CRIADO (ABRIL/2009) PARA INDICAR VÍDEOS DE E PARA EDUCADORES, ALÉM DE SUGERIR DIVERSOS RECURSOS TECNOLÓGICOS COM FINS EDUCACIONAIS.
Imagens: 3 filmes indicados aos educadores: A Cor do Paraíso e Filhos do Paraíso, de Majid Majidi (Irã) e Cinema Paradiso, de Giuseppe Tornattore (Itália).

sábado, 17 de agosto de 2013

Escolarizando o Mundo: O Último Fardo do Homem Branco (documentário educacional)



O vídeo acima Escolarizando o Mundo, trata-se de documentário que descobri via colega e amigo Alexsandro Oliveira, advogado e educador de Rio Grande, RS, Brasil, que me convidou para curtir a página Filmes Para Pensar, no Facebook.
Conforme apresentação, "O filme examina o pressuposto escondido da superioridade cultural por trás dos projetos de ajuda educacionais, que, no discurso, procuram ajudar crianças a 'escapar' para uma vida 'melhor'. Aponta a falha da educação institucional em cumprir a promessa de retirar as pessoas da pobreza - tanto nos Estados Unidos quanto no chamado mundo 'em desenvolvimento'. E questiona nossas definições de riqueza e pobreza - e de conhecimento e ignorância - quando desmascara o papel das escolas na destruição do conhecimento tradicional sustentável agroecológico, no rompimento das famílias e comunidades, e na desvalorização das tradições espirituais ancestrais. Finalmente, ESCOLARIZANDO O MUNDO faz um chamado por um 'diálogo profundo' entre as culturas, sugerindo que nós temos, ao menos, tanto a aprender quanto a ensinar, e que essas sociedades sustentáveis ancestrais podem ser portadoras do conhecimento que é vital para nossa própria sobrevivência no próximo milênio."
O documentário: "Escolarizando o Mundo: O Último Fardo do Homem Branco" trata de questões universais, como a própria formação da escola e o modelo imposto: "Se você quisesse mudar uma cultura milenar em uma geração, como você faria isso? Você mudaria a forma como ela educa suas crianças. O governo dos Estados Unidos sabia disso no século XIX quando forçou os filhos dos nativos a frequentarem escolas. Hoje, voluntários constroem escolas em sociedades tradicionais pelo mundo, convencidos de que a escola é a única forma de dar uma vida 'melhor' às crianças indígenas. Mas isso é realmente verdade? O que realmente acontece quando substituímos a metodologia tradicional de aprendizado e entendimento do mundo pela nossa? Escolarizando o Mundo: O Último Fardo do Homem Branco mostra de maneira desafiadora os efeitos da educação moderna nas últimas culturas indígenas e sustentáveis do mundo. Gerações à frente, olharemos para trás e diremos: 'Como pudemos fazer este tipo de coisa com as pessoas?'"
Assistindo ao documentário é inevitável não chegar a conclusão da negação do individuo em prol do consumidor, do coletivo em prol da corporação, do espiritual ao material. Educação para o trabalho e o lucro, não para a vida e a coletividade. Conceitos como "miopia cultural" e "monocultura humana", ilustram bem a argumentação. Não há respeito à diversidade cultural e humana, existe um currículo único mundial, dentro de uma nova ordem mundial, comandada por instituições bancárias e organismos financeiros mundiais.
Um vídeo que mostra os contrastes entre o urbano e o rural, o secular e o escolar. A escola como um ecosssistema em desequilíbrio, assim como a sociedade. As crianças não sabem mais sobre o conhecimento milenar de seus pais, avós e antepassados, os renegam em prol do "Deus ex machina" da tecnologia. O local e o global distanciados. Para os donos do poder, o conhecimento tecnológico é mais importante que o conhecimento milenar e humano do mundo ao redor.
Um poderoso documentário para uma profunda reflexão sobre a educação no tempo e no espaço.

Nenhum comentário:

Postar um comentário