domingo, 13 de julho de 2014

Três Gatinhos Sonolentos: Meu Malvado Favorito e o poder da contação de histórias no imaginário infantil




O vídeo acima, Gru contando a historinha: "Três Gatinhos com Soninho", trata-se de cena da divertida animação Meu Malvado Favorito, que encontrei no You Tube, após assistir ao referido filme com meu filho Allan.
Na cena o malvado Gru mostra o poder da contação de histórias e do despertar o imaginário das crianças; algo que todos os educadores, sejam pais ou professores deveriam fazer vez em quando com seus filhos e alunos, mesmo que não sejam professores de Português ou Literatura. Contar uma história, seja ficcional (um conto, uma fábula), uma notícia de jornal ou até mesmo uma história de quando era criança, pode ajudar a estabelecer essa ponte entre as gerações, algo que denomino de as pedagogias do Afeto e do Exemplo. Pedir que eles ilustrem após esta contação, pode ser também uma atividade lúdica e de conhecimento do professor sobre a realidade de seu alunado...
Sempre digo que mais que jogos eletrônicos, que tem seu valor de estimular o raciocínio lógico e a resolução de problemas através da ultrapassagem de fases, nada superará o livro e a leitura, seja individual ou a contação de histórias de um adulto (professor ou pai) com as crianças. Afinal, ao invés de receber como num jogo cenário, personagens, objetos todos prontos e se resumir a interação a apertar botões e comandos já previamente organizados; o livro e a leitura estimulam a imaginação, que criará a partir da associação de ideias os próprios cenários, personagens, vestimentas, objetos e tudo mais...
Quem dera todo contador de histórias tivesse essa consciência de que é também um educador (e que todo educador deveria ser também um bom contador de histórias fictícias ou de vida) e que estimulasse a leitura de livros e de mundo com os jovens de seu cotidiano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário