CRIADO (ABRIL/2009) PARA INDICAR VÍDEOS DE E PARA EDUCADORES, ALÉM DE SUGERIR DIVERSOS RECURSOS TECNOLÓGICOS COM FINS EDUCACIONAIS.
Imagens: 3 filmes indicados aos educadores: A Cor do Paraíso e Filhos do Paraíso, de Majid Majidi (Irã) e Cinema Paradiso, de Giuseppe Tornattore (Itália).

terça-feira, 23 de abril de 2013

Elizabeth Wagner: aulas de inglês no You Tube, de uma professora high tec de 76 anos



O vídeo acima, descobri via Diário Catarinense, e trata-se da iniciativa da professora Elizabeth Wagner, de 76 anos, que mora em Porto da Lagoa, em Florianópolis, SC, Brasil, e que dá aulas de inglês, via You Tube (seus vídeos já foram assistidos milhares vezes), com apoio da filha Juliana Malfitani, de 49 anos, também professora de inglês, que produz os referidos vídeos, que podem ser acessados no canal, link abaixo:

CANAL DE VÍDEOS DA PROFESSORA DE INGLÊS ELIZABETH WAGNER

Conforme matéria do jornal Diário Catarinense:

Ao apertar o botão play, não se encontram animações de alta resolução, cenários elaborados ou avançadas técnicas de edição. Os vídeos de Elisabeth Wagner contam só com desenhos caseiros e instruções simples de professora. Para a surpresa de educadores adeptos aos recursos high tech, ela acumula 115,6 mil acessos em um único vídeo em que ensina inglês, postado na internet no ano passado.
As exposições da senhora de 76 anos comprovam que ainda há espaço para aulas tradicionais, amparadas em metodologia e didática. As produções realizadas em uma casa no Porto da Lagoa, em Florianópolis, têm a tecnologia apenas como uma forma de divulgação, sendo postadas no Youtube, e como um apoio, já que a tela do computador faz as vezes de uma lousa.
— Encontrei ex-alunos de São Paulo que pediram para eu dar aulas para filhos e netos deles. Como estou morando longe, pensei em colocar no Youtube — conta Elisabeth, que é natural do litoral paulista.
A simplicidade do ambiente dos vídeos — não é raro ouvir um passarinho ao fundo — e das lições transmitidas na voz calma de Elisabeth parece não ser atrativo suficiente para tantos expectadores. Mas as explicações diretas levam à compreensão do idioma de forma rápida, o que é um dos principais motivos dos elogios do público.
O método, para iniciantes no inglês, foi desenvolvido por ela na década de 1960, quando surgiu a possibilidade da família, que morava em São Paulo, se mudar para os Estados Unidos. Elisabeth precisaria fazer os filhos mais velhos, na época com cinco e seis anos, aprenderem a nova língua. Nessa tarefa, ajudou a experiência de viver em países da Europa desde criança, aprendendo com diferentes professores alemão, francês e latim, além do inglês.
— Existem duas formas de ensinar: a complicada, que pode fazer com que eu me valorize, e a simples e objetiva, que vai fazer com que eles entendam em pouco tempo — reforça a professora.
Há 14 anos, ao se aposentar, ela doou os materiais didáticos que tinha e mudou-se para Florianópolis. Mas a versão online das aulas faria ela refazer os instrumentos de ensino e se transformaria em uma missão em que ela pretende seguir.
— Eu vivi no nazismo, no comunismo e mesmo assim pude trabalhar, estudar e construir uma vida. Agora, quero devolver tudo isso, retribuir — relata, emocionada.
Elisabeth desembarcou com pais e irmãos na Europa aos quatro anos, em 1935. Acompanhou o drama de países em guerra e lá desenvolveu o amor pela própria pátria. Quando retornou em 1952, foi em bom português que a especialista em idiomas pode dizer: "alívio".


Uma ótima iniciativa educacional e uma lição de vida e de solidariedade, em que a tecnologia é apenas o apoio para divulgação e que a metodologia é o fator principal, e que tem o apoio do Educa Tube, pois une mãe e filha, numa ação que trata de educação, tecnologia e sociedade.

Vejam abaixo, link para a íntegra da notícia no Jornal Diário Catarinense:

Aulas de professora de inglês de Florianópolis são sucesso na internet: Vídeos de Elisabeth Wagner, publicados desde 2011, atingem até 115,6 mil acessos no Youtube

Um comentário:

  1. Assisti, por acaso, a aula nº 1 da Professora Elisabeth, gostei mas não vi como achar a nº 2,
    pois as indicações são puladas, nº 4, nº8 etc.
    Pareceu-me um método de ensino intuitivo e nada traumatizante. Deve ser recomendado.

    ResponderExcluir