terça-feira, 29 de novembro de 2016

Direito à Educação Infantil: documentário educacional e trabalho interinstitucional




O vídeo acima Direito à Educação Infantil, descobri via Twitter da colega e amiga Christiane Angelotti, editora de São Paulo (SP), Brasil e publisher do portal Para Educar.
Trata-se, do documentário que, conforme apresentação do mesmo no You Tube, "tem como intuito informar e mobilizar a sociedade sobre a importância do direito à Educação Infantil, em especial o direito à creche. O curta-metragem apresenta o trabalho desenvolvido na Educação Infantil, em São Paulo, pelo Grupo de Trabalho Interinstitucional sobre Educação Infantil (GTIEI).
Além disso, o documentário aborda os processos psicológicos e sociais que são desenvolvidos na etapa da Educação Infantil e também revela a importância da creche para a sociabilidade das crianças.
'Direito à Educação Infantil' é uma produção do advogado Rubens Naves juntamente com a página do Facebook 'Direito à Creche', com roteiro e direção geral de Marta Nehring e direção de Marcela Lordy"
.
Material para reflexão, pois ainda que se refira à realidade de uma escola, é algo que ocorre em todo o país pois envolve outras questões como cidadania, direitos, garantias, políticas públicas e muito mais.
"Os atores da área jurídica precisam ouvir os educadores, às famílias, às crianças", diz o promotor de Justiça; Fato, pois somos todos atores sociais e precisamos conhecer a realidade social, para justamente debater soluções, estabelecer planos, metas diretrizes comuns a todos.

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Zach King e sua magia digital que lembra um conto real




O vídeo acima, que intitulei MAGIA DIGITAL, foi indicação via Facebook da colega e amiga Lilian Martha Fischer Schwarz, bibliotecária de Rio Grande (RS), Brasil e trata-se de série criativa de vídeos no Vine de Zach King, um jovem talentoso youtuber e editor de vídeos norte-americano que tornou-se popstar nas redes sociais e que parece unir truques de magia, ilusão de ótica e edição de vídeo para produzir resultados surpreendentes, divertidos e inovadores.
Um bom exemplo de como a edição de vídeo para simular a magia e como a criatividade não tem limites. E que professores podem se associar a seus jovens e criativos alunos no que tange ao uso das tecnologias no ambiente escolar.
O bo educador é aquele que faz parecer magia o ato de educar.
Lilian me indicou o referido vídeo, pois em uma das cenas, Zach King simula voar com um par de asas feitas de papelão. Algo semelhante ao que meu pai tentou fazer quando tinha 14 anos, em sua pequena cidade natal São José do Norte, no extremo sul do Rio Grande do Sul Brasil. Primeiramente, tentando saltar da torre da igreja matriz, e depois jogando-se do alto de um casario histórico.
Esta história familiar serviu de base para uma tarefa escolar de meu filho, que me pediu pra contar uma história e ele ilustrou. O resultado pode ser visto a seguir, no pequeno conto O menino que queria voar. Conto este que serviu de base para o projeto Lego Poema ou Poesia em blocos de montar: Oficina de criação literária e multiletramento.



A seguir, vídeo entrevista com o artista plástico Zeméco (O verdadeiro menino que queria voar), para o documentário Paisagem e memória, da produtora Grifa (1999):



quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Painel Silábico: Material Lúdico para Formação de Palavras (reciclando ideias e materiais)




O vídeo acima PAINEL SILÁBICO encontrei no Twitter e trata-se de "Material Lúdico para Formação de Palavras", construído pelo professor Evandro Veras a partir de materiais de fácil aquisição, como canos de PVC, joelhos e roletes para colocação de papel higiênico, que se transformam em material e painel didáticos, para uso na alfabetização de alunos, que poderão montar palavras de uma forma lúdica e divertida.
Algo que demonstra como a simplicidade permite a sustentabilidade e continuidade de ideais e materiais.
Abaixo, recomendo link para o canal de vídeos de Evandro Veras que possui outros materiais didáticos de fácil construção, onde é possível encontrar também o Pião Silábico Garrafas Pet, Pião Silábico Matemática, Pião Silábico Paliteiros e muito mais:

EVANDRO VERAS







segunda-feira, 21 de novembro de 2016

O novo, a novidade e o inovador: drones com LEDs são usados para simular fogos de artifício




O vídeo acima Starbright Holidays Aerial Drone show at Disney Springs, descobri na rede social e trata-se de surpreendente e criativa ação que uniu duas gigantes da arte e da tecnologia, respectivamente, a Disney e a Intel. Todos devem se lembrar da abertura dos filmes e desenhos da Disney, com uma queima de fogos nos céus acima do castelo emblemático da empresa de entretenimento. Uma marca registrada da empresa. Agora o estúdio de cinema se associou a gigante de processadores para computadores Intel para oferecer o que chamam de "uma experiência inovadora aos frequentadores do Walt Disney World Resort, na Flórida".
Conforme o portal Canaltech: "Trata-se de um show de drones equipados com emissores de luz, capazes de criar animações e até mesmo simular a explosão de fogos de artifício. (...) a atração conta com um exército formado por 300 veículos aéreos não tripulados para pintar imagens coloridas no céu durante a temporada de férias no parque do Mickey. Os drones possuem LEDs que podem criar mais de 4 bilhões de combinações de cores. 'Estamos muito animados para trabalhar com a Walt Disney Imagineering para trazer uma abordagem inovadora para seus shows de luzes de renome mundial', disse o vice-presidente sênior da Intel, Josh Walden. A Walt Disney Imagineering é o braço de design e desenvolvimento da The Walt Disney Company, responsável pela criação e construção dos parques temáticos Disney em todo o mundo. 'Juntos nos trabalhamos para enfrentar uma nova fronteira de entretenimento, imaginando o céu como nossa tela e as luzes como nossa tinta', completou o executivo".
Ainda segundo matéria do Canaltech: "A versão mais recente dos drones Intel Shooting Star, modelo usado no projeto da Disney, é construída com materiais como plástico e poliestireno extrudido (XPS), o que os torna mais leve, pesando apenas 280 gramas. Outras curiosidades sobre os drones incluem o fato de possuírem autonomia para voar por até 20 minutos, além de serem à prova de respingos e capazes de voar sob a garoa. Se você não pretende visitar a Disney nessas férias, confira um vídeo demonstrativo do show de luzes programado, sincronizado e controlado por um notebook".
A matéria completa pode ser acessada pelo endereço abaixo:

https://canaltech.com.br/noticia/geek/disney-usa-drones-iluminados-para-simular-fogos-de-artificio-84267/

O Educa Tube Brasil pensando a questão da inovação entre o novo, a novidade e o de fato inovador, vale-se deste vídeo para justamente mostrar como algo pensando em um contexto e conceito, pode se transformar e ser de fato uma inovação, como é a questão do drone com as luzes LEDs substituindo os fogos de artifício. br /> Assim ocorre na educação, quando um educador pensa os recursos disponíveis, além de seu modo conceitual e o transforma além das possibilidades como, por exemplo, uma câmera digital ou a câmera do telefone celular como um scânner de mão, fotografando (e digitalizando) imagens e textos para envio online e/ou impressão. Educadores inovadores percebem o You Tube como um espaço não apenas de pesquisa (feito uma máquina do tempo), mas de divulgação de sua produção, usando vídeos, animações, slides etc. disponibilizando-as em um canal próprio. Inovar é transformar a novidade em algo duradouro. Ou pensar em outra função relevante para algo que antes não tinha sido imaginado.
Enfim, inovar é imaginar além do uso convencional e conceitual primeiro, conseguindo observar novas possibilidades além da novidade, como o vídeo acima demonstra.

sábado, 19 de novembro de 2016

Como o jogo, a música e a diversão levaram a grandes invenções e inovações, por Steven Johnson




O vídeo acima How play leads to great inventions (Como o jogo levou a grandes invenções, tradução livre), que acrescento a música e a diversão em sentido geral, é um incrível, divertido e criativo material produzido pelo escritor Steven Johnson para o TED.
Conforme apresentação do vídeo no You Tube: "A necessidade é a mãe da invenção, certo? Bem, nem sempre. Steven Johnson nos mostra como algumas das ideias e tecnologias mais transformadoras, como o computador, não surgiram por necessidade, mas sim pelo prazer estranho do jogo. Compartilhe esta fascinante e ilustrada exploração da história da invenção. Você encontrará o futuro onde quer que as pessoas estejam se divertindo mais".
Jogo, diversão, música arte e cultura em geral são elementos que fazem parte do cotidiano e da história da humanidade, e por isso mesmo devem ser cada vez mais incorporadas à educação.
O Educa Tube Brasil também recomenda outra interessante palestra de Steven Johnson ao TED, intitulada "De onde vêm as boas ideias" link logo a seguir, em que ele demonstra como as ideias não são apenas fruto de inspiração, tratando do que denomina de "rede líquidas", dos cafés de Londres, que levaram a amplas conexões entre seus usuários, muitos deles, figuras ilustres que trocaram ideias entre si e geraram inovações a partir da criatividade estimulada pelo ambiente (bastando ativar as legendas, escolhendo o idioma no menu, no canto inferior direito da janela de exibição do mesmo:

DE ONDE VÊM AS IDEIAS - STEVEN JOHNSON

Johnson pesquisou esses padrões recorrentes nos ambientes que geram inovações e criatividade, pensando nas possibilidades de replicá-los noutros ambientes gerando igualmente inovações e criatividade. E ai, o editor deste blog ficou imaginando a questão espacial que envolve as escolas de como ambientes em que a arquitetura escolar é inovadora repercute por demais na criatividade dos professores e alunos ( existem diversos exemplos no blog, como as escolas de educação infantil em Reggio Emília, na Itália; o jardim de infância no Japão; a escola Raio de Sol, no Brasil etc).
Johnson fala da importância das metáforas e de linguagem que conduzem a momentos de criatividade e inovação e comenta como a sincronia com o outro se estabelece. Que grandes ideias precisam de um período longo de incubação, e que são frutos também de intuição e instinto.
Didaticamente, Johnson demonstra que os espaços de interação existem desde a antiguidade, de Aristóteles Sócrates e Platão, até os cafés londrinos. E ao observarmos as imagens, de fato parece um espaço caótico, quando na verdade está ali o devido espaço para trocas de ideias que geram conhecimento mútuo. Assim deveria, digo eu, também funcionar a escola do século XXI e algumas grandes empresas de tecnologia têm se valido de espaços transformadores para proporcionarem suas inovações.
Johnson alega que uma ideia criativa e inovadora é o resultado de uma rede de outras ideias que geram esse conhecimento, como uma rede de neurônios...
Por fim, fantástica é a história por trás do Sputnik que gerou o GPS, a partir de uma conversa em um café entre cientistas. Johnson fala em "mentes conectadas" que proporcionaram isso, e o Educa Tube Brasil ressalta a seguidamente a importância de que professores percebam que a atual geração que é audiovisual, já traz em si os conceitos que nos equipamentos eletroeletrônicos veem embutidos: mobilidade, portabilidade, intuitividade, interação e convergência.
Os dois vídeos de Johnson contemplam muitas ideias que este blog educacional sem fins lucrativos, tem destacado a cada postagem: da importância da arte, da cultura, dos jogos, da tecnologia se incorporarem ao fazer pedagógico já que fazem parte do contexto social do alunado; e de que estes conceitos dos equipamento que já existem nos jovens, sejam melhor aproveitado no ambiente escolar.

E o exemplo que Steven Johnson utiliza para demonstrar sobre essa rede de conhecimento que se cria é sobre o projeto de incubadora neonatal na África que se vale de peças sobressalentes de automóveis para seu conserto e manutenção. Assistam, pois vem ao encontro do que o Educa Tube Brasil defende: a simplicidade permite a sustentabilidade e continuidade de ações e projetos; já que inovar não é criar algo totalmente novo, mas também transformar o que já existe, dando-lhe novo significado e função.

sexta-feira, 18 de novembro de 2016

A criança que existe em nós: Emotivo anúncio natalino de aeroporto internacional




O vídeo acima, Coming Home for Christmas (Voltando para casa para o Natal), descobri na rede social e é um comovedor anúncio produzido para o aeroporto de Heathrow, de Londres, Inglaterra.
Uma propaganda tocante sobre um casal de ursinhos carinhosos e idosos de pelúcia que volta pro lar e tem um final surpreendente que serve para falar de infância e velhice sobre memória, história e sociedade.
Todos sabemos que os ursinhos de pelúcia são talvez os primeiros amigos imaginários que as crianças têm, e do fato que todos nós quando idosos, nos tornaremos novamente crianças...
O lema final do anúncio diz: "Coming home, the best gift of all" (Chegando em casa, o melhor presente de todos). E é um fato. Por mais que adoremos viajar, conhecer outros lugares e pessoas, o retornar para a casa, para o lar, para a família, para o convívio dos amigos é único. Assim também fazem os alunos, que nas férias viajam, ou ficam em casa brincando, mas depois de um tempo já desejam, muitos deles, retornar ao segundo lar (a escola), para conviver com os amigos e colegas. Não é regra geral, mas muitos têm essa sensação. Principalmente aqueles que ainda mantém-se crianças apesar da idade cronológica que possam ter.
Um ótimo vídeo para trabalhar com o imaginário infantojuvenil e do adulto. Pequenos vídeos, independente do gênero, podem proporcionar uma sensibilização para atividades envolvendo grupos, proporcionando uma afinidade com o tema proposto.

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Tolinho: curta-metragem de animação que é criativa revisitação do conto da Chapeuzinho




O vídeo acima, TOLINHO, é um incrível curta de animação que assisti durante o I CBPVE - Congresso Brasileiro de Produção de Vídeo Estudantil, realizado em Pelotas (RS), Brasil, durante o relato de experiências de professores com alunos na produção de vídeos estudantis, dirigido pela prof. Luciane Benites Hersing e arte de suas alunas.
Trata-se de criativa animação produzida para o "SÃO LÉO EM CINE" (trocadilho com a palavra "Ensine"), festival de vídeo estudantil organizado pela SMED de São Leopoldo (RS), Brasil.
Conforme a apresentação do referido vídeo, feita no You Tube: "O curta de animação 'Tolinho' apresenta o tão conhecido conto de fadas Chapeuzinho Vermelho com uma visão nova, contando com uma pitada de humor e um final bem diferente do esperado. Livre adaptação, inspirado no livro infantojuvenil de Marjolaine Leray 'Uma Chapeuzinho Vermelho.'
Uma adaptação de uma história, criando um curta sobre um conto, ressignificando a própria linguagem literária pela cinematográfica, unindo as ilustrações, a narração das alunas e a direção da professora. E o resultado final é surpreendente, pois vai ao encontro do que o Educa Tube Brasil se propõe: mostrar projetos em que a simplicidade e a criatividade permitem a sustentabilidade e continuidade dos projetos e atividades, unindo a arte a cultura e a tecnologia na educação.
Abaixo, segue link para o canal de vídeos do festival de vídeos:

SÃO LÉO EM CINE: FESTIVAL DE VÍDEO ESTUDANTIL

terça-feira, 15 de novembro de 2016

LêComigo: Projeto sem fins lucrativos que ajuda a coletar e espalhar livros pelo Brasil




O vídeo acima LêComigo, descobri via Twitter de Christiane Angellotti, editora de São Paulo (SP), Brasil e publisher do site educativo Para Educar.
Trata-se de projeto de coleta e distribuição de livros, que iniciou com o Matheus em conversa com sua família e o que poderia doar no Natal, procurando pela casa e achando livros, chamando os irmãos, amigos, colegas de escola para fazer o mesmo.
Mais adiante, de acordo com o Instituto Singularidades, o LêComigo tornou-se "uma organização sem fins lucrativos que visa incentivar por meio de ações socioculturais o empoderamento dos jovens junto a escolas e famílias brasileiras utilizando o livro como ponto de partida. O objetivo é criar encontros entre jovens de diferentes realidades sociais utilizando o livro como ponto de partida. A intenção é despertar uma nova consciência, iniciar uma nova história social e cultural através do respeito, da empatia e diversão".
Uma bela iniciativa de jovens leitores para novos jovens leitores, que entre as diversas atividades promovem também o "Rally do Bem", visitando diversas cidades e estados brasileiros e que pretende criar células do projeto em cada escola particular de São Paulo (SP) para coleta de livros em bom estado para doação a futura distribuição. br /> Abaixo, mais um vídeo com as andanças do Lê Comigo e endereço do site:



LÊCOMIGO - SITE OFICIAL

LÊCOMIGO - NO FACEBOOK

Em tempo: Posteriormente à publicação desta postagem, encontrei este belo depoimento dos criadores do LêComigo, chamado VIVÊNCIAS, que disponibilizo a seguir:



segunda-feira, 14 de novembro de 2016

A Negação do Brasil: documentário sobre os atores negros, a televisão e a sociedade brasileira




O vídeo acima A Negação do Brasil, descobri no You Tube é um documentário essencial para entender a sociedade brasileira e, como destaca a apresentação no You Tube, "é uma viagem na história da telenovela no Brasil e particularmente uma análise do papel nelas atribuído aos atores negros, que sempre representam personagens mais estereotipados e negativos. Baseado em suas memórias e em fortes evidências de pesquisas, o diretor aponta as influências das telenovelas nos processos de identidade étnica dos afro-brasileiros e faz um manifesto pela incorporação positiva do negro nas imagens televisivas do país.
O documentário é enriquecido ainda mais com depoimentos de atores como Milton Gonçalves, Ruth de Souza, Zezé Motta e Maria Ceiça, entre outros, que contam suas experiências e discutem o preconceito contra artistas negros.
Em uma das passagens mais interessantes, o ator Toni Tornado lembra um episódio ocorrido em Roque Santeiro. O público soube que dois finais diferentes foram gravados para o folhetim: em um deles, a viúva Porcina (Regina Duarte) terminava nos braços de Roque (José Wilker), e no outro, o escolhido para ir ao ar, ela ficava com Sinhozinho Malta (Lima Duarte). O que ninguém ficou sabendo é que uma terceira opção foi filmada, na qual a personagem se entregava ao amor de seu fiel empregado, interpretado por Tornado. Um final transgressor demais para ser veiculado"
.
Um ótimo documentário para refletir sobre aspectos da arte da cultura e da história brasileira.

domingo, 13 de novembro de 2016

“Menina Bonita do Laço de Fita”: curta-metragem de animação para abordar o não-preconceito




O vídeo acima “Menina Bonita do Laço de Fita” é um curta-metragem de animação adaptado de obra homônima de Ana Maria Machado, com produção da Oger Sepol Produções e a direção de Diego Lopes e Claudio Bitencourt, e foi indicação via Facebook da colega e amiga Carla Kalindrah, arte educadora do Rio de Janeiro (RJ), Brasil e editora do blog Arte na Prática.
A Oger Sepol é uma produtora de conteúdo audiovisual sediada em Curitiba (PR).
Segundo a apresentação do vídeo no You Tube:
"O filme aborda o aspecto racial e o não-preconceito, através da convivência harmoniosa de indivíduos de raças e cores diferentes. Para isso, conta a história de um coelho que, apaixonado pela cor negra de sua vizinha, faz tudo para ficar igual ela. Depois de várias tentativas frustradas, acaba encontrando a felicidade ao se casar com uma coelha preta e ao ter filhos brancos, pretos e malhados".
De acordo com o portal Dhaena:
"É muito interessante inserirmos ensinamentos e valores que preconizem a igualdade entre todos os seres humano. A Lei 10.639/03 que obriga o ensino da História e Cultura Afro-Brasileira visando subsidiar o currículo de Educação Infantil, por esse motivo, os professores dos anos iniciais precisam ser transmissores desses ensinamentos e valores.
Sobre diversidade cultural, Santos (1987, p. 16) diz:

'É importante considerar a diversidade cultural interna à nossa sociedade; isso é de fato essencial para compreendermos melhor o país em que vivemos. Mesmo porque essa diversidade não é só feita de idéias; ela está também relacionada com as maneiras de atuar na vida social, é um elemento que faz parte das relações sociais no país. A diversidade também se constitui de maneiras diferentes de viver, cujas razões podem ser estudadas, contribuindo dessa forma para eliminar preconceitos e perseguições de que são vítimas grupos e categorias de pessoas'."

sábado, 12 de novembro de 2016

Sonho: animação em que animais cantam "Os Miseráveis" enquanto encaram a própria extinção




O vídeo acima Dream (Sonho), descobri na rede social através do portal B9 (Brainstorm9) e trata-se de "poderosa animação [brasileira] criada para o Wildlife Conservation Film Festival – que será realizado em Nova York de 17 a 23 de outubro – só prova que tudo segue seu caminho natural, até que o homem, sempre ele, resolve se meter onde não é chamado. Animais ameaçados, na savana, no mar e no ártico, cantam 'I Dreamed a Dream', do musical 'Os Miseráveis', [inspirado na obra homônima do escritor francês Victor Hugo] enquanto testemunham os faróis de veículos e navios se confundirem com os olhos humanos".
Um delicada, comovente e avassalador curta-metragem de animação que une arte e cultura, música e literatura, história e sociedade. E que se presta a diversas utilizações no ambiente escolar, em atividades integradas unindo professores de artes, história, geografia, ciências, filosofia, sociologia, etc.
Recomendo o uso de fragmentos do livro "Os Miseráveis", de Victor Hugo, para contextualizar a obra e a música utilizada na animação.
Como certa vez comentei nas redes sociais: Existem pessoas humanas, pessoas não-humanas (os animais) e desumanas (aquelas que nãos e apiedam do seu semelhante nem dos demais seres vivos do planeta).
O vídeo em questão é um precioso material para tratar de memória, história, meio ambiente, consciência social e educação ambiental.

sexta-feira, 11 de novembro de 2016

Viajantes: timelapse em 8K capta incríveis belezas do céu, da terra e das águas de parque nacional




O vídeo acima Viajantes descobri via portal B9 e é uma incrível timelapse que capta em formato 8k (de altíssima resolução) as belezas do Parque Nacional Voyageurs, em Minnesota, nos EUA.
Vídeo produzido pelo grupo “More Than Just Parks” registra as belezas do céu, da terra e das águas. O referido parque localizado ao norte do estado de Minnesota tem quase todo o local alagado, o que fez a equipe registrar tudo de barco.
Um material para incentivar que pais e filhos, professores e alunos façam com seus smartphones ou câmeras digitais, pequenos vídeos, não importa se com alta ou baixa resolução de imagem, capturando a realidade local, o entorno de sua escola ou casa, valendo-se da técnica do timelapse. Existem aplicativos para capturar vídeos neste formato que permitem ver as transformações a longo período, como a movimentação das nuvens, das pessoas, dos carros e tudo mais. A criatividade é o limite para cada produção. E ao final do ano, quem sabe, a escola poderá fazer um pequeno festival de vídeos estudantis, criando categorias, por temas, faixa etária, área de estudos etc.
Além disso, vídeos como estes podem servir para dinâmicas de grupo e projetos envolvendo meio ambiente e a educação ambiental pois somos todos viajantes neste Planeta Água.
Em tempo: a linda canção que compõe o vídeo chama-se Technicollor Beat, do grupo Oh Wonder. Technicolor, de acordo com a Wikipedia: "(...) é uma marca norte-americana pertencente à Technicolor Motion Picture Corporation em que o processo consistia na coloração dos filmes. Foi utilizado até a década de 70. A Technicolor era a segunda maior empresa de coloração cinematrográfica após a britânica Kinemacolor e a mais utilizada pelos estúdios de Hollywood de 1922 a 1952".

quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Os estudantes: os cúmplices imprescindíveis na inovação educativa, por Alfredo Corell




O vídeo acima Los complices imprescindibles en la innovacion educativa, descobri no portal Huffington Post e depois o audiovisual no You Tube e trata-se de apresentação do professor Alfredo Corell, docente universitário, imunológo e diretor da área de Formação do Professorado e de Inovação Docente da Universidade de Valladolid (UVa), da Espanha, que coordena o projeto de inovação docente "Imunomedia". Fala feita durante o TEDxValladolid, em setembro de 2016.
O TED são pequenas conferências, de 15 a 20 minutos, realizadas mundo afora. E ao vídeo em questão (em espanhol) podem ser ativadas as legendas de tradução.
Para Alfredo, o professor precisa ter "paixão vocacional" e comenta que o cúmplice da inovação educativa parece ter sido esquecido pelo professor, que é o estudante. Que o professor parece usar a capa de invisibilidade (talvez uma referência a série de filmes de Harry Potter). Que professor não é um monolito. E que a interação com o aluno é uma necessidade.
Corel crê que o mais ignorante é aquele que esconde o conhecimento para si mesmo e que não reconhece o valor da colaboração com o estudante.
Fato! Projetos em colaboração e coautoria entre professore aluno, e cooperação entre professores, unindo suas turmas podem inovar, pela transformação da própria metodologia e didática empregadas, somando esforços e permitindo a dinamização do tempo e espaço escolares.
Alfredo Corell demonstra como é possível inovar em ambientes tradicionais e conservadores, muitas vezes refratários e resistentes a transformações, valendo-se da criatividade, da emoção e da organização de projetos. Não há como motivar o aluno e os colegas sem a automotivação.
Como este blog tem destacado, INOVAR nem sempre é partir do zero, mas transformar ideias antigas em coisas novas, transformar coisas, objetos e propostas já existentes, adaptando-as a novas realidades, mas principalmente, respeitando a realidade local. Afinal, novas tecnologias requerem novas metodologias.
Abaixo, o canal de vídeo do professor Corell no You Tube:
ALFREDO CORELL - YOU TUBE br />

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Mandala digital: Desenho espelhado via aplicativo para ipad e exercício de criatividade




O vídeo acima na página Seb Lester descobri via Facebook da colega e amiga Carla Kalindrah, arte educadora do Rio de Janeiro (RJ), Brasil e editora do blog Arte na prática.
Trata-se do criativo Amaziograph, de Marina Staykova, que é um aplicativo para ipad pro, usando a Apple pencil, que transforma o desenho em forma espelhada, lembrando incríveis mandalas para colorir.
No vídeo abaixo, Seb Lester compara-o ao "Sol, Lua & Estrelas. Uma mistura de medieval, celta e até mesmo art Deco [as] influências desta peça".



Ainda que não existe um app para android, é possível desenhar mandalas de forma artesanal, exercitando a criatividade humana, não tão perfeita, mas não menos belas e expressivas. Um vídeo apenas para incentivar o desenho livre a olho nu, não tão dependente de recursos sofisticados...

terça-feira, 8 de novembro de 2016

Do seu pai: blog em que pai escreve cartas emocionantes para os filhos




A imagem acima é do blog DO SEU PAI, que descobri via Twitter da colega e amiga Christiane Angelotti, editora de livros de São Paulo (SP), Brasil e publisher do portal Para Educar.
DO SEU PAI é um blog que foi criado em janeiro de 2013 pelo Pedro Fonseca, que além de pai é fotógrafo e publicitário e que decidiu escrever cartas comoventes para os seus filhos, reunindo-as numa espécie de Diário Virtual, que é justamente o blog.
Conforme o portal Catraquinha:

"As cartas, postadas quase que diariamente no blog Do seu pai, transmitem sentimentos, cuidado, aprendizados e reflexões, sempre 'de pai para filho', e também são um sucesso de repercussão na blogosfera.
'Esse aqui é um blog de pai para filhos. Com todo o amor que tenho dentro e fora de mim', explicou ele em seu post inaugural.
A ideia para o projeto surgiu, inicialmente, do desejo de Pedro de escrever um livro de histórias infantis. A diferença é que o blog traz histórias e retratos reais dos filhos de Pedro, Teresa, João e Irene, e também de sua esposa"
.

Uma bela iniciativa que outros pais e até professores poderiam se espelhar, registrando suas experiências com filhos e alunos, numa espécie de Diário de Aula Virtual.
Abaixo, link para o blog de Pedro Fonseca:

DO SEU PAI - BLOG

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Insatisfeito: curta-metragem de animação sobre pequenas frustrações no cotidiano


UNSATISFYING from PARALLEL STUDIO on Vimeo.


O vídeo acima “Unsatisfying” (Insatisfeito tradução livre) foi criado pelo Parallel Studio, um estúdio de animação com sede em Paris. Vídeo que segundo o portal B9: seus autores dizem que o vídeo foi inspirado em várias situações insatisfatórias: pequenas frustrações do cotidiano. Vídeo que deu origem a uma competição no site unsatisfying.tv. Por lá, os mentores do Parallel Studio aceitam sugestões de vídeos com outras situações frustrantes. Basta enviar um clipe com um card de título e pelo menos 1080 x 1080 pixels de resolução.
O próprio ato de educar, quando feito de forma mecânica, focada na memorização pura e simples, pode ser algo monótono, frustrante, irritante...
Utilizar recursos audiovisuais, material impresso, saída de campo, desde que vinculados ao conteúdo didático pode quebrar com esse sentimento no cotidiano escolar.

quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Contações de "Histórias de porta em porta": projeto de intervenção urbana e rural



O vídeo acima Histórias de porta em porta, descobri via Twitter da colega e amiga Christiane Angelotti, editora de livros de São Paulo (SP), Brasil e publisher do portal Para Educar.
O referido vídeo trata-se de projeto idealizado por Luciano Pontes um contador de histórias que percorre de porta em porta s as casas, o bairro, a cidade e o estado de Pernambuco, acompanhado do flautista Gustavo Vilar para suas contações de histórias, relembrando o que os grandes contadores de histórias, os trovadores na era medieval faziam, resgatando a sabedoria popular, pelas histórias, o canto e a brincadeira...
Em tempos virtuais da Idade Mídia, resgatar a oralidade da Idade Média, da contação de histórias, dos jograis e outras manifestações artísticas e culturais é essencial, justamente para não perdermos nossa memória, história e a própria humanidade. Usar o lúdico para percorrer os caminhos, atingindo de porta em porta a crianças, jovens, adultos e idosos é um projeto relevante que merece ser destacado, pois trabalha com memória e esquecimento, o particular e o universal educação e sociedade.
Fico imaginando um projeto que percorra uma escola, de porta em porta de sala de aula, fazendo essa contação de histórias de professores contando histórias de quando eram alunos para os seus alunos, de alunos pedindo aos pais para contarem suas histórias de quando alunos e reunir tudo isso em pequenos vídeos e editar em forma de um documentário.
br />

quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Projeto Cordel na Escola: Eu, Você, Nós fazemos cordel na escola (arte, cultura e sociedade)




O vídeo acima PROJETO CORDEL NA ESCOLA - Eu, Você, Nós fazemos cordel na escola, descobri no You Tube e é iniciativa do professore César Rodrigues, coordenador do projeto nas escolas de Cubatão (SP) Brasil, onde os alunos aprendem sobre literatura de cordel, além de música e artes plásticas, na questão das ilustrações em xilogravura, criando textos críticos e as próprias letras das canções, em exercício de criatividade e autoria.
O cordel é uma tradição do povo nordestino e encontra na cidade de Cubatão uma grande comunidade, onde há vinculação com a cultura nordestina.
O prof. César Rodrigues mostra a exposição das obras em cordel (que vem de cordão) nos corredores da escola mostra primeiro a xilogravura e depois apresenta o "Cordelão" que seria a revistinha de cordel em tamanho gigante.
Um belo projeto que envolve música, canto, violão, gravura, desenho, pintura, arte e cultura, história, sociedade, vinculada aos projetos políticos pedagógicos das escolas do município.
Abaixo, breve apresentação do vídeo no You Tube, feita pelo professor César Rodrigues, em seu canal de vídeos:

"Trabalho com a cultura popular nordestina dentro do currículo escolar, entendendo que tais manifestações culturais não devam ter uma passagem 'turística' pelo currículo. Ou seja, não podem estar presente nos conhecimentos propostos pela escola apenas em determinadas datas comemorativas e/ou quaisquer outros sazonais. Ao contrário, as mesmas têm de estar presentes durante todo o ano letivo fazendo parte do cotidiano pedagógico, tendo as relações de poder que as envolvem presentes nos diálogos entre docentes e discentes".

Uma bela iniciativa que une arte e cultura, memória e história, educação e sociedade.

Dentro deste tema, recomendo o divertido e criativo vídeo abaixo O que é a Literatura de Cordel, de César Odeid, para complementar a postagem "compreender a importância desta manifestação na formação da cultura brasileira":



Por fim, destaco vídeo Poesia de Cordel, com Braulio Bessa, em que relembra frase de Patativa do Assaré, famoso poeta e cordelista nordestino: "É melhor escrever errado a coisa certa, do que escrever certo a coisa errada". Frase que me fez lembrar das mesóclises daqueles com profunda correção gramatical e rasa correção ética e moral. E viva a cultura popular brasileira!

br />