segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Radio Garden: espécie de Google Maps das rádios online mundo afora para ouvir em tempo real



A imagem acima é da Radio Garden, espécie de Google Maps das Rádios mundo afora, que descobri no Twitter, em que cada pontinho verde é uma estação de rádio online que pode ser ouvida em tempo real. Sensacional. Basta clicar nos pontinhos e ir ouvindo as vozes do mundo.
Para acessar ao portal, basta clicar no link logo a seguir, que está marcado a uma rádio e que permite viajar pelas demais, como se faz no Google Maps:

RADIO GARDEN

Um ótimo site para que professores e alunos, pais e professores possam explorar.
Um amigo radialista, ao receber o link para a Radio Garden se interessou em incluir sua rádio no portal também. :-)
Certa vez, orientei projeto de Rádio Escola, em que na impossibilidade da professora e sua escola adquirirem equipamentos para instalação, se associaram à rádio comunitária da cidade, o que ampliou o espectro da audição, que originalmente ficaria vinculado apenas ao interior da escola. Com isso, devida a rádio comunitária ter página na internet, foi possível ampliar para toda cidade e o mundo.
Tal projeto pode ser acompanhado no link abaixo:

Projeto Rádio Escola: do local ao universal (Mídias na Educação)

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Alain Donnat: O último dia de aula de um professor



O vídeo acima que intitulei de O último dia de aula de um professor, foi indicação via Facebook do amigo Fernando Luis, músico em Rio Grande (RS) Brasil, e como o nome indica, trata-se de homenagem que escola e alunos prestaram ao professor Alain Donnat, de 70 anos, quando de sua aposentadoria, no dia que se despediu da escola após ter ensinado por quase 40 anos, na França.
Um corredor de crianças se formou por toda a sua passagem, o que deve ter feito passar também um filme na mente daquele educador.
Momentos históricos que devem ser documentados pela comunidade escolar, seja em chegadas ou partidas, em saídas de campo em projetos educacionais.

quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

O Desafio da Escola e a animação O Desafio da Igualdade de Gênero




O vídeo acima O Desafio da Escola, descobri na rede social e é um mini documentário promovido pela ONG Plan International, que "mostra as reflexões de um grupo de educadores sobre o desafio de promover a igualdade de gênero nas escolas e a tentativa de executar isso na prática em duas escolas de Teresina, Piauí, Brasil" e visa construir identidades e desconstruir mitos do universo masculino e feminino, promovendo a igualdade de gênero.
Derivado desta iniciativa, surgiu a animação (logo abaixo) O Desafio da Igualdade, que propõe "a discussão sobre o tema, a organização divulgou um vídeo em que faz uso de animações e desenhos para explicar a importância de uma educação que promova a igualdade de gênero na infância".



Conforme o portal Brasil Post: "De maneira didática, o vídeo da campanha conta a história dos gêmeos Ana e João e traz reflexões importantes: é preciso questionar hábitos tidos como naturalizados, mas que só reforçam desigualdades".
Um material para "ampliar o diálogo e ajudar os educadores a criarem ambientes livres de preconceito".
No site Desafio da Igualdade é disponibilizado materiais com dicas, explicações e dados sobre a desigualdade de gênero no país.
No link abaixo, existem outros vídeos sobre o tema da igualdade de gêneros:

PlanBrasilTV - Canalno You Tube

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Professora israelense faz comovente depoimento (como aluna e educadora) sobre a educação especial e a educação em geral



O vídeo acima Chen Miller, foi indicação via Facebook do colega e amigo Fernando Luis, músico de Rio Grande (RS), Brasil e trata-se de comovente e emocionado depoimento de professora israelense que conta sua experiência na educação especial e que viralizou nas redes sociais. Segundo dados, até o Ministro da Educação de Israel Naftali Bennett compartilhou o referido vídeo.
Chen inicia seu relato contando sua experiência com um aluno e a forma como tratou a situação em sala de aula, até conseguir cativá-lo sem desistir de insistir na valorização da autoestima do mesmo. Na primeira semana, o menino indócil e agressivo, na segunda semana se acalma, e na terceira semana ele passa a interagir pois a professora jamais desistiu de incentivá-lo refletindo como muitos desistem dos alunos, pelos mais variados motivos.
Naquele dia, na terceira semana, quando o menino sentou-se próximo à professora, ele comenta que foi o dia que ele a escolheu para ser sua professora e trabalhar com a pedagogia. E que ela o escolheu para ser seu aluno, no dia que resolveu ser professora e ensinar. Uma grande lição de desapego e de força de vontade, de amor à profissão, apesar de todas as dificuldades.
Como editor deste blog também sou educador que coordenou projeto de informática na educação especial há quase 10 anos atrás e além disso sou poeta, lembrei de versos meus que diziam que "é o amor que nos escolhe antes mesmo de nós a ele". Penso que na vida na educação e na sociedade, muitas vezes é a profissão que nos escolhe antes do que nós a ela. E quando fazemos o que gostamos, como a educação, por exemplo, ela nos escolhe antes de nós pensarmos estar fazendo as escolhas.
O mais comovente neste vídeo é quando a professora Chen diz que, quando menina, no primeiro dia numa sala de aula, foi este também o mais difícil dia de sua vida. Que foi uma criança problemática, pois na quinta série não sabia ler nem escrever, tinha dificuldades com a matemática e baixa autoestima.
Chen Miller diz que "O que eu sei sobre a pedagogia não se aprende na universidade", que aprendeu com a vida, em cada lágrima que escorreu pelo seu rosto; em cada respiração profunda que respirou. Ou seja, aprendeu a viver, vivendo, observando, refletindo... br /> E o mais surpreendente é a revelação final, de quem Chen Miller foi também aluna com dificuldades de aprendizagem e hoje é professora na educação especial, em Israel. Que decidiu ser professora para propor mudanças a partir de sua visão, tanto como aluna como professora, "para mostrar que também é possível agir diferente": professores, diretores, educadores, que cada um tem grande influência, através de suas palavras, com o aluno, seja positiva ou negativamente.
A grande lição de Che Miller? Que devemos ser professores sem esquecer que um dia fomos alunos e passamos por tudo o que nosso alunos hoje passam, e devemos saber utilizar nossa bagagem sentimental para enfrentar os desafios de nosso jornada...

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Criar coragem: campanha comercial estimula a empatia a partir do imaginário cinematográfico




O vídeo acima #CreateCourage - Rogue One: A Star Wars Story, foi indicação via Twitter do colega e amigo Robson Garcia Freire, educador do Rio de Janeiro (RJ), Brasil e trata-se campanha da Globe Telecom, que é empresa de telecomunicações das Filipinas, em campanha comercial, chamada #CriarCoragem, inspirado na Rogue One, da série de cinema, para estimular a empatia e que sorteará uma viagem para a Star Wars Celebration em Orlando, Flórida, válida apenas para moradores das Filipinas.
O comercial que mescla narrativa de curta-metragem, mas sem diálogos, apenas com uma música ao fundo que lembra um videoclipe, mostra a rotina de dupla de dois irmãos, indo para a escola. O maior, um menino, usa jaqueta com capuz de stormtrooper e a menina, menor, um capacete e por onde andam chamam a atenção de todos.
Um ótimo material de sensibilização e de dinâmica de grupo, além de servir para propor reflexão sobre a empatia no cotidiano escolar e fora dele, a partir do imaginário infantojuvenil, o cinema e a literatura. De pais e professores conversarem com seus filhos e alunos sobre o imaginário de cada geração. De como pais e professores receberam e perceberam a série Star Wars no passado e seus filhos e alunos atualmente. Além da possibilidade de algum educador desenvolver algum projeto de interpretação e criação literária a partir das imagens do vídeo propondo uma análise de contexto das personagens, de histórias paralelas e finais alternativos. Quem sabe até um remake do mesmo, feito por professores e alunos.
Basta que todos criem coragem e usem a criatividade.

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Viagem à escola do século XXI: Uma jornada inspiradora pela educação no mundo




O vídeo acima Viagem à escola do século XXI, descobri via Twitter do colega e amiga Francisco Velasquez, educador do Rio de Janeiro (RJ), Brasil e trata-se de material de divulgação do livro homônimo do psicólogo e pesquisador espanhol Alfredo Hernando Calvo, cujo título completo é "Viagem à escola do século XXI – Assim trabalham os colégios mais inovadores do mundo".
O livro apresenta escolas inovadoras com METODOLOGIAS que são chave para transformar a educação. E quem acompanha o Educa Tube Brasil sabe o quanto tem valorizado a metodologia, inclusive, dizendo que "Novas tecnologias requerem novas metodologias" e que inovação requer transformação, que a simplicidade é o que permite a continuidade das ações.
Conforme notícia no portal da Fundação Telefônica:

"Em pleno século XXI, um ensino baseado somente na transmissão de informação já não atende aos anseios das novas gerações, que pedem por novos espaços, novos métodos e novas maneiras mais colaborativas de extrair conhecimentos relevantes da informação que nos cerca. Assim, conseguem potencializar competências e desenvolver novas habilidades.
Ao longo das páginas da publicação, o leitor conhece 80 exemplos de ações transformadoras realizadas em escolas ao redor do mundo. A narrativa é desenvolvida no formato de um diário de bordo, possibilitando uma experiência de leitura dinâmica e fluida. Dividido em quatro blocos – viagem, ideia, método e ação – é possível vivenciar o dia-a-dia dos estabelecimentos, seus desafios, evidências e métodos de inovação. É como se o leitor/viajante estivesse pessoalmente em cada um dos locais retratados!
Além disso, a publicação também oferece sugestões de atividades simples e diretas para educadores e para todos aqueles que buscam a inovação no dia-a-dia"
.

Existem mundo afora novas formas de aprender e ensinar, e coletar essas experiências em vídeo e livro, fazer documentários, pequenos vídeos, curtas etc são essenciais ao educador do século XXI. Divulgar suas experiências aos colegas de escola e à comunidade, via blog, redes sociais etc.
A iniciativa do pesquisador Alfredo Hernando de reunir isso tudo em livro é louvável e necessária e vem ao encontro de sua vocação pela Inovação Educativa, conforme ele próprio afirma.
Bogotá, Bangladesh, Índia, Nova Iorque, São Paulo, Sidney e Barcelona são algumas das cidades que foram visitadas. "O que é uma escola? É uma sala com cadeiras? Ou simplesmente qualquer lugar onde se aprenda?", pergunta o narrador do vídeo.
Tempo, espaço, metodologia e tecnologia são conceitos que precisam ser reavaliados no processos de ensino-aprendizagem. Como o Educa Tube Brasil sempre destaca em suas postagens: Esta geração é audiovisual e traz em si o que os equipamentos eletroeletrônicos trazem embutidos: mobilidade portabilidade intuitividade, interatividade, convergência etc.
Hernando declara que "O grande objetivo dessas escolas é o de buscar a personalização da aprendizagem", pois cada aluno é único e tem seu tempo próprio para aprender, e completa que tem "Um sonho de uma escola diferente, que funciona, onde todos os seus alunos têm êxito e um projeto de vida é possível".
Para que isso ocorre há que se ter personalização, cenários de aprendizagem, trabalho em equipe, competências múltiplas, tecnologia, aprendizagem por projetos, gamificação e êxito educativo, na opinião de Alfredo Hernando.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

A educação e os desafios do nosso tempo: documentário educacional




O vídeo acima A educação e os desafios do nosso tempo, descobri no You Tube e trata-se de documentário "produzido pela Unowebtv, da Unochapecó, [e] tem o intuito de levantar questões relacionadas ao constante processo de transformação do mundo, da sociedade, da tecnologia e como isso afeta a educação hoje e a afetará no futuro. São apresentados pontos de vista diversos que contribuem para um debate acerca da educação que temos e da educação que precisamos".
Um ótimo material que trata de transformação, informação, avanço tecnológico, novas estruturas sociais na era da sociedade do conhecimento e muito mais.
Material que promove reflexões sobre o tempo e o espaço educacional. O que fazer e como fazer, o grande desafio da educação.
Como diz um professor: "A sala de aula parou um pouco do tempo"... Mas o tempo não para, cantou o poeta, digo eu. Há que, então, pensar na "educação e os desafios do nosso tempo", e este documentário, mais do que uma provocação, pode ser uma fonte para debate e reflexão.