terça-feira, 31 de dezembro de 2019

BiblioTubers: projeto educacional e clube de leitura digital de e para adolescentes




O vídeo acima BiblioTubers: ¿Quiénes somos?, descobri via Twitter e é uma experiência muito interessante, envolvendo o referido canal no YouTube que faz parte de uma seção dentro do canal oficial de "Bibliotecas Públicas Municipales del Ayuntamiento de Madrid", Espanha.
BiblioTubers, como o nome indica, lançado em abril de 2017, é um "projeto pionero para fomentar a leitura na adolescência" e traz alunos como jovens youtubers protagonistas de séries de vídeos estimulando a leitura de outros jovens.
Unir o impresso ao digital, incentivar a leitura através de um canal do YouTube em que os alunos indicam leituras é algo bem diferenciado, criativo e original, pois trata-se de uma espécie de "clube de leitura" só que na versão digital. Além disso, o acervo digital se torna um repositório institucional, servindo de suporte a outros alunos e escolas mundo afora.
De acordo com Diana Mangas, chefe de divisão deste centro de Vallecas, e idealizadora desta atividade: "el objetivo de atraer al público adolescente que por su edad dejaba de venir con sus padres, y se perdía como lector en las bibliotecas".
Conforme notícia no portal Soy Bibliotecario: "La iniciativa nace para animar a los adolescentes a formar parte de un club de lectura especial, ya que los participantes se convierten en youtubers de la Red de Bibliotecas, y protagonizan vídeos donde realizan una pequeña sinopsis y crítica de la lectura que han trabajado para recomendarla a público de su edad".
Sobre a dinâmica de trabalho do BiblioTubers: "[...] consiste en un encuentro de hora y media los viernes en el que ponen en común lo que han leído durante la semana, leen en grupo, ven a otros booktubers que han realizado críticas del mismo libro, y van elaborando una cartulina con biografía del autor, dibujos, personajes principales, frases que más les han gustado etc. El resultado de todas estas actividades lo exponen en la biblioteca".
E o mais interessante: Depois que os alunos leem o livro, passam a criação do vídeo, com os detalhes percebidos, elaborando resenhas para a posterior edição final.
Uma proposta que pode inspirar outros clubes do livro digitais, seja nas escolas ou no próprio YouTube, valendo-se das TIC como facilitadoras dessas produção de material audiovisual.
Para mais detalhes e conhecer um pouco dos integrantes do BiblioTubers, recomendo visitação no link abaixo:

Bibliotubers, un proyecto pionero para fomentar la lectura en la adolescencia

sábado, 28 de dezembro de 2019

Nossos Filhos: recomendações para uma vida equilibrada entre o real e o digital




O vídeo acima Reflexão sobre os pais dos filhos da tecnologia, recebi certa feita pelo WhatsApp, mas apenas recentemente pude assisti-lo na íntegra e considerá-lo adequado para que pais observem as recomendações sobre limites do uso das tecnologias no cotidiano por crianças e jovens para haja uma vida equilibrada entre o real e o digital.
Como educador e pai, percebo que há a necessidade dessa reflexão para pais e professores, pois tudo que é utilizado em excesso compromete uma vida tranquila e sadia, seja em família, na escola ou na sociedade.
A tecnologia pode ser uma ótima ferramenta facilitadora, mas apenas um meio de se atingir certos objetivos e não a finalidade em si.
Um bom material para debate, produzido por Luis Rojas Marcos médico psiquiatra e que encontrei no YouTube.

sexta-feira, 27 de dezembro de 2019

RAP do Lixo: vídeo de conscientização ambiental produzido por alunos de escola pública da Ilha dos Marinheiros (Rio Grande, RS)




O vídeo acima RAP DO LIXO, segundo apresentação do YouTube no canal PORTAL DAS ÁGUAS, foi Rap "composto pelos alunos Jorge Jean F. Mackmillan e Renan Marques dos Santos com ajuda do Professor Renato Silva Junior da EMEF Sylvia Centeno na Ilha dos Marinheiros para a I Conferência Municipal Infantojuvenil de Educação Ambiental de Rio Grande [Rs, Brasil] e produzido por Gregor Arruda com Trilha composta por Gregor Neetzow. O Clip foi produzido pelos Oficineiros da SMED Gregor Arruda e Ro Moraes com imagens de Jorge Jean, Ro Moraes e Gregor Arruda com a participação dos Alunos do 7, 8 e 9 ano: Jorge Jean Figueiredo Mackmillan, Renan Marques dos Santos, Vinicius Machado Machado, Aline Dias Bastos, Lucas Marques da Silva, Juliana da Silva Camacho Pereira, Lidiane Marques Silveira e Marielli Rodrigues Marques, Liniker Marques Branco e Joice Ferreira Branco. O RAP do Lixo foi criado para colaborar na conscientização sobre reciclagem do lixo na Ilha dos Marinheiros".
A Ilha dos Marinheiros fica situada no extremo sul do Rio Grande do Sul, na Laguna dos patos, junto à cidade histórica e portuária do Rio Grande e é um dos locais mais belos da região, pois a ilha no meio da laguna possui uma lagoa em seu interior, chamada Lagoa do Rei, rodeada de dunas e árvores. Um ecossistema que já tive o prazer de visitar por diversas vezes acompanhando escolas, professores e alunos.
Parabenizo ao projeto, à escola os professores e os alunos pela ideia do vídeo e a escolha do RAP - Rhythm and Poetry (Ritmo e Poesia) para passar a ideia de conservação ambiental através da provocação artística. Valer-se do "discurso rítmico com rimas e poesias" é uma das linguagens utilizadas pela geração audiovisual. A arte e a cultura são meios de falar uma língua universal.
O referido vídeo foi indicação via WhatsApp pela colega Andrea Nunes da Rosa, educadora de Rio Grande (RS).

Sobre o efeito Dunning-Krueger ou Por que os incompetentes se acham gênios (um fenômeno da comunicação a ser estudado)




O vídeo acima Por que os incompetentes se acham gênios? Entenda o efeito Dunning-Krueger encontrei no Twitter da jornalista Madeleine Lacsko e considero material extremamente didático, produzido pela própria jornalista, para analisar um fenômeno que cada vez mais aumenta entre as redes sociais, digitais ou não, e que "favorecem", indiretamente, a propagação das chamadas Fake News, por conta dos palpites furados (como diria minha avó), do achismo e da opinião sem maior reflexão que alguns expressam, sem ter o conhecimento adequado sobre o tema. Ou o popular "ouvi dizer" e já sai comentando; de ler apenas a manchete sem sequer passar os olhos no teor da notícia; do ler literalmente um texto sem conseguir interpretar os níveis do discurso; sem compreender o sentido irônico e sarcástico; sem ter a devida intertextualidade e criticidade, justamente pela falta de bagagem que o assunto exija.
Em tempo: o verdadeiro gênio é muitas vezes reconhecido pela simplicidade de sua genialidade, por conseguir ver o que sempre esteve ao redor, mas poucos conseguem enxergar. Colombo, Newton, Einstein e tantos outros conseguiram seus feitos, graças a muita observação, pesquisa e reflexão. Não saíram "decretando verdades absolutas", sem antes dispor de muito tempo coletando e analisando dados, experimentando hipóteses, debatendo com outros pensadores para enfim expor suas teorias.
Abaixo, mais um interessante vídeo sobre a referida teoria, do psiquiatra Fernando Fernandes:



sábado, 21 de dezembro de 2019

Animação da Academia Brasileira de Ciências conta a história do grande geógrafo Milton Santos




O vídeo acima Ciência Gera Desenvolvimento faz parte de série desenvolvida pela Academia Brasileira de Ciências, tendo neste episódio 4, animação que conta a história do grande geógrafo Milton Santos.
Santos, conforme portal Mundo Negro, foi um "geógrafo negro, de origem humilde, e único intelectual latino-americano a vencer o Prêmio Vautrin Lud, considerado o Prêmio Nobel da Geografia". Além disso, "graças a ele, a Geografia é utilizada como uma ferramenta para planejar não apenas cidades, mas políticas públicas para a redução das desigualdades".
Para entender uma cidade, um país, era preciso, segundo Milton, compreender as questões sociais políticas e econômicas, pois estes fatores estão relacionados. Seu pensamento inspirou áreas diversas como arquitetura, planejamento urbano, economia, filosofia e ciências sociais.
Um pensador que ainda influencia outros pensadores.

sexta-feira, 20 de dezembro de 2019

Impressionante animação que mostra como seria a Terra se todo o gelo derretesse e cena final de filme de sci-fi para reflexão




O vídeo acima How Earth Would Look If All The Ice Melted, trata-se de impressionante animação produzida pelo Business Insider a partir de estudo do National Geographic, que segundo o portal Realidade Simulada, "consultou especialistas para tentar prever o que aconteceria com o planeta caso todo o gelo da Terra derretesse".
O referido vídeo foi indicação do colega e amigo e ex-orientando Albio Fabian Melchioretto professor de Filosofia em Blumenau (SC), Brasil.
Embora tal simulação indique que esse quadro, se vier a ocorrer, será talvez daqui a 5 mil anos, levando em conta os índices de emissão de gases e o aquecimento global atual, há que se prevenir para não remediar, e antes que se chegue a esse ponto, todo o ecossistema planetário será impactado com diversas mudanças climáticas. Já está sendo! Mudanças no clima já estão impactando a produção de alimentos, ocasionando seca e pragas mundo afora, além de ondas de calor e envenenamento dos oceanos, colocando em extinção diversas espécies, segundo estudos.
O vídeo serve como um sinal de alerta para a possibilidade de um futuro sombrio, nada ficcional, caso nada se faça para alterar esse panorama. Se elevar o nível do mar em cerca de 65 metros, muitas cidades e até países ficariam submersos.
Se um dia isso vier a acontecer, aí não é o professor, mas o escritor e poeta que me habitam que imagina, como num filme de ficção científica, como o Planeta dos Macacos (1968), as gerações futuras descobrirem submerso uma estátua gigante de uma mulher, com coroa de pontas na cabeça, uma tocha em uma das mãos e na outra um livro e venham os sobreviventes desse apocalipse ambiental a imaginar que era alguma deusa de um culto pagão de uma civilização perdida, como a Atlântida (vide imagem abaixo da cena final do filme clássico da sci-fi, que impactou minha geração).



Trabalhar com temas transversais, de forma inter e multidisciplinar é necessário em qualquer escola e por todo professor. O print da tela dessa cena final até hoje mexe com minhas memória e imaginário. De como a arte e a cultura podem ser ferramentas de conscientização, de como minhas primeiras noções ambientais foram frutos dos filmes que vi e livros que li. Essa bagagem é essencial para se pensar o presente em diálogo com aquilo que já passou e o que poderá vir. Essa imagem é avassaladora e permite debate e reflexão sobre tema tão preocupante.



segunda-feira, 16 de dezembro de 2019

A fórmula para abolir o extremismo: vídeo essencial do Prêmio Nobel Amós Oz




O vídeo acima A fórmula para abolir o extremismo, descobri nas redes sociais digitais e trata-se de fragmento de entrevista do Prêmio Nobel de Literatura Amós Oz ao Fronteiras do Pensamento.
Oz, de forma direta, trata de extremismo e fanatismo, sobre gulags e câmaras de gás, mas, mais que tudo, de memória e esquecimento, de luzes e sombras e da importância da tolerância e de respeito ao diverso, ao diferente, pois o "fanatismo é o não tolerar o outro, principalmente se pensa diferente, se é diferente".



Amós Oz declara que a "igualdade não quer dizer que todos deveríamos ser a mesma coisa", pois isso seria o fim da civilização e o início do totalitarismo, seria o fim da literatura, do cinema, da arte e da cultura. Para Oz, a igualdade é direito que todo ser humano tem de ser diferente e ser aceito por suas diferenças de gênero e tudo mais. Que não se deve tentar transformar as pessoas "em cópias, réplicas de si mesmo", como alguns tentam a todo instante, por questões políticas, religiosas, econômicas etc; pois isso seria o fim da diversidade, da criatividade e da própria civilização adentrando à barbárie. Para ele, deve-se influenciar pessoas sem exigir delas algo forçado, que tudo seja natural.
Breve vídeo com profundos conselhos para pais e filhos, professores e alunos, homens e mulheres, vizinhos, compartilhem experiências e sabedoria com os amigos, respeitando as diferenças, algo que o fundamentalismo parece desconhecer.
Uma fórmula simples e ao mesmo tempo complexa de bem viver, pois depende da consciência, do respeito, da tolerância, da empatia e da alteridade. Mas se for colocada em prática, muita coisa poderá se transformar na sociedade.

domingo, 1 de dezembro de 2019

Estranha tendência: criativo e simbólico jogo de imagens e seus múltiplos significados




O vídeo acima, encontrei no Twitter de Strange Trend e de fato é uma "Estranha tendência" e um criativo e simbólico jogo de imagens e significados que remete o espectador a diversas sensações: beleza, tristeza, estranheza...
Um ótimo material para se trabalhar linguagem não verbal em sala de aula.
Luzes e sombras, arte e cultura, música e dança, teatro e esporte, literatura e cinema... Múltiplas formas de abordar um conteúdo escolar de forma criativa e significativa.
Vejam este e outros vídeo no canal desse grupo fantástico:

StrangeTrend - Canal no YouTube

quinta-feira, 28 de novembro de 2019

E.T. e Elliot se reencontram 37 anos depois do cinema em comercial natalino reunindo gerações (cinema e educação)




O belíssimo vídeo acima A Holiday Reunion – Xfinity 2019, descobri via Facebook de Lucí Ferraz, especialista em Tecnologias Educacionais, de São Paulo (SP), Brasil.
Trata-se de incrível curta-metragem em que duas personagens icônicas do cinema, E.T. e o menino Elliot [agora adulto, casado e pai de dois filhos] se reencontram 37 anos depois o sucesso do filme que marcou uma geração, dessa feita, através de um comercial lançado em 28/11/2019, nos EUA, para celebrar o principal feriado, o Dia de Ação de Graças, quando as famílias se reúnem.
Conforme dados do portal Heróis da TV: "A peça publicitária da empresa de telecomunicações Xfinity". O filme E.T.: O Extraterrestre, de Steven Spielberg foi lançado em 1982 e só foi superado em bilheteria em 1993, 11 anos depois, por Jurassic Park, também do mesmo diretor.
O comercial faz uma síntese do filme, mostrando as principais cenas como o encontro entre o E.T. e o menino Elliot, agora no caso com os filhos do adulto Elliot, o passeio noturno de bicicleta pelos céus da cidade e muito mais.
Mais que uma Sessão Nostalgia para pais, este comercial serve como uma reflexão sobre o poder da arte e cultura sobre o imaginário ocidental. Sobre a importância de pais e filhos, professores e alunos promoverem esses encontros e reencontros de gerações, através do cinema, da literatura, da arte em geral e da educação em especial.
O educador do século XXI deve ser uma arte-educador, incorporando curtas, clipes, cenas de filmes etc em seu fazer pedagógico, favorecendo esse diálogo entre gerações.
A geração de meus pais foi cinematográfica, aprendendo muito com filmes no cinema; já a minha foi televisiva, da famosa Sessão da Tarde, dos seriados infantojuvenis , como O Sítio do Picapau Amarelo, os desenhos animados da Hanna & Barbera dos filmes e desenhos da Disney. A geração de meu filho cresceu sobre o conceito da cibercultura: internet, jogos eletrônicos, redes e mídias sociais.
Cabe ao educador do século XXI promover esse diálogo entre gerações.
Não é preciso uma bicicleta voadora para em uma saída de estudos pelo entorno da escola promover voos da imaginação.

Há uma certa tendência na publicidade de incorporar o imaginário cinematográfico e televisivo em suas produções, basta ver outra bela campanha publicitária de automóvel, no Brasil, valendo-se do sucesso do seriado de animação Caverna do Dragão, vide link abaixo:

Caverna do Dragão: quando a arte, a cultura e a publicidade dialogam com a nostalgia e a imaginação

domingo, 24 de novembro de 2019

Uma jornada além da visão: diário em áudio sobre a cegueira transforma-se em curta em VR e 360 graus




O vídeo acima, Notes on Blindness: Into Darkness VR experience, descobri nas redes sociais e trata-se trailer de "Diário em áudio sobre perda de visão" que tornou-se filme incrível em realidade virtual, pois o mesmo literalmente "dá vida para histórias relatadas em áudio".
"Notas sobre a Cegueira" (tradução livre do blog) é uma simulação em VR (Realidade Virtual) sobre o cotidiano de uma pessoa cega, o curta conta a história de John Hull "teólogo que ao longo de 16 anos sofreu com uma cegueira degenerativa. A doença o estimulou a registrar um diário em formato de áudio e esse diário virou uma incrível experiência". Em 1983, ele veio a perder a totalmente a visão. Vídeo que demonstra as possibilidades da tecnologia assistiva e da inclusão tecnológica, educacional e social.
Há no final desta postagem um vídeo maior, produzido em 360 graus, intitulado "Notes on Blindness - Into the darkness A VR journey into a world beyond sight" [Notas sobre cegueira - Na escuridão Uma jornada de realidade virtual para um mundo além da visão].
Conforme apresentação do referido vídeo no YouTube: "Cada uma das cenas são de uma memória do teólogo e, a partir do áudio gravado, são inseridos em formato de vídeo, estimulando a imaginação do espectador/ouvinte".
De acordo com Amaury La Burthe, CEO da Audiogaming, uma das empresas responsáveis pelo projeto: “Nós começamos com o material em áudio e a história que John queria que fosse contada. A partir daí nós separamos vários momentos das fitas e tentamos elaborar em situações interativas. Dependendo do quanto você olhar ao redor, mais lenta a história se passará. Se você olhar bastante, nós vamos colocar alguns detalhes a mais”.
Se pensarmos que muitas das inovações tecnológicas integradas a smartphones, smarTVs (touchscreen comando de voz etc), consoles de videogame (sensor de movimento Kinect, por exemplo) e outros equipamentos, foram projetados primeiramente para atender questões do universo da deficiência motora, visual, auditiva, englobando hoje o conceito de tecnologia assistiva, inclusiva.
Inovar nunca me canso de dizer: é transformar algo já existente em alguma coisa nova. E para se incluir alguém é preciso colocar-se no lugar do outro, promover a empatia, a alteridade e a solidariedade.
Recentemente, junto com meus alunos do ensino médio, desenvolvi o projeto multidisciplinar Biblioteca Viva, de visitar locais em que as pessoas possam ser vistos como livros vivos em uma "biblioteca humana" (inspirada em experiência iniciada na Dinamarca em 2000), de não julgar um livro (vivo) apenas pela capa, pelo que ele aparenta.
Notes on Blindness é promover a contação de histórias incorporando elementos tecnológicos para produzir uma áudioteca, seja individual ou coletiva, pública ou privada.

Abaixo, a versão em 360 graus de Notes on Blindness, através do uso das setas direcionais no canto superior esquerda da tela. Não esqueçam também de ativar as legendas e sua tradução, no canto inferior direito da tela.



domingo, 17 de novembro de 2019

"Uma casa bem aberta" à imaginação: delicada animação de beleza sem igual, envolvendo cinema e literatura




O vídeo acima "Una casa bien abierta" é uma preciosa e delicada animação e trailer para divulgação de livro de mesmo nome (publicado por Pequeño editor, em abril de 2014), com texto de Carlos Pessoa Rosa e ilustrações de Claudia Legnazzi, que descobri no YouTube.
Uma animação que se utiliza de materiais, provavelmente, colhidos na beira de uma praia, como pedras, paus, conchas, galhos, metais etc.
A história é simples e bela, conforme a apresentação do vídeo no YouTube: "Un niño está solo en la playa, un día de lluvia. Jugando, piensa en la palabra "casa", la escribe en la arena, la paladea en su imaginación. Por un momento sueña con una casa y una familia tan grandes como el mundo..."
Uma casa bem aberta à imaginação de todas as idades e, em especial, à infantojuvenil, que poderá inspirar professores da educação infantil, séries iniciais do ensino fundamental e os de artes a produzirem um audiovisual, valendo-se de peças recicláveis, coletadas no entorno da escola ou da comunidade escolar.
Um belíssimo, criativo e original curta-metragem de animação para tratar, além de arte e cultura, de meio ambiente, reciclagem, educação ambiental, sustentabilidade e muito mais.
Vejam também outros vídeos do canal Pequeño editor, no link abaixo:

PEQUEÑO EDITOR

Em tempo: o canal Pequeño editor tem uma série de vídeos, intitulada ABECEDÁRIO, de uma delicadeza incrível, narrado por vozes infantis e ilustrações, que merece uma visita, vejam o vídeo da Letra A:



sábado, 16 de novembro de 2019

Mitologia, Filosofia e História através de Games como Origins (Egito), Odyssey (Grécia) e Sindicate (Era Vitoriana): criativos jogos de linguagem




Já é senso comum que os jogos têm grande importância na aprendizagem e alguns professores têm se valido das mais variadas formas de jogos (esportes, de cartas, tabuleiros, digitais, eletrônicos etc) no ensino. Um dos primeiros que vi utilizar-se desse expediente é o professor Michel Gularte, de Criciúma, Santa Catarina, Brasil, editor do portal HISTÓRIA DIGITAL.
A imagem acima é do game Assassin's Creed - ORIGINS [vejam vídeo abaixo, comentado por gamer], que é ambientado no Egito Antigo com seus deuses e mitologia peculiares. O visual é deslumbrante, a jogabilidade é interessante e o mais relevante de tudo: é possível aprender (como aluno) e ensinar (como professor). Mais que isso: é possível aprender e ensinar nos dois polos educativos: professor e aluno, tanto que a indicação deste e dos demais vídeos que se seguem foi de minha aluna do ensino médio Sabrina Rosso, de Rio Grande (RS), Brasil, que adora Informática, Literatura e Cinema.
Como professor de Literatura e Filosofia, além de Produção Textual e PDI - Profissões digitais inovadoras, vi no material a seguir uma fonte incrível de interação entre professor e aluno, justamente nas 4 disciplinas que ministro, pois para trabalhar com Filosofia, antes deve-se tratar de mitologias; para ensinar Literatura é necessário compreender contextos histórico; para incentivar a escrita criativa e a interpretação de textos e a própria Redação há que se pensar como um storyboard (do cinema e games) e um storytelling (a arte da contação de histórias) e tudo isso está incluso nos vídeos, abaixo indicados:



Com o avanço da tecnologia, a arte tem cada vez mais se aproximado da realidade, na questão do visual impressionante de filmes e jogos, que adotam elementos gráficos de alta definição. Mas sempre é bom lembrar que Arte e Tecnologia caminham de mãos dadas desde suas origens. Pensem na arte rupestre: as primeiras manifestações humanas são justamente a fusão da arte de estampar as mãos nas paredes das cavernas, 20, 30 mil anos atrás, fazendo riscos, rabiscos, espelhando animais daquele tempo, usos e costumes e tudo mais. Porém, deve-se isso ao uso de uma tecnologia rudimentar: de extrair pigmentos de árvores, plantas etc. Desde as ORIGENS, arte e tecnologia são siamesas.
Além disso, Arte, Cultura e Tecnologia possuem sua Odisseia, como no vídeo do jogo Assassin's Creed - Odyssey que trata de forma deslumbrante da mitologia grega e de seus filósofos mais destacados, tendo inclusive uma parte do jogo que a Sabrina me indicou, chamada FESTA DE FILÓSOFO, em que são apresentados esses pensadores gregos e seus principais conceitos, e que o jogador avança através da resolução de enigmas diante de uma Esfinge.





Outra valiosa indicação da Sabrina é Assassin's Creed - SINDICATE, ambientado em Londres da Era Vitoriana, e que me remeteu ao ótimo seriado Penny Dreadful:



Por fim, lembrei de INFERNO DE DANTE, jogo inspirado na Divina Comédia, de Dante Alighieri, que é justamente uma quase ode à Filosofia entre o período medieval e o renascimento. Outro vídeo deslumbrante que pode ser utilizado tanto na aprendizagem como no ensino da Literatura, da Filosofia, da arte e cultura:



A leitura é um jogo de linguagem, os jogos possuem uma narrativa, não há bom escritor sem antes um grande leitor. Enfim, para se tratar de Produção Textual, há que se pensar na bagagem artística e cultural do alunado para que esse se valha dessa bagagem nas alusões e repertórios numa Redação. Tudo esta integrado, conectado, e os jogos eletrônicos podem ser um grande aliado nesse processo de ensino-aprendizagem, ainda mais que a atual geração é eminentemente audiovisual. Promover a associação entre a teoria e a prática pelas mais variadas formas podem proporcionar um maior significado e significação ao próprio ato de educar, em que ambos aprendem e ensinar uns aos outros: professores e alunos.
Aprendi muito com Sabrina durante as aulas e ensinei também a ela e seus colegas um pouco de minha bagagem, como professor. As indicações acima, considero relevantes, justamente por tudo que foi abordado.
Nas redes sociais, alguns colegas e amigos me indicaram outros materiais. A colega e amiga Lúcia Xavier, via Twitter, indicou-me Jeremiah McCall, professor e historiador de Cincinnati, Ohio, EUA, deditor do portal GAMING THE PAST, que também utiliza os jogos eletrônicos em seu fazer pedagógico.
Outro amigo digital, Marcius, via Twitter me indicou o canal ManyaTrueNerd, no YouTube, que tem algumas séries de jogos, como Total War, Crusader Kings 2 e Imperator: Rome que trabalha com essa questão (apesar do canal ser mais direcionado aos jogos de azar).
Portanto é possível trabalhar e estudar através de jogos: Mitologia, Filosofia, Literatura e Redação de uma forma criativa, divertida e associativa, além da simples memorização de conteúdos. Um bom jogo de linguagem a todos, pois todas essas áreas valem-se da linguagem e do jogo [direta ou indiretamente] para passar informação que gere conhecimento.

segunda-feira, 11 de novembro de 2019

Livro infantil que se planta após a leitura preservando o meio ambiente de forma lúdica




O vídeo acima Un libro que se planta - Libro Árbol, descobri na rede social e trata-se de uma ação incrível que o portal Notaterapia destaca.
Uma belíssima ação de conscientização para a importância do meio ambiente e da conservação das florestas e incentivo à leitura para as crianças.
Conforme o portal Notaterapia: "Em 2015, uma editora da Argentina, denominada Pequeño Editor, destinada à literatura infantil, lançou em parceira com a agência de publicidade FCB Buenos Aires, um livro que pode ser plantado após sua leitura. O livro Mi papa estuvo en la selva, escrito pelo argentino Gusti e ilustrado pela francesa Anne Decis, conta uma aventura na selva equatoriana. Ele foi cuidadosamente elaborado com tintas biodegradáveis e papel reciclado. No seu interior, abriga sementes de jacarandá, árvore ameaçada de extinção, principalmente, na Argentina".
Uma iniciativa relevante, criativa e original pois o livro vem com algumas instruções: "[...] o primeiro passo é ler a história para a criança. Depois da leitura, ele deve ser umedecido e guardado longe da luz solar até que germine. Os próximos passos são plantá-lo e regá-lo com frequência para que a árvore se desenvolva. Com a leitura, as crianças aprendem, de forma lúdica, a importância da sustentabilidade e da preservação do meio ambiente, despertando a consciência ambiental e o cuidado com a natureza."
Sustentabilidade, ludicidade, educação ambiental, literatura, cidadania, sociedade.
Plante uma árvore-livro, cultive ideias e ensine um filho-aluno a cuidar da Mãe-Natureza.

sábado, 9 de novembro de 2019

Como funcionam as redes sociais: peça de humor que é metáfora para a conduta de alguns no mundo digital em paralelo com o mundo real




O vídeo acima "Como funcionam as redes sociais" é uma peça de humor, mas que pode ser encarada como uma metáfora para os a conduta de alguns diante dos espelhos digitais, quando parecem leões mas que no mundo real, longe das telas, não passam de gatinhos.
Um ótimo vídeo que me foi indicado pela colega e amiga Tatiana Lackmann educadora de Rio Grande (RS), Brasil.
Muitos dos conflitos nas redes sociais não existiriam no mundo real, pois olho no olho e a coisa funciona doutra forma.
Para ver, rever refletir e debater em produção textual, sociologia etc.

sexta-feira, 8 de novembro de 2019

A importância do Conhecimento entre a teoria e a prática: nunca julgue um livro só pela capa




O vídeo acima, achei no Facebook e é um ótimo material para refletir sobre a importância do conhecimento.
Muitas vezes julgamos as pessoas mais pela aparência do que pela essência. Muitas vezes vamos descobrindo talentos natos com a convivência. Noutras vezes através do incentivo e da motivação, sejamos pais ou professores.
No vídeo em questão mostra exatamente isso: alguém que não possuindo o talento nato para o esporte, resolve fazer cálculos e medições para atingir seu objetivo que é conseguir o arremesso perfeito à cesta.
Lógico que essa dramatização é uma romantização, mas também uma metáfora do como o esforço recompensa de como o conhecimento se adquire pelo esforço; que a precisão é atingida pela repetição, seja no esporte ou não.
Afinal, mesmo que se tenha um talento é preciso, como um diamante, lapidá-lo. Por mais que se seja inteligente é preciso colocar em prática os conceitos, as fórmulas, equações e tudo mais. Há que se querer aprender para superar obstáculos e desafios.
Um vídeo motivacional que pode se tornar uma boa peça educacional, pela reflexão que ela permite ter entre pais e filhos professores e alunos.
A pedagogia do esporte no cotidiano. E nesse caso, que a famoso "lei do menor esforço" não se enquadra, pois para que sonhos se tornem realidade e que objetivos de vida sejam alcançados há que se bem calcular todas as constantes e variáveis. Como na frase atribuída a Thomas Edison: "A genialidade é 1% de inspiração e 99% de transpiração". E no vídeo em questão mostra isso de firma bem didática.

quarta-feira, 30 de outubro de 2019

Inclusão e equidade na prática: Jovem skatista com paralisia cerebral pratica o esporte graças a adaptação




O vídeo acima, descobri no Twitter e trata-se de projeto @danielpaniagua_ e o @stevan_pinto que resolveram auxiliar no sonho de @laucpatron e o seu filho João, 7 anos, que tem paralisia cerebral. O menino João tinha vontade de andar de skate e com a ajuda do @skate_anima.
Daniel e Stevan, conforme dados coletados, são: "um fisioterapeuta e um psicólogo, [que] amam skate, e acharam mais que justo que todas as crianças pudessem ter a chance de amar também. Então, inventaram, construíram, acharam um jeito e de lá pra cá realizaram os sonhos de muita gente".
Uma iniciativa que promove a inclusão social através do esporte, e que ilustra bem o conceito de equidade, que é permitir que alguém possa integrar e interagir, respeitando suas limitações e promovendo meios para que as atividades possam ser feitas de forma quase integral.
O menino João, com o equipamento disponibilizado, pode andar de skate, sentido quase todas as sensações do esporte, acompanhado pela mãe. Uma atividade relevante, motivadora e comovente.

domingo, 27 de outubro de 2019

A arte como espelho da sociedade: vídeo do novo desafio nas redes sociais retrata as tragédias do Brasil




O vídeo acima, encontrei no Twitter do Jornalistas Livres e trata-se de uma bela e criativa performance do ator e youtuber Maicon Santini no #EvoluiuChallenge (um novo desafio das redes sociais, envolvendo maquiagem), valendo-se do arte como espelho da sociedade para retratar as grandes tragédias que se abateram sobre o Brasil e os impactos sociais e ambientais.
O Evoluiu Challenge consiste em "fazer um tutorial de maquiagem ao som da famosa música Evoluiu de Kevin o Chris". E, segundo dados, essa evolução pode ser feita por meio de edição de vído usando aplicativos para celular: iMovie para os usuários do iPhone ou InShot para os que possuem Android.
A arte e a cultura são linguagens universais que dispensam muitas vezes as palavras e/ou nos deixam sem palavras.
A arte é uma ferramenta de inclusão social. Através da arte atingimos a imortalidade. Por conta da arte que os humanos atingiram a evolução, lá da arte rupestre até a digital. Valorizar a arte no cotidiano, em toda parte e principalmente na escola e na sala de aula é essencial.
O vídeo em questão trabalha com pintura, música, dança, filosofia, e muito mais. Um rico material para o incentivo da produção e edição de outros audiovisuais no ambiente escolar.
Um material para dinâmica de grupo, seja para tratar de educação ambiental, como para aulas de história, geografia, sociologia, filosofia e outras tantas, como redação e produção textual, além das palavras, com o uso dessas poderosas imagens.
Que tal um Desafio Escolar? Cada professor, junto com seu alunado criar vídeos envolvendo imagens e canções, dentro do contexto e conteúdo de sua disciplina, como um breve Mapa Mental audiovisual? Seria bem interessante acompanhar essa evolução de informações se tornando conhecimento e disponibilizada em canais e nas redes sociais, valorizando a educação.
Todos somos artistas, embora nem todos se deem conta disso. Por isso o papel social do professor, descobrir os talentos natos que cada um tem: música, dança, pintura, esportes, literatura, escultura etc. A escola pode se tornar uma fábrica não de formar talentos, mas de descobri-los em tempo, antes que sejam cooptados pelo lado sombrio da Força. Antes que se tornem integrantes de alguma stormtrooper. Estou falando por metáforas, pois a palavra transformada, transfigurada pela arte é compreendida em qualquer parte, por qualquer idade, entre Vênus e Marte. :-)
Viva a Vida e a Arte, pois a Vida sem Arte é qualquer coisa, menos vida, talvez descarte. Mas até o descarte pode ser reciclado e transformado em ARTE!
Para saber mais sobre o Evoluiu Challenge, clique no link abaixo:

Conheça o Evoluiu Challenge, novo desafio das redes sociais

sábado, 26 de outubro de 2019

Inclusão tecnológica e ação pedagógica entre amigos: alunos e professor se unem para presentear colega com fone celular




O vídeo acima, que descobri através do Twitter do Prof. Diogo de Andrade, trata-se de iniciativa do próprio professor junto com seus alunos de presentearem um colega (Lucas) com um fone celular já que este era o único sem tal equipamento na sala de aula.
Mais que uma ação entre amigos, encaro como uma ação coletiva de inclusão tecnológica e social, permitindo que Lucas se integre aos demais, dentro e fora da sala de aula.
Atualmente, o fone celular é quase um gênero de primeira necessidade diante das inúmeras possibilidades de interação e integração de alguém ao mundo real e digital. O podcast é um ótimo recursos para o professor produzir arquivos de áudio de suas aulas, ampliadas para disponibilizar aos alunos e outras tantas opções que a criatividade é o limite.
Mais que tudo a fala do professor Diogo é uma grande lição de vida através de um pequeno gesto de empatia, solidariedade, alteridade. Afinal ninguém está só quando há numa corrente do bem na rede social, digital ou não, que é a família, a escola, o trabalho e a própria sociedade que é um agrupamento que se forma por afinidades. Desde os primórdios da humanidade, os humanos se unem em tribos, vilas, cidades por afinidades e resistem a tudo, graças a solidariedade de alguns.
Um vídeo mais que motivador, redentor do humano que está em nós.
Parabéns ao professor Diogo com sua "Pedagogia do Afeto" e aos seus alunos e colegas do Lucas pela iniciativa comovedora e ação cidadã.

sexta-feira, 18 de outubro de 2019

Anúncio que trata da questão do tempo e da tecnologia de forma impactante: Precisamos nos ver mais!




O vídeo acima Anuncio Ruavieja 2018 – Tenemos que vernos más, foi indicação via WhatsApp pelo colega e amigo Vágner Nunes, vulgo professor Xiru, residente em Rio Grande (RS), Brasil e é experimento social impactante.
Amigos de longa data que não se veem faz tempo são reunidos para receber uma notícia avassaladora: quanto tempo ainda tem para se reverem nessa vida! Como naquele filme "O Preço do Amanhã", que já foi resenhado por este blog educacional segue link e vídeo do trailer do mesmo, tempo e tecnologia, se entrecruzam na sociedade. Falta tempo para as coisas importantes. Falta atenção para os amigos e entes queridos. Sobra tempo para ficarmos diante de telas e espelhos digitais.
Ainda dá tempo de rever certos valores, humanos... De se importar com um amigo, familiar, um amor distante.Ainda dá tempo de tentar equilibrar a vida entre o real e o digital. E o impacto das telas no cotidiano não é apenas com os jovens e crianças. Olhem em volta quando estiverem num shopping num parque, num restaurante, cinema, qualquer lugar, inclusive dentro da própria casa. Muitos parecem hipnotizados. E isso impacta o dia a dia, as relações humanas, o estudo, o trabalho, o casamento e tudo mais.
Um bom antídoto é sair pra caminhar vez em quando, convidar amigos pra jogar, ver um filme ir numa livraria ou biblioteca, pegar um livro, desconectar-se.



O PREÇO DO AMANHÃ E METÁFORA DO COTIDIANO - RESENHA DO EDUCA TUBE BRASIL

Anúncio de empresa aérea mostra os avanços tecnológicos e transformações sociais em 100 anos através da história de 3 mulheres




O vídeo acima To more memories together (Para mais memórias juntas, tradução livre) é um anúncio de empresa de aviação, contando sobre seus 100 anos de fundação a partir da história de uma de suas funcionárias, uma aeromoça que passou a vocação para as demais gerações mostrando nesse percursos aéreo e terrestre um pouco das evoluções tecnológica e social já que com a terceira geração da neta vê a jovem assumir o comando da nave e do próprio destino deixando de ser coadjuvante para tornar-se protagonista.
Um belo voo pela imaginação, dos pequenos aviões aos grades empreendimentos da aviação.
Um bom material para discutir a questão da emancipação feminina e as transformações na sociedade.

quinta-feira, 17 de outubro de 2019

Designer criativo: gamer constrói simulador de forma artesanal com material reciclável




O vídeo acima foi indicação de meu irmão Sergio Antonio Klaes Roig, artista plástico de São José do Norte(RS), Brasil e trata-se de um vídeo interessante, pois mostra de forma didática, como é possível fazer uma espécie simulador de jogos, de forma artesanal, utilizando materiais recicláveis como tubos PVC, papelão e muita criatividade, além de cola, parafuso e porcas, furadeira e outras ferramentas. Para isso o designer precisa ser, além de gamer e construir seu próprio brinquedo, ter noções de organização de espaço, como quem monta um quebra-cabeças.
O resultado ficou ótimo, incorporando ao material reciclável ao equipamento eletrônico como o monitor de TV, console de videogame e o controle que tem fios ligando cada comando levando em conta conceitos da antiguidade de cabos e roldanas para promover o deslocamento.
Enfim, um simulador de baixo custo, unindo o artesanato ao mundo digital.
Em ambos os campos (artesanal e digital) estão incorporados diversos conhecimentos em diálogo, que professores e alunos, pais e filhos podem trocar numa atividade integrada.

quarta-feira, 16 de outubro de 2019

A história de ex-aluno diante de seu ex-professor: surpreendente lição de vida e o poder transformador da Educação




O vídeo acima, trata-se de depoimento e Lição de Vida em um reencontro de um ex-aluno, agora professor, diante de seu ex-professor. Uma confissão surpreendente e uma comovente lição de vida promovida pela Educação.
Para não tirar a surpresa desse vídeo incrível, prefiro que cada um assista e reflita ao seu modo, pois mesmo é autoexplicativo, filosófico, terapêutico e redentor.
Que história de vida que marcou um aluno e seu professor.
Um audiovisual poderoso para homenagear todos os professores em seu dia, que é cada dia, pois, diferentemente do burocrata do saber, preocupado mais com dias letivos e carga horária, o autêntico educador está sempre pensando algo em para utilizar em suas aulas. Para um professor, não importa se é domingo feriado, se está de férias. Quando vê um filme, lê um livro, ouve uma música etc sempre pensa em como aquele material pode ser usado em alguma atividade escolar. Tudo é matéria-prima para suas experimentações, projetos, planejamentos e tudo mais.
Garanto que muitos dos professores que seguem e visitam este blog terão profundas reflexões consigo mesmos e depois com seus alunos a partir desse relevante material, que me foi gentilmente indicado pelo amigo Fernando Luis, cantor, poeta músico e artesão de Rio Grande RS, Brasil.
Uma linda lembrança de como pequenos gestos podem transformar pessoas e o mundo.

terça-feira, 15 de outubro de 2019

Adaptação de Aquarela de Toquinho: Bela homenagem do NRE Cianorte (PR) aos professores e agentes educacionais




O vídeo acima, trata-se de adaptação da canção Aquarela de Toquinho, e bela Homenagem do NRE Cianorte à todos professores e agentes educacionais.
Um belo material unindo alunos e professores numa versão da letra desse clássico da MPB - Música Popular Brasileira, adaptando-a para o universo da educação e a realidade do professor.
Vídeo que me foi indicado pela colega e esposa Elisabete Brasil Roig, professora de Rio Grande (RS), Brasil e que achjei uma interessante e criativa forma de adaptação a arte e da cultura na educação. Educar é transformar pessoas e materiais, e inovar é tornar novo algo já existente, e, mais que tudo, dialogar com a arte e a cultura no cotidiano escolar.
Parabéns ao Núcleo Regional de Educação - NRE de Cianorte, Paraná, Brasil, pela bela homenagem a todos os professores e agentes educacionais.
Aproveitando a oportunidade, indico logo abaixo, outro belo material, com a mesma canção, tendo como imagens as ilustrações de alunos da EEB Professora Gertrudes Benta Costa, de Joinville (SC), Brasil e o instrumental foi ensaiado pelos alunos da 8ª série., Conforme apresentação do vídeo no YouTube, feita pela professora Eliane Tomelin, em 2009: "Os cantores foram os próprios alunos acompanhados pelo coral Benta Costa. Claro que não há qualidade profissional, mas o valor como obra prima destes alunos alegra a todos os 80 educadores desta Unidade escolar".



domingo, 13 de outubro de 2019

Metodologias e tecnologias que encantam os alunos: conheçam 8 educadores criativos e talentos




A imagem acima, foi produzida no Paint Brush para valorizar algumas áreas do conhecimento que são destacadas em reportagem de revista, sobre "Oito professores que encantam seus alunos por conta das metodologias utilizadas em sala de aula", vide matéria completa no link abaixo:

Oito professores que encantam alunos com metodologias e talentos próprios

Cada um desses oito professores possui um talento natural e um gosto específico que incorporou ao seu fazer pedagógico: do teatro à robótica; da música à natureza etc. Cada um incorporando sua bagagem sentimental ao seu cotidiano escolar, tornando literalmente sua experiência imersiva e autêntico ao que foram quando alunos e agora como professores. Ser criativo e talentoso não requer grandes recursos tecnológicos e financeiros, quando se usa da memória, das vivências, daquilo que se gosta e domina para obter bons resultados junto ao alunado.
Sempre digo que se consegue domínio de classe quando se tem o domínio do conteúdo a ser ministrado, quando mostra ao aluno o significado e a importância para a vida daquilo que é aprendido e ensinado. Tudo precisa ter um contexto, tudo necessita de uma significação, seja na sala de aula ou na de casa. Todo educador, seja professor ou pai, requer que demonstra ao aluno e ao filho seus critérios, sua filosofia, sua avaliação e, mais que tudo seu conhecimento de mundo.
Mas não basta uma boa metodologia sem uma grande didática, o que comparo ao enunciado (o que se diz) e a enunciação (o como se diz). Não basta promover o uso de bons recursos metodológicos se a didática não promova a reflexão para as informações que gerem conhecimento, autoconhecimento, avaliação e autoavaliação de todos os que estão envolvidos no processo de ensino-aprendizagem. Todos são atores sociais: de alunos a professores, de equipe diretiva a funcionários e toda a comunidade escolar que precisa se integrar e conhecer uns aos outros.
E mais ainda, que os projetos de estudo e de trabalho sejam prolongamentos do projeto maior de vida. Que a nossa "homepage" simbólica possua "links" para as relações que se estabelecem entre escola, família e sociedade.
Já dizia o grande Paulo Freire, em a Pedagogia da Autonomia: "Educar é ter a consciência do inacabamento". Nem professores nem pais devem ter a pretensão de dar um acabamento a filhos e alunos, que estarão sempre em processo de construção... do conhecimento por conta da interação com outros professores, colegas de turma e no convívio social. Todos acabam sendo mediadores uns com os outros nesse diálogo entre gerações...

sábado, 12 de outubro de 2019

Estante Mágica: Projeto em sala de aula transforma alunos em pequenos escritores




O vídeo acima é do projeto "Estante Mágica", que permite que crianças escrevam suas próprias histórias, através de uma plataforma de mesmo nome para produção de um livro. Robson Melo é fundador do projeto, que nasceu em 2009, no Rio de Janeiro (RJ), Brasil e que atualmente está em escolas de todo o país, num total de 4.500 estabelecimentos de ensino.
Segundo dados mais de 500 mil crianças já escreveram suas histórias dentro do projeto.
Robson Melo é sócio fundador junto com Pedro Concy e com essa iniciativa, conciliam leitura, escrita e produção de livros infantis.
Uma outra história interessante por trás do projeto é contada por Robson, sobre seu avô analfabeto que veio do Ceará e construía estantes para livros que ele recolhia, recebia de doação, mesmo sem saber ler.
Para saber mais sobre o projeto, segue link da reportagem e da plataforma:



ESTANTE MÁGICA - REPORTAGEM

ESTANTE MÁGICA - PLATAFORMA

domingo, 6 de outubro de 2019

Afros e Afins: canal de Nátaly Neri para refletir sobre afrodescendência e a arte e a cultura em geral




O vídeo acima A IMPORTÂNCIA DA ESTÉTICA E AUTOESTIMA NEGRA: Geração Tombamento é Política?, trata-se de um dos ótimos materiais do canal AFRO E AFINS, mantido por Nátaly Neri para discutir questões da afrodescendência.
No vídeo mencionado, Nátaly, uma jovem de 25 anos que mora em São Paulo (SP) Brasil, traz algumas questões a serem refletidas, tais como: "Qual a importância da estética negra? Qual a importância de falarmos sobre beleza e imagens criadas sobre a negritude no Brasil? Como isso está ligado ao desenvolvimento de uma agenda política para os movimentos negros? Esse tema é relevante?"
Conforme Nátaly: "O Canal Afros e Afins é um projeto que iniciei no início da minha faculdade em Ciências Sociais, há quase quatro anos atrás, movida pelo desejo de compartilhar com o máximo de pessoas, todas as descobertas e novas informações que eu estava acessando sobre sociedade, individualidade, estilo de vida e muito mais. Criei esse espaço para compartilhar meus processos de autonomia.
Por meio de vídeos humanos e simples, feitos com muita honestidade e dedicação, quero incentivar o desejo de busca por autonomia intelectual, mental e de consumo. Esse canal fala sobre raça, gênero, sociedade, sustentabilidade, slow living, amores, beleza, e tudo o que uma jovem interessada em melhorar sua vida e a realidade ao seu redor poderia se interessar"
.
Abaixo, link para o canal:

AFROS E AFINS

A seguir trailer do documentário NEGRITUDES BRASILEIRAS - #CreatorsForchange que ao final desta postagem está disponível em sua versão completa:



Documentário Negritudes Brasileiras, completo, vide abaixo:



sexta-feira, 4 de outubro de 2019

Quadro Branco: canal de vídeos que aborda Sociologia e Filosofia em paralelo com o Mundo Geek




O vídeo acima Isso é muito Black Mirror é uma amostra do interessante canal de vídeos no YouTube, denominado QUADRO BRANCO, que aborda temas da Sociologia e da Filosofia em paralelo com as referências do Mundo Geek, esse universo que, conforme a Wikipédia é "um anglicismo e uma gíria inglesa que se refere a pessoas peculiares ou excêntricas, fãs de tecnologia, eletrônica, jogos etc".
De fato, cada vídeo, aliado aos conceitos da Sociologia e da Filosofia traz inúmeras alusões e citações de filmes, seriados, jogos, eletrônica, informática e muito mais. Uma forma curiosa e criativa de integrar o conteúdo formal à informalidade do mundo de jovens e entusiastas da cultura digital.
Uma forma peculiar de ser universal, unindo o clássico com o contemporâneo.
Abaixo imagem e link para o referido canal:


br /> QUADRO BRANCO - CANAL

A seguir mais um interessante vídeo, unindo cinema, quadrinhos filosofia e sociologia, intitulado Bacurau e a Morte em Vida da Tempestade:



sábado, 28 de setembro de 2019

Tamara: curta-metragem de animação sobre o sonho de uma menina surda em ser bailarina




O vídeo acima Tamara foi indicação de Lilian Baungratz de Oliveira, educadora de Santo Augusto (RS), Brasil e trata-se de curta-metragem de animação que aborda o sonho de uma menina surda em ser bailarina.
A animação foi produzido pelo studio House Boat Animation e dirigido por Jason Marino e Craig Kitzmann.
Como declara a matéria do portal Só Escola: "Um sonho inalcançável para algumas pessoas, mas não para a mãe de Tamara, que a incentiva: 'dance para as estrelas, não se acanhe'. O vídeo é bem curto, mas sugere uma quebra de tabu. As pessoas surdas, com o grau de surdez que for, têm potencial para serem o que quiserem! Tudo depende das oportunidades que são oferecidas a elas. A animação mostra como o apoio da família é fundamental para o empoderamento da pessoa com deficiência auditiva".
Superar as limitações que cada um tem é essencial e a família, a escola e a sociedade devem ser parceiros solidários nessas jornadas. A arte e a cultura são elementos integradores que proporcionam trabalhar com a autoestima, com a criatividade, a independência e a cidadania.
Um processo inclusivo requer que o aluno esteja integrado aos demais, promovendo a interação, adaptando espaços e tempos ao fazer pedagógicos, acolhendo e promovendo a emancipação de todos.

sexta-feira, 27 de setembro de 2019

Inclutopia: educadora cria site para diminuir a falta de informação sobre educação inclusiva com minicursos via WhatsApp




O vídeo acima é uma apresentação sobre o site INCLUTOPIA, que descobri via portal RAZÕES PARA ACREDITAR, e trata-se de um espaço virtual criado pela pedagoga Fabiana Leme que possui mais de 20 anos de atuação da rede pública de São Paulo (SP), Brasil e que criou essa ferramenta de interação sobre educação inclusiva para oferecer a professores e pais cursos online e até mesmo via WhatsApp.
O objetivo de Fabiana é "diminuir a falta de informação sobre educação inclusiva".
Como destaca o portal Razões para Acreditar, no Inclutopia encontram-se "dicas de como trabalhar o processo ensino-aprendizagem com alunos com baixa visão, déficit de atenção, dislexia, transtorno de aprendizagem, deficiência intelectual, autismo. Os conteúdos são geralmente textos com orientações e jogos lúdicos". br /> Abaixo, links para acessar o site e seu perfil no Instagram:
br />


INCLUTOPIA - O SITE

INCLUTOPIA NO INSTAGRAM

quinta-feira, 19 de setembro de 2019

Arte Fitness: quando as cores parecem criar vida e a arte se torna viva (dança, música, coreografia e tecnologia)




O vídeo acima, que intitulei de "Arte Fitness", mescla dança, poli dance, artes plásticas, música, teatro e alta tecnologia para produzir uma obra de arte, que cria vida. A jovem bailarina contracena com imagens projetadas e com as cores vivas num palco, causando um impacto visual fenomenal.
Pura magia, tecnologia, fantasia.
Em proporção menor, usando um datashow um professor de artes com um de educação física aliado a outros mais e seus alunos, podem projetar imagens e fazer uma pequena coreografia em sala de aula.
Um vídeo simplesmente deslumbrante.

quarta-feira, 18 de setembro de 2019

A sala dos sonhos: crianças convivendo com música, pintura e dança




O vídeo acima descobri no Facebook da colega e amiga Carla Kalindrah arte educadora de Niterói, RJ, Brasil e trata-se de um belo vídeo que unem música, pintura e dança entre crianças, numa verdadeira sala dos sonhos, como minha amiga denominou.
Pensar espaço e tempo integrados num ambiente criativo, alegre e divertido é essencial, principalmente quando se pensa na educação infantil.
Unir música, pintura, dança, mais jogos, teatro, esportes e muito mais dinamiza as práticas pedagógicas e favorece a interação com o grupo.

sábado, 14 de setembro de 2019

Professora Esperança: homenagem de ex-alunos "à mestra com carinho" que dedicou mais de meio século à educação




O vídeo acima Professora Ausonia Donato é homenageada por ex-alunos, foi indicação de uma aluna e uma colega da direção da escola onde atuo, durante o Conselho de Classe, e é um material profundamente reflexivo, pois é um experimento social do programa Criança Esperança, de levar alunos para escolha de futuras profissões e a que menos tem procura é justamente a de professor. Logo essa, que é a que forma todas as demais profissões.
O mais interessante no vídeo é a grata surpresa que ex-alunos da professora Ausonia Donato, do Colégio Equipe (SP), que em seus 74 anos de vida dedicou mais de meio século à educação (54 anos); Uma homenagem e ação comovedora, pois Ausonia é adepta da pedagogia do afeto em seu fazer escolar, tentando conhecer o aluno, seu perfil, suas necessidades, seu contexto social e seus talentos. Algo que me lembrou aquele filme clássico "Ao Mestre Com Carinho" (veja imagens ao final desta postagem).
Vejam também, logo a seguir, entrevista com essa grande educadora:





Por essas e outras que, talvez, o professor seja o maior contador de histórias, matemáticas ou contábeis, literárias ou pedagógicas. O bom professor dá esperanças ao aluno, de sua vida ressignificar.
Nem todos os professores, como a Ausonia, têm a dimensão da importância na vida de seus alunos como espelho e referência. O mestre é aquele que fica feliz quando seus discípulos o superam e seguem os próprios caminhos, sem desistir de seus sonhos.

Como os filhos enxergam as mães: vivemos por símbolos, sentimos por metáforas!




O vídeo acima, encontrei no Facebook e é de uma lindeza sem fim, intitulado "Como os filhos enxergam as mães".
De fato, uma forma criativa de mostrar sentimentos já que como humanos, vivemos por símbolos e sentimos através de metáforas. E as mães simbolizam essas feras protetoras que representam ao mesmo tempo a natureza humana.
Um ótimo material para uma dinâmica de grupo ou reunião de pais para valorizara a maternidade mas também para saber lidar também com a superproteção, com o exagero e tudo mais.
Não são apenas a mães que agem assim com os filhos alguns professores fazem o mesmo com seus alunos.

sexta-feira, 13 de setembro de 2019

Mundo Geográfico: canal de vídeos e blog educacional que tratam da Geografia como "a ciência da sua vida"




O vídeo acima é a apresentação do canal de vídeos MUNDO GEOGRÁFICO, do professor Leonardo Miranda de Belo Horizonte (MG), Brasil, que é graduado em Geografia pela UFMG, mestre pela mesma universidade, professor de cursos pré-vestibulares e preparatórios. O referido canal trata da "Geografia em todos seus aspectos, geofísica, geopolítica, cartografia e muito mais. Comentários, resoluções de exercícios, tire suas dúvidas, a geografia no Enem, a geografia 'ciência da sua vida'".
A seguir, um dos vídeos, cujo tema é atualíssimo: "Por que o desmatamento na Amazônia afeta sua vida?"



O Léo Miranda possui também um blog para tratar do mesmo tema, vide links abaixo:



MUNDO GEOGRÁFICO - CANAL DE VÍDEO NO YOUTUBE



MUNDO GEOGRÁFICO - BLOG

quarta-feira, 11 de setembro de 2019

A parábola de "A Verdade saindo do poço": pintura, literatura, ficção e realidade




O vídeo acima A verdade saindo do poço, pintura de 1896, do artista francês Jean-Léon Gérôme, escultor e pintor francês, e está ligada a uma conhecida parábola do século XIX e que dialoga de forma intertextual com a atualidade e o fenômeno das Fake News.
Um belo vídeo com interpretação do ator Silvio Matos, que narra a referida parábola que serve para uma reflexão sobre o cotidiano, para uma aula de filosofia, arte, produção textual, e muito mais.
Um material que mostra como é possível promover um diálogo entre literatura e pintura, ficção e realidade, educação e sociedade.

segunda-feira, 9 de setembro de 2019

Matemática de um jeito diferente: graças a incentivo de professor seus alunos já ganharam centenas de medalhas em competições nacionais




A imagem acima é sobre uma incrível história de vida e de trabalho de Professor de escola da Zona Oeste [do Rio de Janeiro RJ, Brasil] ensina matemática de jeito diferente, que graças a sua dedicação, metodologia e didática tem conseguido que seus alunos ganhem centenas de medalhas em competições nacionais.
O professor se chama Luiz Felipe Lins e trabalha em escola pública, valendo-se do jogo para desenvolver a aprendizagem socioemocional, que incentiva trabalhar em equipe e em conjunto, a partir do 6º ano do ensino fundamental.
Como destaca uma das alunas incentivadas pelo professor a matemática é puro raciocínio lógico, que vem da filosofia. br /> Através desse estímulo do professor, a escola já acumula 630 premiações em Olimpíadas de Matemática Nacional e Estadual. E pelo que se percebe pelos depoimentos dos alunos, mais que ensino e aprendizagem a participação do professor é na descoberta de talentos e na ajuda do autoconhecimento e da autoestima dos alunos. Um mestre completo.
Abaixo, link para a reportagem completa do programa RJ2 cujo tema é "Olha Essa História", destacando histórias de vida:

Olha essa História: Professor de escola da Zona Oeste ensina matemática de jeito diferente

domingo, 8 de setembro de 2019

Quadrinhos nas Aulas de História: encaminhamentos didático-pedagógicos para abordagem do contexto histórico




O vídeo acima Quadrinhos nas aulas de História, descobri no Linkedin de Norton Frehse Nicolazzi Junior, que é Coordenador da Assessoria de História, Filosofia e Sociologia na Editora Positivo e traz no referido audiovisual o tema: A Segunda Guerra Mundial em quadrinhos.
O projeto "Quadrinhos nas aulas de História", segundo apresentação do mesmo no YouTube, traz "sugestões de encaminhamentos didático-pedagógicos para a abordagem do contexto histórico da Segunda Guerra Mundial, utilizando como fonte de trabalho quadrinhos diversos e destacando as potencialidades que o referido tipo de linguagem oferece para favorecer o processo de aprendizado histórico".
É inegável que os Quadrinhos ou HQs são uma forma de aprendizagem, antes mesmo das crianças adentrar à escola, se alfabetizando primeiro por imagens como dizia Paulo Freire, noutro contexto: "A leitura de mundo antecede a leitura da palavra" em A Pedagogia da Autonomia.
Desse jeito, trabalhar com múltiplas linguagens na sala de aula sejam Quadrinhos, álbuns de figurinhas, animes etc, são formas de trazer a realidade social e cultural do aluno para o ambiente escolar. Promover um diálogo entre a bagagem cultural que o professor possui frente ao que o aluno carrega, aliando outras formas de linguagem como jogos, vídeos, músicas etc.
De certa forma, o planejamento, a metodologia e a didática de um professor não deixa de ser uma História, em quadrinhos. Cada aula é planejada dentro de seu tempo e espaço, dos recursos que serão utilizados, da busca dos objetivos, trabalhando as competências e habilidades do alunado. Quadro a quadro, dia a dia, passam-se meses trimestres, anos. Quadro a quadro, giz a giz, datashow e computador, assim são os elementos que permitem aproximar o conteúdo de uma disciplina ao universo da criança e do jovem.
Múltiplas linguagens e abordagens pois além de mostrar quadrinhos sobre história, literatura e outras áreas, é possível pensar numa oficina de HQ para que alunos transformem sua aprendizagem também em recursos gráfico de reflexão e ensino para outros alunos, criando assim um banco de dados com diversas histórias em quadrinhos de cada turma, quue poderão ser feitas através de aplicativos como o Hagáquê (link a seguir), desenvolvido pela UNICAMP. O Hagáquê, conforme descreve o Colégio Dom Pedro II, do Rio de Janeiro (RJ), Brasil: "é um software educativo de apoio à alfabetização e ao domínio da linguagem escrita. Trata-se de um editor de histórias em banda desenhada (BD) com um banco de imagens com os diversos componentes para a construção de uma BD (cenário, personagens, etc) e vários recursos de edição destas imagens".

HAGÁQUÊ - NIED - UNICAMP (Download direto)



O Hagáquê, imagem acima, é uma versão infantil para a construção de histórias em quadrinhos, mas há na interface gráfica um recurso, identificado pelo ícone de um carrinho vermelho, que possibilita que se insira imagens diversas inclusive de telefones celulares, podendo o aluno fotografar o entorno da escola a si mesmo etc e tornar-se personagem das próprias HQs, junto com os demais colegas de aula e de escola. Uma saída de estudos poderá ser um riquíssimo momento para coletar imagens que sirvam de cenário (pano de fundo), por exemplo. Enfim, a criatividade que será o limite para o software.
Além de softwares específicos é possível também, de forma criativa e simples, utilizar ferramentas desenhos de uma apresentação de slides, como o Power Point. Abaixo, um breve exercício que fiz, utilizando imagens de uma passeio com meu filho, para ilustrar essa possibilidade, numa oficina de HQ:



sábado, 7 de setembro de 2019

Canção Infantil: música, poesia, literatura, cinema, educação e sociedade (clipe repleto de alusões ao imaginário infantojuvenil)




O vídeo acima Canção Infantil, foi indicação de uma aluna do 2º ano do ensino médio e trata-se de comovente videoclipe de Cesar MC com participação da cantora Cristal, carregado de diversas referências às cantigas e canções infantis e alusões aos contos de fadas, relacionando-os ao cotidiano de uma comunidade da periferia das cidades, que pode ser brasileira ou outra qualquer que sofre com a violência o medo, o desencanto.
Quem conta um conto aumenta um ponto, diz a sabedoria popular em diálogo com a citação de que "quem canta seus males espanta".
No vídeo em questão há uma cativante e criativa junção da música com a poesia, do cinema com a literatura, da educação com a sociedade.
Um rico material para ser trabalhado em produção textual com a letra da música e com as imagens do clipe.
A cena final, quando o cantor declama alguns versos sem acompanhamento musical e que uma menina (Esperança?) adentra ao palco fazendo-o olhar para a escuridão da plateia que se ilumina com as lanternas dos celulares é mágica, ainda que trate de um tema trágico e complexo.
Um videoclipe para todos os educadores - sejam pais ou professores - verem com seus filhos e alunos.

quarta-feira, 4 de setembro de 2019

A leitura liberta: série de imagens que promovem reflexão sobre a importância do livro e da leitura




O vídeo acima A Leitura Liberta, encontrei na rede social e é um bom material para discutir, através de poderosas imagens, o papel do livro e da leitura no cotidiano. Que serve também para atividades que envolvem interpretação de textos (imagens) e produção textual.

sábado, 31 de agosto de 2019

O que forma nosso pensamento: um jeito poético de divulgação científica para crianças




O vídeo acima O que forma nossa pensamento é o peisódio 1 de uma série de pequenos vídeos produzidos pelo Instituto Serrapilheira, que desafiou o neurocientista Bruss Lima a apresentar sua pesquisa para crianças, universitários e especialistas de sua área. E diga-se de passagem, fez de uma forma criativa e poética ao comparar o pensamento com pequenos choques elétricos no cérebro que se parecem com tempestades. Não por acaso chama-se "brainstorm" (tempestade de ideias) uma das formas de pensamento inicial, visando organizar ideias para um projeto de aprendizagem.
Sempre comento que mais que o enunciado (o que se diz) é importante para um professor e para o aluno a enunciação (o como se diz). Saber modular o discurso, conforme o público, é uma arte. Temas complexos podem ser popularizados a partir de analogias, de metáforas, de jogos de palavras como no vídeo em questão.
Segundo a apresentação do vídeo no YouTube, Bruss Lima é "(...) biólogo da Universidade Federal do Rio de Janeiro, [que] pesquisa o papel das oscilações neurais na comunicação cerebral. Para isso, ele faz experimentos usando eletrodos em macacos acordados, a fim de entender as atividades neurofisiológicas e elétricas do cérebro, o que as diferentes áreas cerebrais fazem ao mesmo tempo e como se comunicam".
Para verem outros vídeos interessantes, em áreas como física, biologia, química e matemática, recomendo visitação ao canal Serrapilheira, que é "uma instituição privada sem fins lucrativos, criada para valorizar a ciência e aumentar sua visibilidade e impacto no Brasil":

INSTITUTO SERRAPILHEIRA

segunda-feira, 26 de agosto de 2019

Brincando: sequência genial e alucinante que é analogia ao trabalho sintonizado e sincronizado em equipe




O vídeo acima 'Shooting Shaina's Sequence' BTS of Ep. 3 | Kidding | Season 1 como o nome indica é uma cena genial do episódio 3, da 1ª temporada do seriado Kidding (Brincando, tradução livre), em que mostra uma sequência alucinante em uma tomada única, que requer sincronicidade extrema entre a atriz, a equipe de câmeras, contrarregras, direção e tudo mais. br /> Mostrada toda a sequência em tela dividida, é possível acompanhar a cena, que por si só é incrível e se torna magistral ao se perceber a movimentação de todos nos bastidores.
Uma tomada que lembra uma orquestra sendo regida por um maestro que determina qual instrumento deve ser tocado no momento exato de uma sinfonia. Uma sinfonia com imagens! Um exemplo de interatividade.
Transpondo o referido vídeo para o universo escolar, há que se pensar a questão da divisão de atividades em uma escola, em que há necessidade de planejamento, organização, definição de metodologias, comprometimento da equipe docente, envolvimento do alunado e da comunidade escolar. Cada qual com seu papel no mecanismo educacional, possibilitando a execução de um objetivo em comum: o processo de ensino-aprendizagem relevante.
O professor, quando planeja suas aulas, levará em conta o tempo e o espaço disponíveis, quais metodologias (recursos) deverá utilizar, para que favoreça sua didática. Tudo é sequencial: metodologia - didática - tempo - espaço. Mas além da organização, requer doses de criatividade, originalidade e autenticidade (valendo-se da bagagem cultural dos atores sociais envolvidos nesse diálogo atemporal e universal).
Há que se levar em conta que muito se aprende brincando, interagindo, compartilhando saberes em grupo.
Não basta ter sincronia, há que se ter sintonia entre o grupo para que a ação obtenha bons resultados.

sábado, 24 de agosto de 2019

Projeto Redação Nota 1000: Site para correção de redação gratuita e online para ENEM [e canal de vídeos no YouTube para Correção Dirigida]




A imagem acima é do PROJETO REDAÇÃO NOTA 1000 que descobri via Twitter que se trata de Site para correção de redação gratuita e online para Enem.
Uma ótima ferramenta e ação coletiva, de estabelecer trocas. Uma plataforma ( https://projetoredacaonota1000.com.br ) para o envio de redações para combinar com outras pessoas a possibilidade de corrigi-las.
Além dessa ação social de CORREÇÃO GRATUITA DE REDAÇÕES, há também MATERIAL DE APOIO: Dicas, textos e vídeos sobre redação para ENEM, e TEMAS e MODELOS de redação para o ENEM 2019, com exemplos nota 1000 e temas mais cotados.



Na plataforma há inclusive espaço para BATE PAPO e espaço para Cadastro de corretor voluntário.



A iniciativa é gratuita e voluntária, mas quem quiser colaborar para sua manutenção, poderá fazer doação (segura e anônima) através do site VAKINHA.



Por fim, indico link do canal de vídeos da plataforma, no YouTube:

PROJETO REDAÇÃO NOTA 1OOO - CANAL NO YOUTUBE

E recomendo o vídeo abaixo, TEMA: O lugar da mulher no século XXI (Correção Dirigida ENEM), mais uma ação do Projeto Redação Nota 1000, no seu canal de vídeos no YouTube que trata de um assunto bem atual e necessário à reflexão:



quinta-feira, 22 de agosto de 2019

segunda-feira, 19 de agosto de 2019

Mulheres artistas são fantásticas: pequeno álbum com retratos têxteis (tecendo e costurando delicadezas)




O vídeo acima Mulheres artistas são fantásticas, descobri no Facebook de Nadine Levé, e trata-se de como o subtítulo indica, de "pequeno álbum com fotos têxteis", na verdade, retratos, tecidos com ternura e delicadeza, destacando grandes mulheres da história, não apenas da arte, mas da própria Humanidade. Um primor de material que provoca o espectador para as entrelinhas, não apenas das costuras, mas das leituras de vida e de mundo desses modelos exemplares.
Uma boa metáfora para trabalhar produção textual com alunos sobre as entrelinhas da costura de um texto. Para discutir criação literária, arte, cultura e as delicadezas do cotidiano que passam muitas vezes desapercebidas. De como produzir um material simples e belo, com criatividade identidade e autenticidade.
Sempre lembram que a expressão "Texto" vem do latim "Textum" e refere-se a tecer algo, de tecido, de costurar, entrelaçar, com linhas.
Um exemplo de artesanato criativo, belo e original. Toda a escrita é de certa forma artesanal, precisando ser criativa e original.
Outra questão relevante é a aprendizagem que ocorria no passado, através de álbuns de figurinhas, dos mais variados temas, principalmente aqueles sobre ciências, arte e cultura, que "ensinavam" através de imagens e legendas muitas coisas, antes mesmo de adentrarem à escola. Eu mesmo, aprendi muito com dicionários antigos ilustrados, enciclopédias (antes do advento do Google), com histórias em quadros álbuns de figurinhas, almanaques de curiosidades distribuídos em farmácias e muito mais, como colecionáveis: cartões postais, selos, moedas antigas, fotografias etc.
Aprendizagem invisível que trata o pesquisador Cristobal Cobo, vide postagem antiga no Educa Tube:

Aprendizagem Invisível: Como aprender apesar da escola? por Cristobal Cobo

domingo, 18 de agosto de 2019

A surpreendente intertextualidade entre a ficção e a realidade, de "Como o fascismo se instaura silenciosamente" (música, poesia, literatura e televisão)




O vídeo acima Como o fascismo se instaura silenciosamente, encontrei no YouTube e trata-se de uma forma didática de mostrar através da Poesia e da Política as relações intertextuais entre ficção e realidade, a partir de cena emblemática e multi premiadada série The Handmaid's Tale, criada por Bruce Miller em 2017, inspirada no livro O Conto da Aia (1985), da escritora canadense de Margaret Atwood que encontra reflexos na contemporaneidade, devido a quantidade de regimes autoritários que vêm se instaurando mundo afora e que dispensa nomeá-los, já que estão bem expostos e impostos à sociedade atual, disseminando Fake News, discursos de ódio, intolerância religiosa, política, racial, sexual e muito mais.
O mais assustador é que no livro e seriado, de certa forma conta a trajetória de milícias e religião assumindo o poder e transformando uma nação em um estado totalitário, fanático e militarizado, dividido em castas, chamado de República de Gilead. Um país dentro do país, em que as leis não valem mais, que a opressão vigora, e que o poder é exercido exclusivamente pelos homens. Lembra algo?!? [Vide resenha literária ao final desta postagem].
As legendas da cena acima, do referido e impactante seriado me remeteram, de forma intertextual, primeiro aos versos da canção Monte Castelo (1986) da banda Legião Urbana: "Estou acordado e todos dormem todos dormem, todos dormem", quando a protagonista do seriado acima diz: "(...) Eu estava dormindo antes. Foi assim que deixamos acontecer. Quando aniquilaram o Congresso, não acordamos. Quando culparam os terroristas e suspenderam a Constituição, também não acordamos (...)". A vida imitando a arte?!?
No segundo momento, o vídeo em questão me remeteu ao poema equivocadamente atribuído, ora a Berthold Brecht, ora a Vladimir Maiakóvski, chamado "No caminho com Maikóvski", mas que é de autoria do poeta brasileiro Eduardo Alves da Costa. Abaixo, fragmento do supracitado poema, escrito em Niterói, Rio de Janeiro, Brasil, em 1936:

“Na primeira noite eles se aproximam e roubam uma flor do nosso jardim.
E não dizemos nada.
Na segunda noite, já não se escondem: pisam as flores, matam nosso cão,
e não dizemos nada.
Até que um dia, o mais frágil deles entra sozinho em nossa casa,
rouba-nos a luz, e, conhecendo nosso medo, arranca-nos a voz da garganta.
E já não podemos dizer nada”.


A seguir belíssima interpretação/declamação de Ivan Lima do poema "No caminho com Maiakóvski":



Por essas e outras que regimes autoritários perseguem terrivelmente poetas, escritores, filósofos, atores, cientistas e artistas, pois trazem luz à escuridão dos tempos que são cíclicos, ora de trevas, ora de luzes.
Dois ótimos vídeos para trabalhar questões intertextuais, inter e multidisciplinares (Filosofia, Poesia, Literatura, História, Memória, Cinema, Televisão, Tecnologia, Arte Cultura, etc).
Para complementar esta postagem, encontrei mais dois vídeos interessantes que ampliam a questão. Primeiro, uma criativa animação feita por Rodrigo Jolee, a partir de alguns versos do poema de Eduardo Alves da Costa e que serve para reflexão visual:



O outro vídeo é a resenha crítica de Tatiana Feltrin, sobre o livro O Conto da Aia, de Margaret Atwood que recomendo visualização: