aquário gigante.
Mais do que acrobacia, o Educa Tube percebeu este vídeo como um pequeno exemplo de interação entre seres de espécies distintas do reino animal que estabelecem um interessante contato imediato, ainda que mediado pelo vidro do tal aquário, mas que permite refletir sobre o poder da expressão corporal como uma linguagem universal, e que muitos educadores já se apropriaram deste recursos como meio de sensibilização de um público em sala de aula ou em alguma atividade extracurricular.
Saber se expressar, não somente com os códigos escritos e de fala, mas com todo o corpo e alma é um talento natural para alguns, mas que requer exercício diário para outros.
Atualmente, mais do que nunca, o alunado parece um peixe no aquário, diante de telas, sejam de fones celulares, notebooks, televisores etc e saber despertar a atenção destes para o ensino formal é um desafio tão grande como o da menina acrobata. Mas como ela, há que ser autêntico, divertido, criativo, irreverente, para que seus gestos, mais do que sincronia possuam sintonia com o público alvo, sejam eles jovens mamíferos da espécie humana ou jovens mamíferos golfinho...
Conforme apresentação do referido vídeo, a jovem Bonnie Anna atua na FunDipped Productions, que é uma companhia de circo teatro baseada em Orlando, Flórida (EUA), dedicada à educação e ao mesmo tempo entreter todas as idades.
A arte, cultura, e acima de tudo, afetividade, criatividade, empatia são formas de encantamento, de motivação, mas ninguém sensibiliza o outro, nem a si mesmo, se não fizer algo com gosto, com vontade, sinceridade, sejamos professores de educação física, educadores ambientais ou qualquer atividade que exerçamos em sociedade.
A própria inclusão de TIC, mídias e redes sociais no ambiente escolar requer essa troca de saberes para que volume imenso - como um oceano profundo - de informação torne-se um mar navegável de conhecimento a todos. Do contrário, seremos eternos peixes fora d'água.
Eis algumas reflexões, além do vidro que separa a jovem do golfinho, que esta postagem traz aos visitantes do Educa Tube.

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

“Sala de Estar dos Videogames”: Portal "Arquivo da Internet' libera cerca de 900 jogos de fliperama na web




Imagem acima, trata-se de notícia socializada pelo CANAL DO ENSINO a respeito de iniciativa do portal “Internet Archive” (Arquivo da Internet, ONG que preserva a memória da rede mundial de computadores, [que] liberou cerca de 900 jogos de arcade ou fliperama que foram sucesso entre as décadas de 1970 e 1990 para serem jogados no computador por meio dos navegadores (de preferência o Firefox).
Ainda conforme notícia: "Os jogos fazem parte de um dos esforços da entidade voltado à manutenção de games, chamado de “Sala de Estar dos Videogames”, criado em dezembro de 2013. Já eram oferecidos títulos para consoles clássicos como Ataria 2600, Atari 7800 ProSystem, ColecoVision, Magnavox Odyssey 2 e Astrocade.
Para disponibilizar games comuns em fliperamas, a Internet Archive criou uma nova categoria, a “The Internet Arcade”. Os games, como “Super Pac-Man”, “Golden Axe” e “Street Fighter II”, podem ser jogados no computador, graças a um trabalho de adaptação, que, porém, não é perfeito (Veja aqui)".

Uma iniciativa que serve também como diálogo entre gerações de pais e filhos, professores e alunos sobre o imaginário de cada geração a partir desta "Sala de Estar dos Videogames", que pode proporcionar essa interação entre jovens e adultos.
Segundo Jason Scott, que integra o projeto JS MESS, há a intenção de "disponibilizar na internet emulações de todos os sistemas já criados, para que sejam executados por qualquer navegador. Já foram alvo do trabalho desse grupo os sistemas de consoles como Master System II, Neo Geo, Nintendo GameBoy, além do sistemas de computadores da Apple, Ataria, Comodore e Tandy.
Para Scott, algumas pessoas vão jogar títulos pela nostalgia, outras tentarão games dos quais nunca ouviram falar. 'Minha esperança é que um punhado, uma pequena porcentagem, começará a construir formas de usar esse material em pesquisa, em textos e remixando esses velhos games para entender seus contextos'".

Abaixo, link para visitar o referido portal de jogos:

ARQUIVO DA INTERNET - VIDEOGAMES

sábado, 18 de outubro de 2014

WhatsApp: Colégio usa aplicativo para se comunicar com pais de alunos e Projeto o utiliza para contar histórias a crianças




O vídeo acima Colégio usa WhatsApp para se comunicar com pais de alunos, descobri no Twitter do Olhar Digital e como o próprio nome indica, trata-se de iniciativa "Para aumentar a participação dos pais no processo de aprendizagem dos filhos e oferecer mais segurança, [em que] algumas escolas passaram a adotar ferramentas tecnológicas já bastante conhecidas do nosso dia a dia. Neste colégio, em São Paulo, os telefonemas e reuniões presenciais deixaram de ser o principal canal de comunicação entre pais e mestres".
O WhatsApp é um aplicativo "de mensagens multiplataforma que permite trocar mensagens pelo celular sem pagar por SMS. Está disponível para smartphones iPhone, BlackBerry, Windows Phone, Android e Nokia".
Pesquisando nos vídeos correlatos do portal do programa OLHAR DIGITAL, encontrei este interessante Projeto usa WhatsApp para contar histórias a crianças (abaixo):



Como disse Pedro Penteado, publicitário, usar algo individual (o celular e seu aplicativo) de forma colaborativa. Bela, simples e criativa iniciativa educacional, tecnológica e social. Educação, tecnologia, sociedade e solidariedade.