domingo, 19 de abril de 2015

O espelho de pai para filho: música, arte, educação e sociedade




O vídeo acima, Espelho, descobri por acaso - mas nada é por acaso, nem mesmo o acaso, nesta vida - e trata-se desses duetos e encontros "consonantais" entre filhos e pais, graças à tecnologia. No caso um show do filho Diogo Nogueira, cantando antigo sucesso de seu pai, João Nogueira, projetado no espelho, telão de um show de MPB - Música Popular Brasileira.
Espelho é uma canção em parceria entre João Nogueira e Paulo César Pinheiro, e um clássico da MPB.
O espelho, a tela, o telão são projeções daquilo que temos, e neste caso, o verso "E o meu medo maior é o espelho se quebrar ...", sem querer atravessar a fronteira da arte e cultua, indo para a seara da psicologia, é, de certa forma, um jeito poético de dizer do medo que todos temos de perder as lembranças, as memórias de nosso entes queridos, estilhaçadas pelo esquecimento. Talvez, por isso mesmo, contemos e cantemos nossas histórias de pai pra filho, desde sempre, na doce esperança de eternizar estes raros momentos de beleza, trsiteza, estranhamento... Por um momento, acreditamos que pai e filho estão novamente juntos, numa comovente interpretação de uma belíssima canção que fala justamente sobre a saudade que um filho (João) tem de seu pai, da mesma forma que Diogo (o filho) sente a falta de seu pai (João).
"Êeee, vida voa" mesmo. Poesia de 18 quilates, unindo pai e filho além do tempo e do espaço, além do próprio espelho de aço.Um pai sempre passa o bastão ao seu filho, nesse revezamento de dias e gerações...
Um educador, seja pai ou professor, também passa seu bastão, contando histórias, sejam elas poéticas ou matemáticas, físicas ou químicas, biológicas ou esportivas e por ai vai, vida boa, que voa, e quando percebemos, os alunos que são como segundos filhos, passam a ser pais de outros filhos...
A arte em geral, e a música, em especial, são linguagens que dialogam com o tempo e o espaço, e podem ser grabndes aliadas do professor para tratar de história, geografia, matemnática, português, física, biologia, química e tudo mais...
Vivemos tempos em que espelhos estão dispersos por toda parte, seja o das águas, o das vitrines das lojas, até as diversas telas espelhadas de smartphones, notebooks, tablets etc.
Saber resgatar a arte e acultura dos pais junto aos filhos é papel social de todo educador, seja ele professor ou não... E uma canção, como esta e outras mais, permite essa interação, comunicação, inclusão de um no mundo do outro, atravessando estes espelhos que muitas vezes nos afastam um do outro...
Como o próprio Digo canta em Além do Espelho: "A vida é uma missão, a morte é uma ilus~ão, só sabe quem viveu, pois quando o espelho é bom ninguém jamais morreu".
Para complementar esta postagem, segue outro vídeo (2012) de Diogo Nogueira, "cantando Espelho e Além do Espelho em seu programa Samba na Gamboa, homenageando João Nogueira que completaria 70 anos":



Nenhum comentário:

Postar um comentário