sábado, 2 de novembro de 2013

Um pôr do sol para meu pai (arte, memória, história e sociedade)



O belo e cativante vídeo, Um pôr de sol para meu pai, descobri por acaso, nos vídeos correlatos de Renato Cabral, O Ruminante Cabral, que é responsável pelo roteiro e direção deste.
Trata-se muito mais de que uma carta de despedida de um filho pai seu pai falecido, mas de um pai para sua filha Ana Clara, de 5 anos, fazendo justamente um convite à vida bem vivida, à valorização do amor, do afeto, do carinho entre pais e filhos...
Vídeo feito em 27/08/2013, dia do aniversário do próprio Renato Cabral, conforme o próprio: "Um filme que é na verdade uma carta. Uma carta tão simples. Uma carta que fiz para meu pai quando ele estava doente. E nunca pude entregar. Deixo então esta carta para a Ana Clara, para que ela nunca se esqueça da nossa história. Era ele que sempre me dizia que no dia de hoje eu deveria fazer coisas grandes e especiais."
O Educa Tube tem dito seguidamente que a crise da escola é fruto da desestruturação familiar e da sociedade. A escola é apenas o reflexo do meio em que está inserida, resultado da soma de seus personagens reais. A escola é responsável pela instrução escolar, mas a educação, os valores e os limites devem vir da família, primeira educadora de uma criança... Se a família não impõe valores e limites, tampouco dá atenção, carinho, afeto às crianças, a escola, por mais que tente, receberá um aluno já com sua personalidade formada (ou deformada por ação ou omissão dos pais e/ou responsáveis)...
Precisamos, num mundo dominado pela tecnologia, mostrar às crianças o valor das coisas naturais, como um simples pôr do sol...
Neste 02/11/2013, que no Brasil é feriado para que todos possam homenagear seus entes queridos e falecidos, o Educa Tube propõe uma reflexão sobre a vida bem vivida e da importância de não apenas amar, mas demonstrar esse amor entre pais e filhos, entre professores e alunos...
Há quase três anos atrás, em um 29/03/2011, perdi meu pai, e não pude também me despedir dele, pois quando ele entrou em coma induzido, eu estava viajando a trabalho. Um filme inteiro passou em minha mente quando fui me despedir no hospital, aguardando a hora de visitas e ele já tinha partido... Meu pai, artista plástico autodidata, para quem criei em 2006 o blog OLHAR VIRTUAL, muito pintou pôr do sol e outras paisagens de sua cidade, pintava inclusive as nuvens com a ponta dos dedos... Ele me ensinou a acreditar na força de meus sonhos, a amar a arte e a cultura e a viver de uma forma simples mas sincera...
Este vídeo é uma declaração de amor de um filho ao seu pai e à sua filha e deveria ser visto por todos educadores (sejam pais ou professores) com seus filhos e alunos.
Vejam também de Renato Cabral, aqui no Educa Tube, o igualmente belo vídeo A vida que você escolheu # your life (Só existe um tipo de deficiência: a atitude negativa).
E aqui, canal de vídeos de O Ruminante Cabral, no You Tube.

3 comentários:

  1. Lindo vídeo! Me emocionei! Também perdi meu pai e não pude me despedir...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Giele, é mesmo um vídeo que emociona, pois fala a voz do coração... E mais que uma despedida de filho pro pai, é um bem-vindo ao mundo de um pai a sua filha... um convite ao bem viver... A dor da perde de um pai é forte, e ainda mais quando nem tem a devida despedida, mas assim como ele, você e eu, todos sabemos que onde quer que eles estejam, nos acompanham dentro e fora de nós... Um abraço,

      Excluir