segunda-feira, 24 de junho de 2013

Poesia Concreta na Escola – Escolas do Amanhã: Gota e Foguete



O vídeo acima, Gota, foi indicação via Facebook do colega e amigo Francisco Velasquez, educador do Rio de Janeiro, RJ, Brasil. e trata-se de animação de 30 segundos do projeto Poesia Concreta na Escola – Escolas do Amanhã.
Conforme dados: "A peça Poesia Concreta, veiculada nos intervalos da programação no canal 14 da NET, na BandRio e na Web TV, apresenta poesias criadas por alunos da Rede Municipal do Rio de Janeiro e animadas pela equipe artística da MultiRio. A campanha é baseada nos trabalhos individuais publicados no livro Poesia Concreta na Escola, uma iniciativa da Secretaria Municipal de Educação do Rio (SME), que mobilizou alunos e professores do 6º ano. Essa é uma das oito peças que compõem a série".
A poesia Gota e, logo abaixo, a poesia Foguete são de autoria de alunos da rede municipal da cidade do Rio de Janeiro (RJ), e utilizei-as recentemente, junto com animação com slides de minha autoria, chamada O menino que queria voar (vide ao final desta postagem), em projeto educacional intitulado Lego Poema na Escola (breve postagem a respeito deste, aqui no Educa Tube), para tratar da construção poética a alunos do 4º ano de escola municipal da cidade do Rio Grande, RS, Brasil.





A história de "O menino que queria voar" foi escrita por mim, editor do Educa Tube, e ilustrada por meu filho, inspirada na vida e obra de meu pai, o artista plástico José Américo Roig, mais conhecido como Zeméco.

2 comentários:

  1. Sou mulher

    Ivone Boechat

    Sou mulher,
    com as aflições e a inspiração do poeta,
    o esplendor e a serenidade das mães!
    Sou uma canção de ninar,
    experimentadora dos sabores do tempo,
    estrela da constelação familiar!

    Sou letra e música da canção
    do mais puro sentimento
    que a mulher é capaz de cultivar!

    Sou feita síntese do segredo de amar,
    tenho fases minguante e cheia,
    assim como o luar!

    Publicado na 3ª.edição do livro Amanhecer de 2004 RJ

    ResponderExcluir
  2. Sou mulher

    Ivone Boechat

    Sou mulher,
    com as aflições e a inspiração do poeta,
    o esplendor e a serenidade das mães!
    Sou uma canção de ninar,
    experimentadora dos sabores do tempo,
    estrela da constelação familiar!

    Sou letra e música da canção
    do mais puro sentimento
    que a mulher é capaz de cultivar!

    Sou feita síntese do segredo de amar,
    tenho fases minguante e cheia,
    assim como o luar!

    Publicado na 3ª.edição do livro Amanhecer de 2004 RJ

    ResponderExcluir