domingo, 25 de novembro de 2012

"Vista a Minha Pele" usa a paródia para discutir racismo e preconceito



O vídeo acima, Vista a Minha Pele, trata-se de curta-metragem que "usa a paródia para discutir racismo e preconceito", conforme apresentação no You Tube: "Nesta história, os negros são a classe dominante e os brancos foram escravizados. Os países pobres são Alemanha e Inglaterra. Os países ricos são da África. Maria é uma menina branca, pobre, que estuda em um colégio particular graças a uma bolsa de estudo, já que a mãe é faxineira na escola. A maioria de seus colegas a hostilizam, com exceção de sua amiga, que é filha de um diplomata, que morou em países pobres e tem outra visão da sociedade. Com todas as adversidades, Maria quer ser 'Miss Festa Junina' da escola. Conta com a ajuda da amiga Luana e as duas vão se envolver em uma série de aventuras para alcançar seus objetivos."
Uma história simples e criativa para discutir, através da paródia, situações do cotidiano. Nada como "vestir a pele do outro" para sentir-se no seu lugar. Lembrando que para o Educa Tube só existe uma raça: a humana. E a cor da pele, dos olhos, o local de nascimento são apenas identificadores da diversidade humana.
Um ótimo material para trabalhar a questão do preconceito, racismo e discriminação, juntamente com o episódio Tons de Culpa, do famoso seriado Além da imaginação, de Rod Serling (em 2 partes, logo abaixo). Que serve como exercício de alteridade, de colocar-se e sentir-se como o outro, literalmente sentindo seus efeitos na pele. Quando um personagem racista incorpora a identidade do outro e sente na pele todo o racismo existente em seu entorno.
A frase que finaliza o referido episódio é emblemática: "Você não conhece um homem até que tenha caminhado uma milha com seus sapatos".

TONS DE CULPA - ALÉM DA IMAGINAÇÃO





Conforme apresentação do vídeo no You Tube:
"Twiligth Zone foi uma série antológica, com apenas meia hora de duração, que apresentava o estranho, o bizarro, o inesperado. Essa série é o remake de 2002 desse clássico dos anos 50 e 60, apresentadas por um homem sinistro que abria com um pequeno texto e encerrava com uma lição ou sentença. Era de gelar a medula! Astros do cinema faziam filas para participar de seus episódios, mesmo como figurantes.

"Há uma quinta dimensão além daquelas conhecidas pelo Homem. É uma dimensão tão vasta quanto o espaço e tão desprovida de tempo quanto o infinito. É o espaço intermediário entre a luz e a sombra, entre a ciência e a superstição se encontra entre o abismo dos temores do Homem e o cume dos seus conhecimentos. É a dimensão da fantasia."

Shades of Guilt é o 3º episódio da temporada que foi produzida em 2002."

Se palavra puxa palavra, imagem leva a outra imagem, vídeo a outro vídeo, e assim vai... Falando de tons de pele, de racismo e preconceito, indico outros vídeos abaixo para ampliar o debate:

Um deles é fragmento de entrevista do ator Morgan Freeman  (vide abaixo) a Mike Wallace, do famoso programa 60 minutos, sobre respeitar as diferenças sem querer ser diferente. Apesar de polêmico o tema, a fala de Freeman é coerente. Devemos pensar e conviver como seres humanos, independente da cor da pele, da religião, do partido político, do país etc. Raça, pra mim, torno a dizer, só existe uma: a humana. E precisamos ter essa consciência de que a cor da pele que nos difere não deva ser um diferencial de convivência na sociedade. Devemos lutar por igualdade e não apenas pela institucionalização disfarçada do racismo, em porcentagens e coisas assemelhadas. Lutar pela igualdade é combater o racismo, o preconceito e a discriminação.

 

Em seguida, outros vídeos relacionados ao tema do racismo, como esta propaganda antirracismo feita pela ONU, logo abaixo:



Além deste comercial de projeto "Antirracismo", campanha institucional da Universidade Central da Colômbia. Que pergunta: Até onde vai seu preconceito?



Achei também uma experiência que já conhecia com uma menina negra (Uma conversa sobre raça), mas dessa feita, a mesma experiência feita com crianças mexicanas, sobre o que é belo e feio.



Enfim, dentro da proposta desta postagem de falar sobre racismo e seus diversos tons, aproveito para divulgar texto da colega e amiga Elis Zampieri, em seu blog Sobre Educação:

Dia do Índio e Currículos Turísticos.

3 comentários:

  1. Olá! Gosto muito de passar por aqui. Como professora acho este blog uma ferramenta essencial na minha prática! Ah, vou deixar o link do episódio "O Fantasma da culpa" (Shades of guilt) dublado:

    http://www.youtube.com/watch?v=uAg7bGQGw38

    Um abraço e muito obrigada pela iniciativa maravilhosa de criar este blog!

    Bia (Bahia)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Bia... Muito obrigado pelo link. Sempre fico feliz e motivado a seguir com o Educa Tube, quando educadores como você e outros comentam que o blog serve ao que se propõe, bem como recebe diversas indicações de materiais. Eu que agradeço a contribuição, seja como comentário, seja como indicação do referido link. Um abraço, Zé Roig.

      Excluir
  2. isto aqui é tudo de para a se trabalhar na educação

    ResponderExcluir